Santuário RPG
versão 8.1

Pages: (5) « First ... 3 4 5  ( Go to first unread post )
responder
novo tópico
fazer enquete

 [x] Capitulo 1 - O Rei do Norte?
winthor
 Posted: Apr 19 2018, 12:50 PM
citar


winthor




N/A



148 posts

Ficha

winthor is Offline

Estagiário




“O que? Mas como?...” Seu golpe foi bloqueado e o garoto havia ficado surpreso, não imaginava que ele seria capaz de se defender.

O inimigo vociferou algumas palavras e o ódio estava bem presente nelas. -Droga! Droga! Havia um ataque surgindo. Uma marreta naquelas proporções poderia ser muito problemática. “O que eu faço, o que eu faço?” Talvez essa fosse uma péssima hora para pensar e não agir, cada milissegundo perdido poderia decretar o sucesso inimigo.

Bart abaixou o mais rápido que conseguiu, tentando se esquivar desse melindroso golpe, talvez ele só tivesse uma chance de ter sucesso, mas não deixaria ela escapar tão facilmente.

Torcendo para que a esquiva fosse efetiva o garoto já tramava como e onde poderia contra-atacar. Agachado, isso se a esquiva fosse completa, poderia ter encontrado uma brecha no ataque do inimigo. “Agora!” Impulsionando-se para frente com ajuda de suas pernas de estariam dobradas devido a esquiva ele miraria o estômago, com seus dois punhos fechados e esticados (pose super man) tentando ser efetivo nesse ataque.



@ShadTK

QUOTE (Off)

Roll Defesa: Dice Roll: 1d20: 4 = 4
Roll ataque: Dice Roll: 1d20: 12 = 12
mp
^
ShadTK
 Posted: Apr 20 2018, 08:27 PM
citar


ShadTK




Caçador de Recompensas



418 posts

Ficha

ShadTK is Online

Narrador




Bart

Um golpe poderoso


Suas pernas se contraem, e você efetivamente consegue comprimir a altura total de seu corpo. Infelizmente, Dongo havia previsto o movimento, e redirecionou a marreta um pouco mais para baixo, lhe acertando em seu ombro direito. Você perde o equilíbrio e rola com o impacto, mas consegue se recuperar sem bater em nada.

- É DISSO QUE EU TO FALANDO! HAHAHA!

Você tenta revidar, um par de punhos voando em direção ao homem, e seu ataque conecta espertamente com o duro e gelado metal da cabeça da marreta de Dongo. O homem bloqueia seu ataque e te arremessa de volta, mantendo a distância entre vocês dois.

- O chefe não brinca em serviço, moleque. Ele me deu tudo o que eu tenho, e eu darei tudo de volta! E agora...

Você pode notar que a tensão nos músculos de Dongo havia diminuído um pouco. Aquele havia sido um golpe poderoso, mas não parecia que ele iria conseguir fazê-lo novamente. O gordo rapaz caminha em sua direção, lentos passos que rapidamente evoluem em uma corrida e em um salto, a marreta arqueando pelo ar em sua direção.



O QUE VOCÊ FAZ?







QUOTE

Dongo ataca! 1d20(15) + (4) = 19
Bart tenta evitar! 1d20(4) + (10) = 14
Ataque ACERTOU! .Dongo causou 7((5 + 3 ) - (2))de dano!
Dongo:30/30
Bart:29/35


QUOTE

Bart ataca! 1d20(12) + (2) = 14
Dongo tenta evitar! 1d20(8) + (6 + 3) = 14
Ataque FALHOU.Dongo evitou o dano!
Bart:29/35
Dongo:30/30



@winthor


--------------------
Informações Rapidas do personagem:

Spoiler

Narrativa
Fala

nota de rodape


HP:
100% Saudavel
70% Escoriado
50% Machucado
30% Ferido
10% Estado Grave
0% Inconsciente




Atributos:

✦ DANO CORPO A CORPO: 1
✦ DANO A DISTÂNCIA: 9
✦ DANO DE ARREMESSO: 3

✦ ACERTO CORPO A CORPO: 4
✦ ACERTO A DISTÂNCIA: 4

✦ ESQUIVA: 8
✦ BLOQUEIO: 8
✦ AGILIDADE: 12

✦ RESISTÊNCIA: 1
✦ PONTOS DE VIDA:20
✦ ENERGIA:29

✦ DORIKI: 100


Peculiaridades:

Memória Expandida
Sensitivo
Aceleração

Vantagens:

Acrobata
Equilíbrio Perfeito
Pulo do Gato
Le Parkour
Artista(Brinquedos)
Aparência Inofensiva
Resistência ao álcool

Desvangatens:

Inadaptação (Água)
Preconceito (Leve)
mp
^
winthor
 Posted: Apr 23 2018, 05:14 PM
citar


winthor




N/A



148 posts

Ficha

winthor is Offline

Estagiário




Parecia que o garoto estava um pouco fora de forma, devido talvez ao seu sumiço aqui dos campos da terra do nunca, ou talvez ele fosse fraquinho mesmo. Isso poderia ser diferente se ele fosse um garoto aplicado e seguisse o que seu avô/mestre dizia.

Seu ombro doía, era como o badalar de um sino. O golpe havia acertado em cheio, e isso não poderia ocorrer mais vezes. Bart balançou as mão que ainda sentiam o frio do ferro socado.

-Parece que você ficou mais forte! Fez alguns exercícios extras enquanto eu estava fora? Haha Debochou um pouco para recuperar o ânimo. -Sabe o que você devia fazer? Pegar suas coisas e seguir seu rumo. Bart ficou em posição de batalha já imaginando que o aviso não serviria de nada.

