versão 8.1

Pages: (4) 1 2 3 4  ( Go to first unread post )
fechado
novo tópico
fazer enquete

 Todo Almirante já foi um Soldado, #1 Alistamento
T. Wall
 Posted: May 27 2018, 11:42 AM
citar


T. Wall




N/A



253 posts

Ficha

T. Wall is Online

Narrador




No quinto dia, seu corpo ainda sente as dores do treinamento físico.

O "dia de folga" se mostrara ser o mais cansativo de todos. A dor muscular tardia (DMT) ardia as juntas e deixava todos muito cansados. E o pior, seria o dia de patrulha. Por sorte, não houve muitas ocorrências. Salvo resolver algumas brigas de vizinhos, um furto simples de frutas, tirar o gato de uma senhorinha da árvores.

Enfim, coisas triviais.

Mais dois ciclos se passaram (sinta-se livre para narrar algo que ache necessário, principalmente com relação a evolução da sua relação com os demais NPCs já criados) e estávamos por volta do vigésimo dia do mês probatório. Até essa data, vocês não tinham cruzado com o capitão John Doe, o que era no mínimo estranho, porque sua fama é de ser um homem onipresente.

Em contrapartida, a Tenente se mostrava bastante rígida nos primeiros dias e, agora, com algumas desistências dos mais fracos, já acolhia a todos como uma verdadeira mãe. Ou tia. Ou prima (vai que ela ache que vocês estão chamando-na de velha, haha!).

O dia está ameno, estamos no meio da tarde. Gracie você está numa das tropas em patrulha. Você, Oken, Calêndola, Panchi e outros seis marinheiros. Normalmente as tropas de patrulha eram divididas em sete divisões com dez marinheiros cada. E se revesavam nos setores da ilha. Vocês estavam próximo ao porto e tudo parecia tranquilo...

Marinheiro: O-o-ooe... - Um dos marinheiros aponta para a linha do horizonte. Em princípio, parecia apenas mais um navio mercante chegando. Porém, mesmo naquela distância algo chamava a atenção.

Oken: Bandeiras negras... são piratas! - Constatou Oken, apontando ainda em tom baixo para não alertar a população. - O que faremos? - Disse, olhando automaticamente para Gracie.

Ichi Panchi, por sua vez, estralava o pescoço, espreguiçando-se:

Panchi: Finalmente um pouco de ação, heh! - Abriu um sorriso, algo extremamente raro, pois ele sempre parecia entediado.

Calêndola: Precisamos avisar a Tenente, não sabemos quantos são... Lembrem-se das aulas de estratégia. Estou certa, Gracie-san? - Indagou a moça, posicionando-se ao grupo.

Qual seria a decisão do grupo? E como Gracie assumiria sua posição?

@Gracie

--------------------
mp
^
Gracie
 Posted: May 27 2018, 01:03 PM
citar


Gracie




Soldado Aprendiz (二等兵, Nitōhei)



56 posts

Ficha

Gracie is Offline

Estagiário




#1: Seleção para Marinheiro


Os dias se passavam e uma rotina era criada apesar da rotatividade de tarefas. Muitos já haviam desistido, era esperado, sem motivação e desejo de se entregar totalmente ao ofício era pouco provável que alguém aturasse aquele tipo de sofrimento. Apesar de tudo, havia coisas boas naquelas primeiras semanas. Tivera poucos amigos durante toda a vida, e esses poucos já haviam partido e se distanciado, tocando suas próprias vidas. Ali, naquela Base, durante o treinamento exaustivo, conseguira alguns indivíduos que poderia chamar de companheiros. Com frequência estávamos nos mesmos grupos e nossa relação se aprofundava. Mesmo com sua personalidade infantil Oken era confiável e dedicado, o que me fez vê-lo como um bom amigo. Calêndola era comunicativa e tinha habilidades úteis, não tinha como não gostar da moça. Panchi...eu não sei como ele se aproximou de nós mas sua habilidade física é tão incrível que nos inspirou a dedicação máxima. Estava feliz. Finalmente dava início à minha jornada, tinha companheiros promissores e já me sentia mais forte, confiante e satisfeito.

O vento vindo do mar se chocava contra meus cabelos os fazendo ricochetear em meu rosto mas de maneira refrescante. Era uma tarde agradável, mais um dia de patrulha, e os quatro estavam presentes. Dificilmente algo de importante acontecia durante tal atividade, então era o verdadeiro dia de descanso na nossa rotina, e isso alegrava os ânimos. Saudava os cidadãos com um discreto aceno de mão, como quem pergunta se vai tudo bem. - Boa tarde. Boa tarde. - Entretanto, se o serviço da marinha fosse sempre assim, não haveria razão para existir. Um dos recrutas chamou atenção a um navio a distância.

Fitei a embarcação, confuso pela exclamação ansiosa do colega, mas Oken solucionara o mistério. - São corajosos de virem até aqui. - O ar ficava pesado e o grupo de patrulha se enrijecia, se preparando para o combate. Olharia rapidamente ao redor, tentando identificar mais precisamente o que havia na região que poderia nos ser útil. - Você, vá até a Base e avise que um navio pirata se aproxima da ilha. - Apontaria a um dos marinheiros, o que parecia mais capaz fisicamente, fora Panchi, Oken e Calêndola. - Vocês dois. Cada um para um lado do porto, avisem a população para fecharem suas casas e comércios e se dirigirem à Base. Não há tempo para carregar nada, a vida deles é mais importante. - Apontaria a outros dois. Precisávamos saber as intenções do navio mas estávamos muito expostos.