O gordinho atacaria outra vez. -Tsc… Reprovava a ação. Evans tentava se concentrar, pois essa luta não seria fácil como as outras. Seu oponente estava criando algumas dificuldades. Os olhos azuis do futuro rei estavam colados em seu oponente, assim que Dongo pulou, foi acompanhado por aqueles dois oceanos brilhantes.

Bart pulou para frente, com um rolamento no final. No ar o oponente não poderia mudar de direção, bem pelo menos foi isso que ele pensou. Se essa manobra de esquiva funcionasse, ele estaria atrás de Dongo quando ele aterrissasse e no momento que o pé do gordinho tocasse o chão ele o golpearia com um ATAQUE PODEROSO, socando diretamente em suas costas. -DETROIT SMASH!



@ShadTK

QUOTE (Roll)

Defesa: Dice Roll: 1d20: 16 = 16
Ataque: Dice Roll: 1d20: 14 = 14


Spoiler
Ataque Poderoso: Você sacrifica precisão por poder bruto. Seu acerto é diminuído em 1/4, e seu dano aumentado em 1/4.

user posted image
mp
^
ShadTK
 Posted: Apr 26 2018, 09:36 PM
citar


ShadTK




Caçador de Recompensas



418 posts

Ficha

ShadTK is Online

Narrador




Bart

Um golpe poderoso


Você rola como um tatu bola para fora da situação, e a marreta de dongo atinge o chão, o metal se embaralhando na terra como colher fervente penetrando sorvete de pistache. Infelizmente, a marreta não sai do lugar com a mesma facilidade da imaginaria colher, e Dongo fica com a guarda aberta para seu ataque.

Ele se prepara para o impacto, enrustido a coluna, porém de pouco adianta contra seus punhos. O golpe é certeiro, e Dongo é lançado levemente pra frente, um sonoro “crack” ressoando de suas costas.

- Hgn… É seu melhor? Minha mãe me bate mais forte do que isso! [1]


[1] Dona Alberda, 47 anos, campeã regional de boxe com um gancho de direita de potência respeitável. Era uma mulher de fortes convicções, e fortes punições.


Você percebe vagamente que, graças ao reposicionamento de Dongo, ele não está mais bloqueando a passagem. De um lado, pode tentar despistá-lo e seguir caminho. De outro, percebe que há sinais fracos de movimento vindo dos túneis por onde você veio. Pode ser só sua imaginação pela adrenalina do momento, ou pode ser alguém vagando pelos túneis.
Você pode tentar fugir para um desses lados, ou continuar a lutar com Dongo até nocauteá-lo, afinal uma fuga significa apenas um atraso ao inevitável, e deixar Dongo sair agora pode dar a ele chance de se agrupar com outros aliados.

Dongo liberta a marreta da pedra, tornando-se o rei temporário da recuperação situacional. Aproveitando o impulso, ele mira a arma para que sua trajetória coincida com seu peito, em um Golpe preciso


O QUE VOCÊ FAZ?







QUOTE


Dongo ataca! 1d20(6) + (4) = 10
Bart tenta evitar! 1d20(14) + (10) = 24
Ataque FALHOU.Bart evitou o dano!
Dongo:30/30
Bart:28/35

Bart ataca! 1d20(16) + ((2) * 0.75) = 17
Dongo tenta evitar! 1d20(6) + ((6) * 0.75) = 10
Ataque ACERTOU! .Bart causou 9(((10) * 1.25) - ((3) * 1.125))de dano!
Bart:28/35
Dongo:21/30




@winthor

mp
^
winthor
 Posted: Apr 27 2018, 11:19 AM
citar


winthor




N/A



148 posts

Ficha

winthor is Offline

Estagiário




-Tsc… O garoto fica frustrado com o resultado, apesar de o golpe parecer efetivo, Dongo continuava de pé. -Entendi! Foi com ela que você aprendeu a lutar? Por isso bate igual mulherzinha? Aproveitou para provocar mais, além disso foi machista, a mãe do meliante poderia ser uma ótima lutadora e sabemos que existem mulheres bem fortes por ai.

"!!!" Bart percebe que o tapete vermelho se estendeu, o local que o gordinho bloqueava agora estava livre, mas, o que fazer? Iria ele deixar essa luta para trás e seguir o caminho? Acho que não, ele não perderia a oportunidade de se mostrar mais poderoso que alguém, talvez isso custasse algo, mas nosso herói só descobriria isso mais tarde. -Blehh! Puxou a parte de baixo do olho e mostrou a língua para Dongo. -Não fugirei, seu merdinha! Bart não perdia a oportunidade de provocar.

Seu oponente se mostrava um pouco mais resistente do que o esperado e com vários truques na manga. Quando finalmente conseguiu tirar a marreta de onde ele mesmo havia colocado minutos antes, Dongo utilizou o movimento para atacar.

Percebendo que aquela arma tinha endereço certo Bart decidiu agir. Pulou para o lado direito, rolando ao final, utilizando um pouco de seu Parkour para tentar se desvencilhar daquele golpe.

Apos a esquiva, Bartolomeu utilizaria sua agilidade para ser rápido e tentar DESARMAR Dongo. Se tudo estivesse certo ele não conseguiria ser tão efetivo sem sua poderosa marreta. Próximo a seu oponente utilizando o corpo para pressioná-lo e as duas mão para retirar o instrumente de sua posse. Caso fosse efetivo jogaria a marreta a mais longe de Dongo possível.



@ShadTK

QUOTE (Roll)

Defesa: Dice Roll: 1d20: 16 = 16
Ataque: Dice Roll: 1d20: 9 = 9

Desarmar: Dice Roll: 1d20: 13 = 13
                  Dice Roll: 1d20: 4 = 4

1d20+(10+2)/2 x 1d20+(10+10)/2 = Não sei o resultado pelos dados kk


Spoiler
Le Parkour: É uma atividade onde seus adeptos percorrem um caminho cheio de obstáculos e tem por finalidade chegar ao final do percurso em menos tempo. É composta por escaladas, saltos e outras manobras arriscadas na intenção de superar obstáculos rapidamente. Soma com Acrobata.

Benefício: Concede um bônus +1 nas jogadas de defesa e agilidade, e ignora penalidades por terrenos difíceis.

Desarmar: 1d20+[(Força ou Acuidade)+Precisão]/2 x 1d20+(Força+Destreza)/2 Derruba a arma do oponente, que deve gastar uma ação de ataque ou defesa para recuperá-la. Um personagem sem sua arma precisará se adaptar, não podendo usar seu estilo até recuperar sua arma ou sacar outra que se adeque.
mp
^
ShadTK
 Posted: Apr 29 2018, 07:51 PM
citar


ShadTK




Caçador de Recompensas



418 posts

Ficha

ShadTK is Online

Narrador




Bart

Um golpe poderoso


Você sente a pressão da marreta passar por baixo de seus pés, enquanto salta para longe da arma. Ela colide novamente com a parede, mas desta vez não fica presa, Dongo logo removendo-a e se colocando a postos.

Sua provocação cai perante aos ouvidos do inimigo

- Exatamente, seu boshta! Luto tão bem quanto qualquer mulher por ai!

Mas não cai direito em sua mente. Contrário a muitos, Dongo sabia do real poder que os músculos de uma mulher pode contar, e meros estereótipos de gênero não o deixariam esquecer as marcas e hematomas que ele e todos os que já cruzaram o caminho de sua mãe tiveram.

- Você por outro lado, não serve nem pra lutar contra um CACHORRO!

Ele brande a marreta em sua direção, e você usa a oportunidade para agarrar o cabo e pressionar a arma contra dongo. Ele reage como uma marmota emergindo em frente aos faróis de um Fiat 147 descontrolado[1], e você consegue tirar a arma das mãos dele, arremessando-a para longe.


[1] Famosa marca de bicicletas com faróis, a Fiat 147 construiu um modelo ciclístico de renome mundial, especialmente pela falta de freios efetivos.


Ambos se afastam após o ataque, dongo rangendo seus dentes com uma maestria praticada, digna de prêmio caso existisse algum filantrópico excêntrico o suficiente para criar um prêmio de “melhor rangedor de dentes sob situações de stress”. Após alguns tensos segundos, ele retira do bolso uma garrafa com um líquido vermelho, similar ao primeiro mas com uma coloração mais escura. Você pensa em reagir, mas Dongo possui uma clara maestria em consumo rápido, e bebe o conteúdo do frasco antes de você conseguir flexionar seus musculos.

- SE É ASSIM, CAI DENTRO ENTÃO!

A grande massa de músculo começa a se mover, tomando impulso e correndo em sua direção, ombros a postos. Correndo em direção a sua arma, Dongo não pretendia parar, disposto a atropelar você para reconquistar o objeto.


O QUE VOCÊ FAZ?








Dongo ataca! 1d20(19) + ((4) * 0.9) = 22
Bart tenta evitar! 1d20(16) + (10) = 26
Ataque FALHOU.Bart evitou o dano!
Dongo:21/30
Bart:29/35


Bart tenta desarme! 1d20(13) + ((10+2)/2) = 19
Dongo tenta evitar! 1d20(10) + ((4+6)/2) = 15
Ataque ACERTOU! .Bart desarma Dongo!
Bart:29/35
Dongo:21/30


Dongo usa poção de HP (10%)
Dongo recuperou 3 pontos de vida!
Bart:29/35
Dongo:24/30

@winthor

PS: Seu HP atual é 29, esqueci que você tá equipando o kimono que dá +1 de resistência.

mp
^
winthor
 Posted: Apr 30 2018, 09:12 AM
citar


winthor




N/A



148 posts

Ficha

winthor is Offline

Estagiário




O desarme foi feito com sucesso e isso havia deixado Dongo P… da vida, o que deveria ser bom, pois isso desorientaria o gordinho abrindo brecha para um ataque, mas o que de fato aconteceu, é que ele ficou emputecido e tomou outro gole de um líquido que tirou do bolso. “Que merda é essa que ele fica tomando?” Ele bebeu tão rápido que não deu tempo de fazer nenhum movimento.

“Só pode estar de brincadeira!” O gordinho partia parecendo uma locomotiva a milhão, prestes a descarrilhar. Esse parecia ser um teste de força, e quem fosse o mais forte venceria. Dongo vinha como um touro que acabara de ver a cor vermelha, bufando de raiva, pronto para chifrar qualquer um que estivesse na frente e passar por cima de quem tentasse pará-lo.

Bart fixou os pés no chão, estendeu seus braços para frente com as mãos abertas, parecia esperar o impacto e havia decidido recebê-lo, ou pará-lo. Seria ele mais efetivo que aquele trem desgovernado? Digamos que nosso herói não é dos mais inteligentes, agindo sempre com impulso e sem analisar a situação. Tudo parecia em câmera lenta, Dongo vindo a milhão, pronto para passar por cima de tudo e de todos e Bart postado como uma parede, esperando aquele montante de carne chegar para forçar sua parada.