- Se preparem, hora de colocar o treino em prática. Três semanas de sofrimento e é hora de mostrar que realmente queremos ser marinheiros. VAMOS - Existia a possibilidade de alguns ali nunca terem encarado um combate de vida ou morte..e contra piratas não poderiam vacilar, o preço a pagar viria a ser alto. - Manteremos a embarcação a vista mas não ficaremos visíveis no porto, em fila indiana, com alguns metros de distância um do outro, nos movimentaremos por entre as edificações, pelo menos um sempre estará com visão do navio. Armas em punho. Oken, Panchi e vocês dois serão nossa linha de frente caso engajemos em combate. Eu e você, iremos dar suporte e protegeremos a nossa médica, na linha intermediária. Calêndola, você fica na retaguarda nos cobrindo a distância e preparada para tratar rapidamente qualquer um ferido. Nossa missão não é capturar a todos e afundar esse navio, senhores e senhorita. Mas se eles vierem para terra firme não podemos deixá-los livres, iremos suprimi-los, evitando que se espalhem o máximo possível até a Tenente chegar com reforços. Se estivermos em desvantagem recuaremos. Nada de sacrifícios!! - Estava nervoso, era a primeira vez que iríamos lutar juntos contra uma ameaça real..e sem saber quase nada de nossos inimigos. Após assumir o comando, não iria tolerar que morressem em minhas mãos. Não mesmo. A Tenente chegaria logo, tinha certeza, só tínhamos que proteger a cidade e os habitantes. - Alguém reconhece aquela bandeira?

@T. Wall

mp
^
T. Wall
 Posted: May 28 2018, 04:43 PM
citar


T. Wall




N/A



253 posts

Ficha

T. Wall is Online

Narrador




Tão logo a situação se desenha, Gracie assume uma posição de liderança.

Quando ele ordena de um dos marinheiros - mesmo que foi o primeiro a ver a embarcação inimiga no horizonte - ir a base, ouve uma reclamação:

?: Ei, garoto, quem disse que você é o líder? - A voz veio de uma das marinheiras que estava grupo. Gracie sabia seu nome, Élida. Ela tinha algumas marcas, uma espécie de maquiagem especial, no rosto, cabelos castanhos e usava o boné da marinha. Sua arma era um bastão de ferro.

user posted image


Élida: Tsc... Ringbell, o netinho mimado de um herói da marinha... Está querendo ganhar notoriedade, não é fedelho? - Indagou, olhando-o de baixo para cima.

Oken: O-oe... Élida, não adiante criar encrenca agora...

Panchi: Hum... mas ela tem razão, ninguém conferiu ao Gracie a qualidade de líder... - Disse Panchi, tirando meleca do nariz, com seu jeito despreocupado de ser.

Oken: De que lado você 'tá, Panchi?! - Retrucou o baixinho.

Marinheiro: Grrr... que seja, vou avisar a Tenente e a base, precisamos cuidar disso! - E o marinheiro partiu. Enquanto isso, Élida cospe no chão.

Élida: Maricas... - Em seguida, ela olha para Gracie, que continua falando sobre seu plano. - Nem a pau que vou seguir ordens de você, Ringabell... Vou esperar quem realmente tem autoridade, a tenente... - O outro marinheiro olha para o grupo e segue Élida. Ambos vão caminhando na direção da base, muito provavelmente para buscar o apoio da tenente.

O impasse segue, Oken decide então tomar a dianteira e começa a avisar as pessoas. Calêndola faz o mesmo na direção oposta. As pessoas relutam um pouco, mas quando no horizonte é possível ver a bandeira hasteada, todos começam a correr. Gritaria, algazarra...

user posted image


Panchi e você, Gracie, estão próximos ao porto. Em cerca de quarenta minutos o navio atraca. O ruído da âncora descendo surge, em seguida, uma prancha é colocada com acesso ao deck. Alguns homens e mulheres descem, todos maltrapilhos, com armas enferrujadas, mas com bastante sede de sangue.

Atrás deles, um homem:

user posted image


?: Fufufufufu... Parece que as pessoas foram avisadas da nossa chegada... - Capitão olha ao redor, percebendo apenas vocês dois. Devo supor que isso seja obra de vocês, Marinheiros... Vão enfrentar Jinru, o ganso, e o Bando do Ganso? Fufufufufufu...

E agora, Gracie, como lidar com a ameaça iminente?




@Gracie
mp
^
Gracie
 Posted: May 28 2018, 05:27 PM
citar


Gracie




Soldado Aprendiz (二等兵, Nitōhei)



56 posts

Ficha

Gracie is Offline

Estagiário




#1: Seleção para Marinheiro


Ao ouvir a resistência de Élida, não expresso manifesto. Me mantenho ereto, com o Bisento apoiado no ombro e os cabelos negros oscilando com a brisa marítima. Não era o momento para discussões infrutíferas, um inimigo estava próximo e muito precisava ser feito, quem não quisesse ajudar faria muito bem em se retirar. E assim a recruta birrenta o fez. - Vamos ter que fazer nossa parte, não podemos abandonar o posto. - Oken e Calêndola assumem a responsabilidade de avisar os cidadão, entretanto a retirada da população fora em desespero. Nada inesperado, afinal nenhum oficial reconhecido pelos habitantes estava presente, e corriam pelas suas vidas. O importante é que haviam recuado, deixando o porto livre. - Panchi, é hora de colocar seu treinamento à prova. - Provoquei o careca, o inflamando para o embate.

Provavelmente a Tenente logo estaria chegando com algum batalhão, tempo considerável havia se passado até o navio ter ancorado no porto e agora apenas precisavam controlar o dano à cidade. Estava determinado e confiante, aquele era o certo a se fazer, não deixaria nenhum pirata machucar Shells Town se tivesse como evitar. Com os adversários chegando à terra firme, não hesitaria. Firme e sério, como um marinheiro deveria ser. - Vocês são corajosos de virem aqui, estão vendo a Base ali atrás? Vão todos apodrecerem lá dentro. - Retruquei, intimidador. Os indivíduos que compunham o bando pareciam não estar em boa forma, provavelmente passavam períodos de fome, com recursos limitados, armas de má qualidade. Apenas o capitão se mostrava um oponente digno, e suas palavras de confiança me deixavam com uma pulga atrás da orelha. Iria baixar o Bisento do ombro, o segurando em posição de combate e me afastaria de Panchi, evitando que fôssemos alvos fáceis enquanto juntos. - "Oken e Calêndola já devem estar voltando, espero que não se precipitem para cima dos oponentes" - A moça era sensata e saberia que quanto mais tarde iniciássemos o combate mais tempo ganharíamos, por outro lado Oken era um caso perdido e sabia que a qualquer momento ouviria os gritos do loiro.