-Esse será seu fim! Seu palerma. Bradava a plenos pulmões, estava certo que tudo acabaria ali e de forma favorável, porém estaria ele certo disso? Ou poderia estar completamente enganado e ele levar o revés que não estava esperando? Bart se mostrou confiante em todo o trajeto, não parecia que recuaria, seria esse, o tudo ou nada? E o que poderia ser? Tudo, ou seria mesmo nada? O que estava em jogo ali não era apenas quem era o mais forte, mas sim que prosseguiria nesse emaranhado de tuneis atrás de seu objetivo.

Uma gota de suor descia na parte direita do rosto de Bart, ele estava concentrado esperando o impacto, pronto para fazer seu inimigo se arrepender de ter feito isso, mas um erro poderia ser fatal. Dongo se aproximava e foi ai que aconteceu. Bartolomeu Evans, filho de nobres, destinado a ser rei, com linhagem direta com o trono, a procura de uma resposta. Seria toda essa história verdade? Seria Bart sucessor direto do reino do Magno? Ele estava ali para procurar e tentar entender qual era a realidade e não cederia um centímetro sequer para aquele Pivete e nem para qualquer outro.

Confiante que conseguiria parar Dongo, o jovem Evans já pensava em como faria o gordinho se arrepender de ter tomado aquela decisão. Com as mãos ele miraria os ombros para bloquear a corrida desenfreada e com os pés firmados no chão, forçaria a parada. Assim que bloqueado usaria o impulso de seu adversário para levá-lo ao chão, com as mão ainda em seus ombros, puxaria para baixo, de modo que Dongo caísse de cara no chão.



@ShadTK

QUOTE (Roll)

Defesa: Dice Roll: 1d20: 10 = 10
Ataque: Dice Roll: 1d20: 20 = 20
mp
^
ShadTK
 Posted: May 2 2018, 09:40 PM
citar


ShadTK




Caçador de Recompensas



418 posts

Ficha

ShadTK is Online

Narrador




Bart

Um golpe poderoso

O universo e a física como conhecemos são coisas incrivelmente complexas, e cheias de paradoxos. Não há boa resposta para o que acontece quando uma força imparável colide com um objeto inamovível. Muito menos, sobre o que acontece quando o objeto inamovível se move em direção a força imparável que, honestamente, não estava afim de se mover naquele dia. E aí fica tudo muito quântico e embaralhado e confuso[1], e ninguém sabe ao certo o que acontece.


[1] Exceto para a força e o objeto, que simplesmente decidem deixar a rixa de lado e ir para o bar tomar alguma coisa, como dois bons conceitos metafísicos


Felizmente, Você e Dongo vivem em um plano físico mais simples onde músculos falam mais alto do que números, e vontade fala mais alto do que quântica. E o resultado foi inquestionável: Os dois corpos se chocaram, fibras musculares trabalhando em termos claramente inconcebíveis por qualquer lei trabalhista do universo, e por fim a legislação muscular de dongo cedeu. Você derruba-o no chão com uma força descomunal, tamanha que conseguiu ouvir o tecido muscular de dongo se rompendo com o impacto. Seguido de sangue. Que claramente não deveria jorrar por mero impacto de punhos.

Você logo percebe que, no meio da comoção, acabou empalando dongo em uma rocha particularmente pontuda no chão da caverna. O homem grita furiosamente, uma dor que sua mãe jamais foi capaz de causar nele, enquanto seu ferimento se abre.

- EU NÃO ACREDITO NISSO! - Ele urra no intervalo de uma respiração acelerada.


Qualquer homem de espírito baixo teria desistido naquele momento. A batalha estava ganha, e um machucado daqueles, se não tratado, seria letal. Qualquer homem com o mínimo de racionalidade pediria clemência, ou tentaria fugir. Não haveria desonra em aceitar a derrota.

Dongo nunca entendeu direito o significado de honra. Ou de racionalidade. Ou de letalidade. Ou de muitas coisas, de maneira que se torna mais fácil listar as coisas que ele entende[2]. Ele nunca precisou entender.


[2] Lealdade cega, queijos, boxe amador, marretas, e um surpreendentemente profundo conhecimento de trivias relacionadas a bicicletas


- Cansei disso…

Você sente um par de mãos agarrando firmemente em seu braços.
Dongo nunca precisou pensar.

- Você se acha o justo. O maioral. Melhor do que eu. Melhor do que nós. Acha que tem direito a alguma coisa só por ter nascido no lado oposto da cerca.

As mãos se mantém firmemente agarradas em seus ombros, não por estratégia ou violência, mas por um puro e completo sentimento de ódio

- O chefe é contra isso. O chefe lutar contra isso. Eu acredito no chefe. E PRA MIM ISSO É TUDO QUE IMPORTA SEU MERDINHA

Com toda a energia que lhe resta, Dongo flexiona o pescoço em uma poderosa cabeçada vindo direto na direção de sua testa.


O QUE VOCÊ FAZ?







Dongo tenta atropelar! 1d20(9) + (4+(4/2)) = 15
Bart tenta evitar! 1d20(10) + (10 + (10/2)) = 25
Ataque FALHOU.Bart Bloqueou a investida!
Bart recebe 0 ((6/2)-3) de dano!
Dongo:21/30
Bart:29/35

Bart ataca! 1d20(20) + (2) = ACERTO CRITICO!
Ataque ACERTOU! .Bart causou 17(((10)* 2 ) - (3))de dano massivo!
Bart:29/35
Dongo:7/30
mp
^
winthor
 Posted: May 3 2018, 09:38 AM
citar


winthor




N/A



148 posts

Ficha

winthor is Offline

Estagiário




O que Bart desejava deu certo, melhor que o esperado para falar a verdade, talvez por sorte ou destino Dongo foi seriamente ferido e o sangue aparecia. Apesar de ter sido treinado desde criança, havia uma coisa que Bart nunca havia presenciado, a morte. Passou maior parte do tempo com seu avô e por mais que brigassem e lutassem não eram ferimentos sérios e mesmo que caçassem para se alimentarem as vezes, não era a mesma coisa.

Aquele fato poderia ocorrer ali, isso poderia marcar o garoto de alguma forma, seus olhos tremulavam, como se estivessem perdidos, estava confuso. O plano era nocauteá-lo e não feri-lo gravemente, de uma forma ou de outra ele havia conseguido, a luta estava para se encerrar, Dongo havia perdido e Bart ganhado, mas estava parecendo o contrário, bem pelo menos em espírito, o azulzinho estava abalado e o gordinho se mantinha persistente.

Bartolomeu sente seu estômago dar uma cambalhota, sua pressão começou a cair, se sentiu frio, o suor que corria gelava seu corpo, seu cachecol começava a incomodar, parecia que estava sufocando, sua pele clareou uns três tons, a respiração estava mais forte.

Bart voltou a si quando sentiu Dongo agarrar seu braço. Balançou a cabeça tentando mandar para longe todo aquele sentimento ruim que estava em torno dele, olhou para o Gordinho moribundo. -Não fale de coisas que você não sabe! Fez uma breve pausa para respirar. -Você realmente já parou para olhar esse país? Já observou o que acontece nele? Você fala de justiça, mas não sabe nem o significado dela. Seu olho estava voltado para Dongo e sua expressão, apesar de pálida, estava diferente, parecia zangado. -Em momento nenhum disse que sou justo! Mas uma coisa você está certo, sou melhor que você e todos vocês, seja lá quem forem e se nasci com sangue azul foi porque os deuses me escolheram! Engoliu um pouco de saliva que estava em sua boca. -Os céus me escolheram, nasci para ser grandioso e não são vocês que vão me impedir, vou chegar onde quero, porque foi escolhido e nem você e nem ninguém pode fazer nada contra isso!

Tudo foi dito alguns tons acima da fala normal, como se estivesse esbravejando com o moribundo ali e se justificando para quem quisesse justificativa, pela primeira vez falava sobre isso para alguém. -Não ligo para você e muito menos para seu chefe de merda. Falou voltando ao tom normal da fala. O garoto estava recuperando seu estado normal, já estava respirando melhor e sua pressão parecia voltar a normalidade. Talvez esses fatores tenham contribuído para seu desatentamento, mas por descuido, não estava totalmente alerta para o que viria a seguir.

Lentamente Bart via a cabeçada vir em sua direção, seus olhos continuavam vazios, porém não tremulavam mais, era como se esperasse esse tipo de coisa, mesmo sem estar preparado. Com as mãos em seus ombros Bart tinha a guarda aberto para o ataque, esquivar seria impossível naquela situação, bloquear uma arte de circo nessas circunstâncias, o garoto abaixou a guarda por um instante e por isso estava naquela situação.

Não havia muito o que fazer, então Bart tentou conter o impacto com sua própria cabeça, movimentando ela para baixo de modo a Dongo acertar o topo de sua cabeça. O gordinho já estava na vala, mas insistia em levar nosso futuro rei com ele, caso não ficasse zonzo com tudo isso Bart daria o golpe de misericórdia. Um meio gancho na barriga, próximo onde Dongo havia sido perfurado.



@ShadTK

QUOTE (Roll)

Defesa: Dice Roll: 1d20: 2 = 2
Ataque: Dice Roll: 1d20: 3 = 3
mp
^
ShadTK
 Posted: May 5 2018, 08:50 PM
citar


ShadTK




Caçador de Recompensas



418 posts

Ficha

ShadTK is Online

Narrador




Bart

Deus Ex Marine, part 2


A grotesca testa vem em sua direção, e você tem poucas opções para realmente para-la. O impacto vem diretamente em seu nariz, lhe fazendo recuar após Dongo te soltar. Mesmo com o ataque bem sucedido, você sai da troca apenas com um mero formigamento. Dongo estava claramente fraco demais para te causar algum dano real.

Mas não fraco o suficiente para aguentar seus golpes. As mãos de dongo se movem de encontro às suas, parando o ataque e evitando mais danos. A batalha entra em cheque. Um empate técnico, do tipo merecedor de uma sinalização sonora forte, como um tiro. Algo que, coincidentemente, você ouviu.

- EM NOME DA JUSTIÇA ABSOLUTA! PARADOS!

Dongo não teve problemas para acatar a ordem, talvez por uma repentina mudança de coração após seu discurso, talvez pelo medo inato que tinha da marinha, ou talvez só pelo fato de estar inconsciente por ter tomado um tiro na perna.

Uma figura se aproxima e logo a voz familiar toma forma. Stephenson, rifle em mãos, se aproxima de você.

- Jóvem Evans? Ficou insano? Como conseguiu passar da barricada lá fora?

Stephenson corre rápidamente, averiguando o que havia acertado. Ele checa o pulso de dongo, que parecia ainda estar vivo. O sangramento não era bom, entretanto.
De seus bolsos, o marinheiro retira um kit de primeiro socorros, e começa a trabalhar para estancar a ferida do bandido.

- Não acho que ele vá acordar por algumas horas, mas também não precisa morrer aqui. Volto para buscar esse depois, não posso me dar ao luxo de carregar um corpo em território inimigo. Se ao menos seu não tivesse perdido meu Den Den Mushi...

Com a ferida devidamente coberta, e Dongo fora de risco de vida, Stephenson menciona para que você o siga.