Se os piratas atacassem com tiros a distância correria para lateral e me lançaria atrás de algum barril, casa, ou qualquer tipo de barreira semelhante, buscando proteção. Não iria avançar em meio à massa de inimigos e não tinha como escapar de projéteis enquanto combatia corpo-a-corpo com algum deles. - Acho que Jinru, o Ganso, não é tão corajoso assim...precisa se esconder atrás de seus homens para combater apenas um marinheiro. Seria Jinru, uma galinha em vez de Ganso? Guruguruguruguru - A risada saia involuntariamente, achando a própria provocação engraçada. Se algum ataque corporal fosse desferido contra mim utilizaria passos rápidos diagonais, recuando para fugir das investidas, ganhando espaço, retrucando com estocadas com a Bisento e uma investida horizontal caso o oponente demonstrasse um abertura em sua defesa, objetivando abrir um ferimento em sua barriga, o incapacitando. - Shells Town não é lugar para piratas!

@T. Wall
mp
^
T. Wall
 Posted: May 29 2018, 12:46 PM
citar


T. Wall




N/A



253 posts

Ficha

T. Wall is Online

Narrador




Panchi: Huh? - Quando provocado, Panchi estava olhando para cima, distraído com um pássaro que batia em revoada.

Só então percebe que os piratas do Bando do Ganso estavam na ilha. Ele sorri, estralando as mãos.

Panchi: Heh, já não era sem tempo... - Comenta.

A intimidação de Gracie, porém, não pareceu surtir muito efeito. Pois os piratas começaram a gargalhar das ameaças vazias. Nesse ínterim, Oken e Calêndola se aproximaram do grupo pelo flanco. Um quarteto contra quase oitenta piratas...

Jinru, o ganso: Ora, ora... São só vocês?! - Indagou o pirata, sorrindo. Seus homens faziam coro. - Não foi aqui que o Capitão foi morto recentemente? Os jornais não noticiaram, mas as notícias se espalham como uma revoada de gansos, fufufufufufu...

O pirata olha para o topo da cidade, vendo a base da marinha no alto. Em seguida, eleva o punho direito, que carrega um sabre. Dois tiros irrompem da frente da embarcação, causando duas explosões aproximadamente no meio da cidade. A poeira sobre ao longe.

Os olhos de todos ficam assustados: os piratas não estavam para brincadeira...

Jinru, o ganso: Shells Town será o que eu quiser que seja, fedelho! - Responde o prepotente capitão. Ao passo que aponta agora a mão para frente, uma deixa para que seus homens avancem. - Ataquem, homens! Fufufufufu! - Cerca de quinze vão em direção ao quarteto e os demais se dividem em dois grupos de vinte e vão nas direções esquerda e direita da ilha.

Dois homens um bem obeso e outro magrinho vão em sua direção, Gracie. Um tenta te dar um chute de baixo para cima, enquanto o outro espera sua reação para desferir um golpe de espada.

O que você fará?

QUOTE
Off: Vamos estabelecer a dinâmica de combate:

Em seu turno você sempre terá direito a um movimento, defesa e ataque. A defesa pode ser convertida em contra-ataque, mas haverá dano colateral. Defesa e ataque serão tantos quanto forem necessários, normalmente voltados aos altos que já estão engajados em combate com você. Nesse caso, dois homens.

Lembre-se de fazer referência a peculiaridades e aprimoramentos no seu post. Ah, os NPCs ficarão sob meu controle durante esses turnos e até segunda ordem, ok? Nada impede que você tente ataques ou defesas combinadas, se vai dar certo, somente os dados, brinks, somente eu direi.


@Gracie
mp
^
Gracie
 Posted: May 29 2018, 09:05 PM
citar


Gracie




Soldado Aprendiz (二等兵, Nitōhei)



56 posts

Ficha

Gracie is Offline

Estagiário




#2: A invasão pirata!


Apertava o cabo do Bisento com força, dentes cerrados, olhos bem abertos, sentia o suor escorrer pelo pescoço e um frio incômodo na boca do estômago. Sem controle sobre meu corpo dei um passo para trás, um momento de fraqueza. A fumaça subia do meio da cidade, as gargalhadas dos piratas inundavam minha mente como uma enchente. Estava com medo. Já havia sentido aquilo antes, o medo de morrer, muitos anos atrás, nessa mesma cidade, enquanto ainda morava com meu avô. Olhei ao redor vendo meus companheiros, não queria que morressem, não queria que seus sonhos, seus anseios, toda as suas vidas, chegasse a um fim na mão daqueles criminosos, ainda mais quando havia sido eu que insistira para que ficassem. O peso de liderar era muito maior do que apenas dar ordens, de impor respeito, era ser responsável por tudo que acontecesse àqueles que seguiam minhas orientações. - Tsc...desgraçados...Co-como ousam disparar contra a cidade.. - Com certeza algumas pessoas haviam no mínimo se machucado bastante com aquele ataque. Famílias, trabalhadores, crianças...pela minha provocação eles atiraram para impor medo, e outros que pagaram por isso.

A lembrança de Ulysses veio por um momento. Ele brigava e explicava sobre cadeia de comando, hierarquia e muitas outras coisas que pareciam besteira na época. Talvez se o tivesse ouvido não estaria naquela situação agora. Estava sendo ingênuo...estava sendo novamente um pivete achando que alcançaria meu avô apenas porque acreditava nisso...precisava de mais, precisava de conhecimento, de poder e de aliados. - RECUEM! - Não gritara por estar amedrontado mas porque era o sensato a fazer. Não iria me perdoar se algum daqueles três morressem para um bando de piratas moribundos, não iria me perdoar se não dissesse para baterem em retirada. Entretanto, era tarde demais. Os oponentes avançavam. - "Do que adianta uma Base da Marinha na ilha se demoram o dia todo para contra-atacarem. Tsc."

Dois oponentes vinham em minha direção, prontamente me preparia para o combate. Assumiria um posição mais baixa, de pés afastados, com o bisento apoiado em ambas as mãos, uma mais a frente e outra ligeiramente recuada.

user posted image

Tentaria me defender da investida do primeiro com uma esquiva lateral, lançando meu corpo com passadas largas para o lado contrário de onde o outro inimigo estava, afinal não iria me expor à área de ataque do oponente. - É melhor se preparar, pirata! - Com um esquiva bem sucedida, atacaria aproveitando o momento de desbalanço do oponente. Enquanto ele ainda não tivesse recuado a perna totalmente estocaria com o Bisento, tentando ser rápido e compacto, objetivando perfurar a coxa do criminoso. Caso a esquiva fosse ineficaz defenderia com um bloqueio, utilizando minha própria perna para parar o avanço do pirata. Logo, giraria o Bisento de maneira ascendente, tentando tirar um lasca do tronco do alvo, lhe infligindo um corte.

Na eventualidade do espadachim investir contra mim, responderia com um salto para trás, mais precisamente uma rápida cambalhota no ar utilizando minha aptidão acrobática. Pousando, investiria, fazendo uso de meu alcance superior, estocando em direção à barriga do oponente. Após o resultado da troca de golpes, tentaria avaliar a situação dos outros marinheiros, e recuaria almejando dar a volta e ir em auxílio daquele que estivesse em desvantagem.

- ORAAAAAAAAAAAA!

QUOTE
OFF: Não entendi bem, então não detalhei muito os diversos casos de ataques e defesas, não sabia se poderia cobrir múltiplas situações de defesa e criar "backups" para caso uma falhasse. Se puder melhorar algo ou tiver fazendo algo errado, só dizer :)


@T. Wall

This post has been edited by Gracie: May 29 2018, 09:05 PM
mp
^
T. Wall
 Posted: May 30 2018, 09:16 PM
citar


T. Wall




N/A



253 posts

Ficha

T. Wall is Online

Narrador




user posted image


Conforme os grupos de piratas iam para as duas direções da ilha, os risos se dispersavam. O grupo com cerca de quinze avançava contra os marinheiros, enquanto outros ficavam guardando o capitão, Jinru, que mantinha o semblante altivo e desdenhoso.

Fugir não era uma opção. Pois um grupo já vinha contra vocês...

Calêndola lidava com três piratas d'uma vez. E finalmente, de relance, você via o seu estilo de combate. Somente no deslocamento, um deles cai com um senbon perfurando o olho esquerdo e parando a atividade cerebral. Ela se movia com graciosidade, retirando mais agulhas de sua roupa e utilizando-o para esperar os inimigos em pontos virais com extrema habilidade.

Oken lidava com dois piratas com espadas. O tintilar das armas chamava a atenção de todos. Aproveitava-se de sua estatura menor para passar por entre as pernas de um dos inimigos, fazendo o outro cortar o companheiro. Os dois começam a discutir, enquanto o jovem espadachim marinheiro perfura um deles. Em seguida, volta a trocar golpes com o outro.

Panchi... Bem, Panchi já havia desmaiado os três piratas. Apenas batia as mãos, como se estivesse limpando-as. Um novo grupo parte da direção do capitão para lidar com o marinheiro, quatro agora.

E quanto a você, Gracie, primeiro a hesitação e depois a postura resoluta. O bisento em posição. O primeiro golpe, um chute, passa de raspão e você consegue sentir o vento balançar seus cabelos. Se houvesse acertado, poderia ser um nocaute.

Mas não acertou e isso abriu uma janela de oportunidade. Com uma estocada rápida você perfura a coxa do inimigo.

Pirata: Guargh! - Ele grita de dor. - Ora, seu... - Porém quando ele pisa no chão, sua perna fraqueja pela ferida, fazendo-o não conseguir apoiar. Provavelmente alguma terminação nervosa tinha sido atingida. E ele se afasta um pouco mancando...

O segundo, com a espada, porém foi em seguida e não houve tempo para cambalhota. Pois com o contragolpe você se expôs ao golpe do segundo inimigo. Agora é você que toma uma estocada, na altura do ombro, na parte superior, que abre um rasgo no deltoide, causando-lhe dor e fazendo o sangue escorrer.

Até agora, nem sinal da tenente e de reforços... O que fazer, Gracie?

QUOTE
PV (Gracie): 17/20

Off: Não tem mistério, você pode realizar sem uma movimentação (avançar ou recuar em combate, saltar, abaixar) e as defesas e ataques serão proporcionais à quantidade de oponentes engajados em combate. Entenda como engajado em combate, aqueles inimigos mais próximos de você, conforme a ilustração/mapa que está no post. Para esses você pode atacar e/ou defender uma vez por oponente, para combates múltiplos.

Se ainda tiver dúvidas, me mande MP.


@Gracie
mp
^
Gracie
 Posted: May 30 2018, 09:54 PM
citar


Gracie




Soldado Aprendiz (二等兵, Nitōhei)



56 posts

Ficha

Gracie is Offline

Estagiário




#2: A invasão pirata!


A batalha se desenrolava e o bando pirata se espalhava pela cidade. Sentia a lâmina perfurando a perna do inimigo, o impacto do golpe fora satisfatório e confiante abri um sorriso, me preparando para atingir o outro oponente. Não era arrogante ou prepotente, entretanto no calor da batalho é fácil ser levado por uma vantagem momentaneamente, abrindo brechas na defesa. Fora o que aconteceu. Senti o aço frio perfurar meu ombro, o sangue quente escorrer por dentro da roupa, pintando de vermelho a farda da marinha. Um deslize, mas o bastante para tirar minha vantagem naquele combate. - Argh, desgraçado! - Soltei, ferido.