- Temos que sair daqui. Agora. Francamente, um cívil desarmado entrando em um cerco profissional... ninguém dessa operação vai sair sem ouvir um sermão meu.

Ele diz, mas estava claro que o marinheiro havia se perdido nos tûneis. Dongo estava claramente guardando alguma coisa, e para descobrir o que é bastava seguir em frente. Ou fazer o certo, e ajudar Stephenson a sair da caverna.


O QUE VOCÊ FAZ?







[quote]


Dongo ataca! 1d20(18) + ((4) * 0.7) = 20
Bart tenta evitar! 1d20(3) + (10) = 13
Ataque ACERTOU! .Dongo causou 0(((4) * 0.7) - (3))de dano!
Dongo:7/30
Bart:29/35


Bart ataca! 1d20(2) + (2) = 4
Dongo tenta evitar! 1d20(16) + ((6) * 0.7) = 20
Ataque FALHOU.Dongo evitou o dano!
Bart:29/35
Dongo:7/30


Stephenson ataca! 1d20(8) + (6) = 14
Dongo tenta evitar! 1d20(2) + ((6) * 0.7) = 6
Ataque ACERTOU! .Stephenson causou 7((10) - ((3) * 0.7))de dano!
Stephenson:30/30
Dongo:0/30



@winthor

OFF: Como mencionado no aviso de ausencia, estarei viajando nas proximas duas semanas. Deixei com o @Buse o material pra continuar a adv. Caso ocorra algum problema e ele não consiga continuar mestrando, sinta-se livre para procurar outro GM, e peça para que ele fale com o Buse pra pegar o material.

No mas, volto em duas semanas. Boa sorte e bom jogo!

mp
^
winthor
 Posted: May 7 2018, 09:11 AM
citar


winthor




N/A



148 posts

Ficha

winthor is Offline

Estagiário




Os momentos mais épicos e também estranhos foram vividos por Bart nesses últimos dias. Apesar da vitória parcial, foi pego com a guarda baixa, em outras circunstâncias isso poderia ter custado sua vida.

O garoto se assustou quando escutou o barulho de uma arma de fogo ali, não sabia se era amigo ou inimigo. Uma sombra surge do outro lado do túnel e felizmente era alguém que Bart conhecia.

-Stef! Falou meio com um sorriso no rosto quando percebeu quem era, ficou feliz por não ser outro inimigo e mais feliz ainda por ser Stephenson, ele era bastante sensato e decidido a ajudar, diferente de uns e outros por ai.

-Não tenho lá muito senso de insanidade. Respondeu coçando a cabeça. -Para ser sincero, passei despercebido por uns malucos lá fora. Eles estava mais preocupado em saber se uma pessoa morria se levar um tiro na cabeça do que vigiar a entrada. Não tive problemas. Realmente foi sincero em sua resposta. Bartolomeu dá uma pequena relaxada, depois de passar momentos tensos contra Dongo. Bateu as mãos em suas vestimentas, tentando tirar a poeira da caverna vulcânica que estava nelas.

-Não se preocupe. Vazo ruim não quebra! Mencionava sobre a saúde de seu inimigo. -Apenas agi, não pensei muito. Informava sobre invadir o cerco da marinha. -Certo! Vamos indo então. O garoto começa a caminhar na direção de Stef, olha para Dongo apreensivo por alguns segundos. -Hehe. Sorri por algum motivo. Bart olha para os dois lados do túnel e analisa a situação.

-Vamos! A saída é por aqui. Sendo assim seguiu por onde Dongo havia chegado e bloqueado a passagem momentos antes. -Não devemos estar longe. Indicava para que eles fossem pelo caminho.



@ShadTK @Buse
mp
^
Buse
 Posted: May 10 2018, 05:23 PM
citar


Buse




Caçador



210 posts

Ficha

Buse is Offline

Estagiário




Bart

UMA NEGOCIAÇÃO PERFEITAMENTE HONESTA


Stephenson o encara boquiaberto, levando alguns instantes para interpretar a resposta que recebeu. Em seu olhar, apenas a certeza que quando saísse dali, um grupo de marinheiros ficaria sem jantar por algumas semanas. E lavando todos os banheiros da base. E provavelmente pagando uma quantidade pouco razoável de flexões. Mas tudo isso teria que esperar, pois havia uma prioridade maior naquele momento: sair do maldito labirinto de cavernas. E assim, te segue sem muitas palavras.

O caminho se resumiu em um corredor sinuoso largo o suficiente para a passagem de um carrinho de mina, caso tivesse um trilho. A iluminação se mantém fraca o suficiente para enxergar alguns metros à frente e pouco além disso. Após pouco mais de um minuto de caminhada, o ambiente se torna mais claro. Alguns passos à frente, o som de vozes passava a ser audível.


Teste de Percepção, dificuldade 15
1d20(16) Sucesso


- As armas continuarão... [...] ...como previsto. Quanto aos outros...

- ...Sim, cuidaremos... [...] ...problemas. Não há com o que... [...] ...ar.

As vozes se dispersavam no ar, sendo difícil reconhecer mais de algumas palavras, mas era certo que algo suspeito estava ocorrendo ali. Ao fim do corredor, uma curva fechada se encontra à sua frente, de modo que você não consegue ver o que vinha além dela, mas pela iluminação que havia no trecho, uma grande fonte de luz estava à frente. O marinheiro não parecia ter percebido as vozes e continua seguindo em frente, crente que estava prestes a encontrar a saída.


O QUE VOCÊ FAZ?