Apesar de machucado, a situação ao redor se desenrolava melhor do que esperava. Calêndola demonstrava sua expertise, ferindo os oponente com suas agulhas maestralmente deixando-me sem palavras. Inicialmente duvidara que a moça fosse realmente capaz de lutar com tal arma, entretanto após vê-la incapacitar um dos piratas notei o quão injusto fui. Ela era capaz, mais do que isso, era uma marinheira distinta. Oken com seu jeito ímpar também se sobressaia sobre os oponentes. Porém, Panchi fora o que mais me surpreendeu. Julgava o rapaz apenas um cabeça de vento que sem pensar se exercitava mais do que o bom senso orientava. Porém, sua capacidade física sobrepujava os piratas, derrubando um atrás do outro. Vendo meus companheiros indo bem, me senti impelido a me esforçar mais. O medo passara e um raio de esperança brilhava a frente. - "Conseguimos dar conta desses piratas! Vamos defender até reforços chegarem! - Primeiro deveria findar o combate com o espadachim.

Avançaria contra o pirata com a espada, iria fintar uma estocada, tentando trazer a defesa do oponente ao centro, e utilizando um giro acrobático iria rapidamente mudar a direção do ataque. Com o rodopio, traria a lâmina do Bisento de maneira descendente na diagonal, mirando o ombro do inimigo, querendo cortar seu trapézio e descer em seu peito, causando um ferimento notável. Quanto ao adversário ferido, conseguindo uma vantagem sobre o espadachim, iria suceder com uma estocada contra sua barriga, buscando retirá-lo de vez do combate. Se em algum momento um ataque fosse dirigido contra mim, tentaria saltar lateralmente ou recuar com passadas largas, o que fosse mais propício contra o ataque, tentando escapar do alcance da arma pirata. - Te-haaaa

Conseguindo sobrepujar os oponentes com os quais estava engajado, gritaria. - EI! Panchi! Precisamos quebrar a defesa do Jinru! Acabar com a formação! Avance que vou ajudar! Calêndola, assim que possível nos dê cobertura. Oken! Ataque!! Perdemos nossa chance de recuar, nossa melhor defesa é a ofensiva! - E assim avançaria para próximo de Panchi, planejava utilizar a supremacia física do careca como uma fronte e atacar os oponentes a média distância estocando com o Bisento, dando suporte a Panchi. Tínhamos que derrubar Jinru, assim instabilizaríamos o grupo inimigo. Era a melhor estratégia que conseguia pensar e tinha que usar todos os recursos disponíveis para tentar sair vitorioso com o menor número de baixas. - Marinheiros! LUTEM!

QUOTE
OFF: Acho que entendi! Curti o mapa http://i.imgur.com/Ozgus6F.gif deu pra entender bem melhor a situação


@T. Wall

This post has been edited by Gracie: May 30 2018, 10:01 PM
mp
^
T. Wall
 Posted: Jun 1 2018, 02:31 PM
citar


T. Wall




N/A



253 posts

Ficha

T. Wall is Online

Narrador




A batalha no pier de Shells Town desenrolava.

Gracie lidava com um espadachim gordo, vez que o outro pirata estava caído próximo dele. Porém, ainda não estava incapacitado... Quando você busca um ardil, fingindo estocar o bisento, não percebe que o pirata caído gira o corpo no chão e te aplica um golpe na parte anterior de sua coxa, quebrando sua formação.

Você tomba para frente, abrindo o caminho para um golpe do espadachim. Este sobe com a espada na diagonal, chocando-a com a lâmina do bisento. As duas faíscam e, por pouco, você não é ferido.

Ichi Panchi se aproxima, pegando o pirata caído pelos cabelos, que tenta inutilmente se desvencilhar.

Panchi: Tsc... Isso não é uma luta justa... - O jovem careca simplesmente arremessa o pirata contra Jinru como um projétil qualquer. O pirata do Bando do Ganso arregala seu único olho, enquanto salta para o lado. Alguns piratas tentam proteger o capitão, que já havia saído da linha de arremesso, mas são lançados no mar.

Jinru, o ganso: Ora seu... - Jinru irritasse com a persistência do pequeno quarteto de marinheiros. Calêndola se livra dos inimigos que estão ou mortos ou descordados e Oken continua seu duelo particular de espadas. - ... Trarei destruição a esse lugar imundo!

Novamente ele ergue o braço e dois novos tiros são disparados dos canhões frontais de seu navio. BOOOM! BOOOM! Os balaços atingem mais adiante, levantando fumaça e poeira. Onde estava a tenente e os demais?

De repente, uma figura surge do lado esquerdo. Um homem, sozinho, arrastando o corpo de, pelo menos, cinco piratas do bando. Conforme se aproxima, ele larga os homens um pouco mais a frente dele. Jinru se volta para o lado de onde o homem vinha.

Jinru, o ganso: Q-quem é você? O que está fazendo com meus homens? - Indaga o capitão.

?: Eu é quem deveria fazer as perguntas aqui, hã? ... Quem você pensa que é para invadir a minha jurisdição? - O homem eleva o rosto, exibindo olhos afiados e um semblante confiante. Olha para o pirata abrindo um sorriso...

user posted image


Oken: C-c-capitão... John Doe?! - A voz de Oken sai entrecortada, pois havia acabado de tombar o último inimigo. Só agora, Gracie, você percebe que o homem estava sem nada que indicasse que pertencia a marinha. Uma roupa negra e simples apenas e um pingente prateado no pescoço.

Cap. John Doe: Uó... alguém me reconheceu, finalmente... - Então ele abre um sorriso, colocando a mão na cintura, onde havia a bainha de quatro espadas, duas longas e duas curtas, e então percebe que estava faltando algo: - Ué... onde deixei meu casaco?!

Jinru, o ganso: Fufufufufuf... Então você é o Capitão dessa ilha... Será curioso lutar contra você... Homens, ataquem! - O capitão ordena mais uma onda de ataque.

Panchi, Calêndola e Oken se preparam. Mais dois inimigos vem na sua direção, mas você ainda tinha que lidar com o gordo com a espada. Nesse meio tempo, os dois capitães engajavam em combate...



QUOTE
PV (Gracie): 16/20


@Gracie
mp
^
Gracie
 Posted: Jun 2 2018, 08:42 PM
citar


Gracie




Soldado Aprendiz (二等兵, Nitōhei)



56 posts

Ficha

Gracie is Offline

Estagiário




#2: A invasão pirata!


Sinto o impacto da espada contra minha lâmina, me desequilibrando por um breve momento. Fora afobado, subestimara o oponente ferido supondo já não ser uma ameaça, descobri estar errado da pior maneira possível. O chute do inimigo não fora tão forte mas quase me tirara do combate. De toda maneira não poderia vacilar novamente. Em um combate, aquele que perde o foco é também quem perde a luta. Primeiro deveria resolver o desafio a minha frente, para apenas em seguida ir ao próximo. Porém, Panchi veio ao meu auxílio. Enquanto me recuperava e reconstituia minha pose de combate, o careca arremessou o adversário mais magro em direção à Jinru, o Ganso. "Ele é mais forte do que eu pensava. É como se esses oponentes fossem apenas crianças."

Mais dois diparos voam em direção à cidade causando destruição. Jinru era mais perigoso do que supusera e seu navio no porto era sua principal arma e ameaça. - Tsc, precisamos acabar com isso antes que destrua tudo. - Cerrava os dentes e apertava o Bisento, onde a guarnição da Base estaria nesse momento crucial? O que poderiam estar fazendo que era mais importante que conter tal ameaça? Será que não estavam preocupados com o povo mas apenas em manter as aparências? As perguntas povoavam minha mente, porém toda minha atenção se voltava a um sujeito que inesperadamente aparecera. - E-ei! Aqui é perigo- - Alarmado tento afastar o desconhecido, mas é quando o vejo carregando cinco oponentes. Mal conseguira derrotar um daqueles piratas e ele arrastava vários como sacos vazios. Oken solucionou o mistério. - CA-CAPITÃO JOHN DOE??!!

user posted image


A exclamação saíra involuntariamente, impulsionada pela situação inusitada. Nunca esperaria o capitão em pessoa estar ali, ainda mais sozinho, sem nenhuma identificação. Imaginava que o Capitão Doe fosse imponente, com sua capa da marinha escrita justiça, e andasse com fileiras de marinheiros em seu encalço prontos para o combate. Entretanto, era totalmente o contrário. A imagem de John não impunha medo ou respeito, pelo menos a primeira vista, e suas vestes eram tão simples que poderia ser confundido com um civil. Apesar disso, não duvidava do poder do Cpt. Doe, e ao digerir a ideia do marinheiro mais forte da ilha estar ali, ficava mais aliviado. "Temos que dar o máximo de suporte ao capitão"

- Precisamos apoiar o capitão! Panchi, você é o mais capaz, o ajude para que os piratas ao redor não atrapalhem a batalha com o Ganso. Temos que derrubar o máximo de piratas possíveis! - E assim me voltaria novamente ao espadachim. Aquele inimigo já me dera trabalho demais e era hora de findar o combate singular antes que a dupla de novos oponentes me alcançassem. Iria partir em direção ao pirata, giraria o Bisento horizontalmente objetivando um golpe na altura do peito do oponente, se bloqueasse ou esquivasse sucederia com um chute frontal no plexo solar, aproveitando a aceleração do movimento anterior. Se fosse alvo de ataque tentaria defender com minha arma, bloqueando com o cabo e em seguida retrucaria com um rodopio e um chute giratório mirado no rosto.

Com a chegada dos dois novos oponentes lutaria na defensiva. Fintaria com estocadas, e ao notar uma abertura giraria verticalmente o Bisento, obrigando sua lâmina a descer sobre o adversário, tentando cortar seu trapézio. Em um segundo momento, percebendo um momento oportuno atacaria o outro com um chute ascendente em direção ao queixo, aproveitando o impulso para dar uma cambalhota no ar para trás e recuaria, adotando novamente posição defensiva. Me defenderia a principio com esquivas utilizando passadas rápidas, recuando, e na necessidade bloquearia com o cabo do Bisento.

@T. Wall

This post has been edited by Gracie: Jun 2 2018, 08:59 PM
mp
^
T. Wall
 Posted: Jun 3 2018, 11:55 AM
citar


T. Wall




N/A



253 posts

Ficha

T. Wall is Online

Narrador






Quando um novo grupo de piratas vinha na direção dos marinheiros, o quarteto se preparou para a defesa. Um grupo de aproximadamente dez piratas avançava, porém, dois deles tombam repentinamente. Do ato de um prédio, um grupo de doze marinheiros, seis em cada prédio, portando rifles davam cobertura. No alto estava Élida.

Élida: A Tenente disse para darmos coberturas à vocês. Vão palermas! - A garota olha com desdém, mas abre um sorriso. A cavalaria havia chegado. Da direita, alguns piratas vinham correndo, alguns se batendo, outros sangrando e com hematomas na face e corpos, mancando. Uma tropa de marinheiros de aproximadamente vinte vinham com a Tenente Hammabell à frente.

Panchi sai correndo na direção do pequeno grupo que avançava contra vocês quatro, saltava em com as duas mãos desferia um soco duplo na cara de dois inimigos, nocauteando-os instantaneamente! Calêndola lançava suas agulhas cirúrgicas mirando os membros inferiores, deixando dois ou três com dificuldades de locomoção.

Oken, por sua vez, entrava num duelo particular contra um homem portando duas machadinhas. Enquanto, Gracie, você estava no seu duelo particular...

O seu primeiro golpe, com o bisento, atinge o peito do obeso espadachim que não tinha muita esquiva. O golpe abre a blusa e a carne do inimigo que grita de dor.

Pirata Espadachim: Gasp... Ora seu! - Ele então tenta aplicar duas estocadas, mas alerta, você consegue bloquear com o cabo do bisento, num movimento firme, fazendo a arma se desvencilhar de seu dono, saltando em pleno ar e caindo há cerca de cinco metros. Esta foi a janela de oportunidade, desarmado, um chute no peito, já ferido, e outro giratório no rosto nocauteiam o inimigo.