OFF: Mal a demora, tive que levar um tempo pra me situar na aventura, vou brigar pra manter a qualidade do Shad, qualquer coisa dá um toque http://i.imgur.com/CZGVweN.gif
OFF2: Roubei o code dele mesmo tô nem aí
mp
^
winthor
 Posted: May 11 2018, 09:25 AM
citar


winthor




N/A



148 posts

Ficha

winthor is Offline

Estagiário




A dupla andou por um tempo, Bart andava com as duas mãos entrelaçadas na parte de trás da cabeça enquanto se afogava nos pensamentos. “Podíamos ter a sorte de encontrar algo importante por aqui.” O garoto ficou próximo de estar submerso. “Dongo me fez perder muito tempo.” Fechou a cara em tom de desaprovação. “Parece que ainda não consigo dar o One Hit Kill.” Dessa vez ficava triste.

O garoto nem observava se Steph o analisava ou não, afinal estava bem fundo em seus devaneios. Seria aquele o local certo mesmo? “E se aquele balofo estivesse perdido também?” Antes que pudesse analisar essa indagação um lampejo passa por seu cérebro, fazendo ele emergir do fundo de sua mente e voltar para seu corpo por completo. “O que foi isso?” Em uma fração de segundos descobriu.

Com certa dificuldade, nosso herói pode perceber que haviam vozes mais a frente, o som não era tão nítido quanto gostaria, mas esse poderia ser um sinal que estavam no caminho certo, ou talvez fossem apenas outros marinheiros perdidos e a hipótese que estavam na direção correta iria por água a baixo. Felizmente Bart percebeu que havia mais a frente duas pessoas conversando, não pareciam ser os marinheiros de Steph, bem pelo menos não pelo papo que estava sendo feito ali.

“Armas?” Parecia algum tipo de negociação. Uma luz imaginária apareceu no topo da cabeça de Bart. “Pivete!” Sim, claro, só poderia ser ele, era por isso que estava ali e era por isso que momentos atrás Dongo não queria que ele seguisse. “Bingo!” Era o sinal que era ali que ele deveria estar.

“Parece que ele não percebeu.” Referia-se ao marinheiro que seguia com ele. “Pobre Stef, tem muito o que aprender comigo!” Debochava um pouco, mas gostava de se sentir superior, mesmo que fosse apenas em seus pensamentos. A dúvida agora era do que fazer, como poderia agir naquela situação? O jovem Evans demorou tanto tempo tentando ser o que não era, (um pensante) que não percebeu que Stephenson seguia sem nenhuma preocupação.

Deveria ele deixar o marinheiro seguir sem falar nada, para ver o que acontecia? Isso poderia ser um risco, pois nunca se sabe quando existem malucos armados até os dentes prontos para fuzilar um marinheiro que está andando por ai sem cautela nenhuma, também de certa forma, Steph ajudou muito o garoto, estava empenhado a recuperar o que foi levado de sua casa, talvez não devesse correr esse risco.

Bart se aproximou do marinheiro e o escorou na parede bem próximo a curva, poderia parecer que o garoto estava contra o marinheiro, devido a forma como foi feita a ação, mas não era esse o real motivo daquele movimento. -Espere, tem alguém ai! Falou baixo para que ninguém além de Steph ouvisse. -Acho que é o Pivete. Anunciava para deixar seu “parceiro” a par da situação. -Parece que ele está com alguém. Fez uma pequena pausa antes de continuar. -Devemos agir rápido. Indicava o que fazer, ele estava um tanto quanto apreensivo, o que esse maldito Pivete poderia ter pegado em sua casa que era tão importante para roubar e ainda pôr a vida de Bart em risco, pois se seu avô soubesse que isso havia acontecido estaria morto com toda certeza do mundo.

-Prepare seu rifle, não sabemos o que pode acontecer. Apesar de indicar as coisas não sabia se Steph concordaria ou não, mas não custava nada dar uma pequena orientação daquilo que achava que sabia. Bart tentava chegar o mais próximo da curva possível para tentar escutar alguma coisa, se escutasse, tentaria espreitar usando a curva como “proteção”, tentando por apenas um olho para verificar a situação.



@Buse

QUOTE (Off)
Suave! Vc talves percebe que o Bart fala Stef e eu escrevo Steph, é so pq ele acha que se escreva com F msm
mp
^
Buse
 Posted: May 15 2018, 01:26 AM
citar


Buse




Caçador



210 posts

Ficha

Buse is Offline

Estagiário




Bart

UM RIFLE PERFEITAMENTE PREPARADO


Você prensa o marinheiro contra a parede, e antes que ele pudesse protestar, já começa a explicar a situação. A tensão nos olhos de Stephen diminuía rapidamente ao entender que não estava sendo atacado, e subia ainda mais rapidamente ao perceber que porra, o chefão tá ali do lado. Estavam perdidos, do lado dos grandes inimigos, e sem nenhum meio de chamar ajuda. Eram os dois contra quem quer que estivesse lá dentro. Focavam seus ouvidos, tentando obter mais daquela conversa.

- ...Que interessa. Os docu... [...] ...lia Evans.

- ...Maleta.

O som era abafado e distante, mas... teria você ouvido certo? Seu sobrenome realmente havia sido mencionado por um dos homens? Como bons personagens de anime, os dois heróis decidem então se esgueirar pelo canto, fazendo com que duas cabeças surgissem uma em cima da outra pela esquina, para finalmente descobrir quem são os vilões.