Quando olha ao redor, percebe que o capitão e Jinru lutavam em outro nível. Só conseguia acompanhar o barulho do choque entre as lâminas. O capitão embainhava e desembainhava suas espadas de diferentes tamanhos numa rapidez impressionante. Enquanto "O Ganso" demonstrava grande habilidade com apenas um sabre e um olho.

Jinru, o ganso: Fufufufufu... É um prazer lutar com um oponente tão formidável, capitão! - Comenta o pirata em voz alta. - Mas isso não vai impedir o caos na sua ilha! - Ele levanta a mão e dois novos disparos saem do navio. Nesse momento, John Doe arregala os olhos e é como se ele desaparecesse do seu raio de visão.

O momento seguinte, você observa algo impressionante: o capitão se divide em dois. E ele e sua cópia literalmente fariam em pleno ar as balas de canhão, que, partidas ao meio, caem com sua trajetória interrompida.

D O N !


Todos param de lutar com aquela cena impressionante!

Cap. John Doe: Eu já falei, não vou deixar ninguém se meter na minha jurisdição! - E então o capitão volta a ser um só e parte em direção ao pirata inimigo.

Dois novos inimigos se apresentam contra você, Gracie. O primeiro tenta estocadas, mas sua esquiva é suficiente para evitar os golpes. O segundo, vinha desarmado, e lhe dá uma rasteira, fazendo-o cair e seu bisento se afastar uns dois metros. O primeiro, com uma espada, agora vem na sua direção com um golpe de cima para baixo.

O que você vai fazer?

QUOTE
PV (Gracie): 14/20


@Gracie
mp
^
Gracie
 Posted: Jun 4 2018, 07:26 AM
citar


Gracie




Soldado Aprendiz (二等兵, Nitōhei)



56 posts

Ficha

Gracie is Offline

Estagiário




#2: A invasão pirata!


Finalmente os reforços haviam chegado. - Já não era sem tempo! - Élida e um grupo de atiradores nos davam cobertura do alto dos prédios e Ten. Hammabel liderava a infantaria. Jinru estava enrascado, era hora do contra-ataque da marinha! - Vamos prender todos - Falei praticamente para mim mesmo, confiante, logo após nocautear o espadachim gordo. Sentia um calafrio estranho descendo a espinha, de empolgação, sendo tragado pelo calor da batalho que tomava proporções cada vez maiores. - "Os mais fortes da base estão aqui, iremos proteger a ilha!"

A batalha com a nova dupla se iniciava e via meu Bisento ser lançado ao chão. - Tsc, pirata imundo - Assumindo posição de combate desarmado, elevo os punhos e começo a dar rápidos saltos, oscilando os locais das pisadas, deixando meu corpo leve. - "Ulysses sempre disse que era preciso saber lutar sem arma...o velho pensou em tudo" - Apesar de saber se virar bem no combate corporal, minha preferência eram as armas-de-haste que permitiam uma oscilação rápida entre ataque e defesa junto com as acrobacias.

De repente, mais dois estrondos. Olho de relance para a embarcação pirata e vejo o clarão da pólvora queimada lançando duas bolas. - Vão destruir a cidade toda assim! - Entretanto o Cap. John Doe mostrou para que veio, o homem se dividiu em dois e bloqueio as bolas de canhão. Nunca ouvira nem falar de algo daquele tipo, estava pasmo. - EEEEEEEEEEEEEEH?! - Como um ser era capaz de se dividir em dois, e parar em pleno ar tiros de canhão?? O capitão podia não ser tão imponente mas já havia conquistado minha admiração e respeito, a força para defender a cidade sozinho era o que tornava John diferente de todos nós, ele era confiável.

Baixando a vista, voltei aos dois oponentes, tinha minha própria luta para concluir e poder ir em auxílio do Capitão. Iria tentar desviar do ataque inimigo com um cambalhota para trás obliquamente, tentando para próximo do Bisento caído. Me manteria atento aos dois oponentes desta vez, pronto para esquivar-me com rolamento laterais, agachando ou dando cambalhotas para trás, recuando, o que fosse mais propício. Pousando da esquiva, iria, com o pé, lançar o Bisento no ar e pegá-lo com a mão. - "Sabia que esse truque ia ser útil um dia" - Se necessário, porém, me abaixaria e pegaria a arma. Assumiria minha posição de batalha com a arma-de-haste e avançaria contra os adversário. Iria fingir um ataque descendente em direção ao espadachim tentando trazer sua arma para o alto, objetivando bloquear-me, para em seguida rodopiar o Bisento e impulsionar a ponta sem lâmina em direção ao queixo exposto do inimigo, tentando nocauteá-lo.

Quanto ao oponente desarmado, iria fintar estocadas, tentando atraí-lo a se aproximar de mim, então tentaria bloquear o ataque com minhas pernas ou cotovelos e em seguida atacar com com o Bisento, aproveitando-me da proximidade do pirata para aprofundar a lâmina em sua carne, o tirando do combate.

- Te-HAAA - Se conseguisse findar aquele combate com a dupla prontamente avançaria em direção à luta do Capitão John. Não planejava participar da batalha com O Ganso mas sim combater os outros piratas que rodeavam o local. - Ten. Hammabel! Quais suas ordens?! - Com a oficial em campo era hora de integrar o batalhão. A cadeia de comando era essencial para supremacia de uma equipe militarizada como a marinha.