Teste de Furtividade, dificuldade 12
1d20(7) Falha


O local era um salão um tanto mais amplo que praticamente qualquer outra área da caverna que você já tenha visitado. Espalhadas pelo teto e pela parede, formações de âmbar se misturavam às rochas, emprestando uma iluminação naturalmente amarelada ao local. No centro desse salão, um homem baixinho e careca de terno cinza entregava uma maleta para outro homem mais alto, vestindo um sobretudo preto completo com capuz e uma máscara branca com formas que lembravam vagamente o rosto de uma coruja se tivesse sido moldado por algum escultor cubista sob efeito de alucinógenos sintéticos. Em outras palavras, relativamente intimidador, absolutamente irreconhecível. Estavam imersos em sua negociação, e não pareciam notar nenhum de vocês.

Click.

Isto é, até o som do engatilhar do rifle de Stephenson ecoar pela caverna exatamente em um momento em que todos estavam em silêncio. O mais baixo não parecia notar inicialmente, mas o mascarado lentamente virava a cabeça na direção de vocês, o que fazia com que seu companheiro acabasse os notando também, e um certo desespero corresse por seu rosto. O tipo de desespero de quem repentinamente percebe já estar morto.

- Parece que você não cumpriu com sua promessa. Acredito que eu fui claro o suficiente sobre as consequências.

E, se virando novamente para o careca, em um movimento tão rápido que faz você se perguntar de onde raios saiu aquele revólver, o mascarado atinge a testa de seu comparsa com um tiro, o fazendo cair morto no chão. Stephenson dá alguns passos hesitantes à frente, apontando seu rifle para o assassino e se colocando como escudo entre ele e você, mas parecia abalado com algo.

- Essa voz... não pode ser... é você?


O QUE VOCÊ FAZ?


mp
^
winthor
 Posted: May 15 2018, 05:14 PM
citar


winthor




N/A



148 posts

Ficha

winthor is Offline

Estagiário




O local parecia até uma sala de reuniões particular, era totalmente diferente do que Bart já havia visto naquelas cavernas, era como se tivesse sido moldado e trabalhado para ser um lugar amplo, como se tivesse sido feito a mão, o que poderia ser verdade.

Realmente eram duas pessoas negociando e ao que parece o conteúdo da negociação estava em uma maleta. A palavra “EVANS” surgiu como um badalar de sino, um estouro de foguete ou até mesmo, aplausos. *ding ding ding, temos um vencedor* “Bingo” Aquilo era o que faltava para confirmar, eram os documentos do avô do garoto e realmente eram importantes ao ponto de ser negociados, outra confirmação era que os documentos eram sobre sua família. O garoto queria aqueles documentos mais do que nunca.

Tudo corria bem até o silêncio tomar conta do local, em um instante o fator surpresa foi perdido, o fucking engatilhar do rifle de Steph denunciou eles. Que azar, um barulhinho daqueles ser feito justo no momento de silêncio. “Maldito! Eu não disse pra você preparar essa tranqueira antes?” Bradou em pensamento. “Eles não notaram, por favor diz que eles não notaram.” Olhava fixamente para a dupla de negociadores esperando ter sucesso em suas preces.

O menor que deveria ser o pivete não reage imediatamente. “Hehe, eles não notaram, ufa!” Comemorou cedo de mais, quando subiu o olhar, o outro individuo estava olhando para eles e com isso o menor também fez o mesmo movimento. “Fuuuuuuuuuuuuuu.” Não havia mais nada para fazer, foram descobertos.

Pior que perderem o fator surpresa foi o que aconteceu posteriormente. “BANG”. Uma azeitonada no meio da testa, naquela distância não havia como errar, não sobraria nenhum neurônio vivo. Estava morto. -P-Pivete? Falou involuntariamente percebendo que a única pista estava caindo sem vida. “O que? Quem?” Steph parecia reconhecer a voz do “matador”.

Com o marinheiro a frente a dupla já estava a mostra, Bart ajoelhou tentando entender o que havia acontecido ali, aquelas informações eram tão importantes a ponto de tirar a vida de uma pessoa. O garoto socou o chão em tom de reprovação, não porque era contra a morte do Pivete, esse alias não faria falta para a sociedade, mas por ser ele a única ligação das informações até o furto da sua casa. Os documentos estava ali, na maleta em posse do mascarado, esse que empunhava uma pistola ceifadora.

-STEF, ATIIRAA! Gritou a plenos pulmões, mas será que o marinheiro atiraria? Parecia estar diferente, com medo? Poderia ser, mas parecia ser outra coisa. -Vou te pegar maldito. Sempre muito impulsivo, Bart notando que Steph não estava no seu “normal” foi com tudo para cima, não analisou bem a situação, mas para ele isso pouco importava, o que realmente importava era aqueles documentos na maleta, não queria ter que explicar para seu avô que alguns documentos foram roubados de baixo do seu nariz.

O garoto correu em direção do mascarado, utilizando seu Parkour se necessário para eliminar possíveis empecilhos do terreno. -LARIAT!!! Com seu braço direito esticado, mirava o pescoço de seu “oponente” com seu cartão de visitas.



@Buse


QUOTE
Le Parkour (2PE) (Racial): É uma atividade onde seus adeptos percorrem um caminho cheio de obstáculos e tem por finalidade chegar ao final do percurso em menos tempo. É composta por escaladas, saltos e outras manobras arriscadas na intenção de superar obstáculos rapidamente. Soma com Acrobata.

Benefício: Concede um bônus +1 nas jogadas de defesa e agilidade, e ignora penalidades por terrenos difíceis.


QUOTE (Off)
"Golpe" Ilustrativo/Interpretativo, sem nenhum bônus Lariat
mp
^
1 User(s) are reading this topic (1 Guests and 0 Anonymous Users)
0 Members:

Pages: (5) « First ... 3 4 5 
responder
novo tópico
fazer enquete