@T. Wall

Controle de Aventura:

Turno: 14

Ganhos: -X-
Perdas: -X-

NPCS Conhecidos:

▪ Calêndola: Moça de cabelos ruivos, dócil, com conhecimentos médicos e que luta com sebons. Aspirante a marinheira
▪ Oken: Loiro, baixinho e barulhento. Sempre alegre e fala o que vem na cabeça. Aspirante a marinheiro
▪ Panchi: Careca, distraído e muito forte. Se destacou em todos os treinos físicos e derrubou vários piratas na luta contra Jinru, o Ganso. Aspirante a marinheiro
▪ Élida: Moça de cabelos lisos negros e tatuagem no rosto. Personalidade difícil, não gosta de Gracie. Aspirante a marinheira



This post has been edited by Gracie: Jun 4 2018, 01:18 PM
mp
^
T. Wall
 Posted: Jun 5 2018, 10:00 AM
citar


T. Wall




N/A



253 posts

Ficha

T. Wall is Online

Narrador




O píer de Shells Town se tornou um verdadeiro campo de batalha com aproximadamente cento e oitenta pessoas lutando ao mesmo tempo. Gritos e ataque e dor para todos os lados. Calêndola havia integrado a formação da Tenente Hammabell que fazia um sinal para o alto das casas mais próximas da região, onde havia atiradores estrategicamente posicionados. Élida e outros atiradores disparavam distância e, aproveitando-se do alcance dos rifles da marinha, minaram as forças, fazendo alguns piratas recuarem para o navio.

Oken continuava duelando contra o inimigo com os machados, levando leve vantagem pelo seu tamanho e agilidade. Panchi, por sua vez, parecia um trator. Avançava e causava um grande estrago nas linhas inimigas, surpreendendo a tenente.

Panchi: Uuuuuryyyyaaa!!! - O impacto dos golpes do recruta impressionavam, não parecia ser um humano.

Tenente Hammabell: Muito bem é hora de mostrar parte do que vocês aprenderam, quero todos em formação, mas expulsar esses piratas de nossa ilha e prender quem ficar para trás! - Comentou a tenente, fazendo um sinal conhecido e logo o grupo que vinha com ela formava uma espécie de seta, com o grupo marchando de forma coesa. Alguns piratas vinham de forma desordenada contra a formação, mas eram minados à distância por flechas, agulhas e outras armas arremessadas. A tenente demonstrava habilidade com os punhos e pernas, desacordando dois ou três que conseguiam se aproximar.

Gracie estava em seu duelo particular e, agora, desarmado. A lembrança de seu avô e seus ensinamentos quanto ao combate desarmado ajudaram-no a não ser surpreendido sem sua arma de estimação. As estocadas não pegam por pouco, mas a rasteira é inevitável. Por sorte, havia se recuperado e evitado outro golpe (um golpe com a perna de cima para baixa, como um martelo), saltando para trás e ficando próximo do bisento.

Colocando o pé embaixo do cabo e jogando-o para cima, o bisento retorna a sua mão. Um senbon corta o ar e atinge o ombro do espadachim, fazendo-o perder os movimentos do braço. Ao olhar para trás, de relance, você vê Calêndola dando-lhe uma piscadela.

A finta vem no automático e ao rodopiar o bisento, o cabo da arma pega na ponta do queixo, em cheio, fazendo o inimigo cair totalmente desacordado, com os olhos totalmente brancos. O inimigo desarmado tenta lhe aplicar um chute rodado, mas você impede o golpe com o cotovelo flexionado.

Os dois capitães demonstravam uma grande habilidade. Porém, estava claro que John Doe parecia estar apenas se divertindo. A forma como oscilava entre as quatro lâminas que portava na cintura era impressionante. Embainhava e desembainhava com uma rapidez e precisão quase cirúrgicas. Não demora muito e Jinru se afasta, respirando ofegante.

Jinru, o ganso: Mpf... mpf... E... Eu pensei que após a queda do Morgan essa ilha estaria desguarnecida... Mas me enganei, fufufufu... - Sorri o ganso.

Cap. John Doe: A marinha não ia deixar uma cidade estratégica como Shells Town desguarnecida, Ganso. Até porque, alguns dos nossos melhores recrutas vieram dessa ilha... - O capitão sorri, fazendo uma pausa e embainhando todas as espadas.

Jinru, o ganso: Fufufufuf... Eu não estou nem aí para seus recrutas! - Ele então puxa o tapa olho, revelando um olho de cor vermelha. Doe arregala o olho com a revelação e, no instante seguinte, Jinru parte na direção de Panchi, que lutava contra um grupo de piratas, nas suas costas. Se conseguisse, atacaria o recruta sem que ele sequer visse de onde veio o golpe.

Cap. John Doe: Oe, oe! - O capitão desaparece, mas será que ele chegaria tempo?

Você, Gracie, acaba de desacordar o inimigo com um golpe do seu bisento e via o capitão pirata indo na direção de Panchi, estava a cerca de quinze metros de você. Se corresse, conseguiria fazer algo. Mas será que conseguiria lidar com o golpe de um pirata que lutava em pé de igualdade com o capitão da Marinha?


QUOTE
PV (Gracie): 14/20


@Gracie
mp
^
Gracie
 Posted: Jun 5 2018, 04:10 PM
citar


Gracie




Soldado Aprendiz (二等兵, Nitōhei)



56 posts

Ficha

Gracie is Offline

Estagiário




#2: A invasão pirata!



Após derrubar o espadachim com um golpe no queixo olho de relance para Calêndola para agradecê-la silenciosamente. Aparentemente estávamos conseguindo aos poucos criar uma coesão naquele pequeno grupo de recrutas da marinha. O campo de batalha era dominado por nossas forças. Tenente Hammabell controlava pessoalmente a infantaria, abrindo um buraco no meio das tropas inimigas, levando os piratas ao caos. Élida e outros marinheiros davam conta dos desgarrados, abatendo os fugitivos, criando um inferno em plena costa de Shells Town para os criminosos. Se eles achavam que estávamos lá para brincadeira acabaram de sentir na pele que estavam enganados.

Capitão John Doe mostrava o porque de sua patente. Ele brincava com Jinru, deixando clara a diferença de poder. O estilo de luta me encantava, as espadas saindo e voltando das bainhas enquanto as mãos do capitão dançavam no ar alternando entre ataque e defesa. Percebi naquele momento o quão inocente fui em achar que daria conta daquele bando apenas com nosso pequeno grupo de recrutas. Arriscara a vida deles ao pressioná-los com minhas ordens inconsequentes. Sentir o amargo sabor do arrependimento mas também uma profunda gratidão ao Capitão e à Tenente por terem chegado antes que algo pior chegasse a acontecer. Não conseguiria repousar a cabeça no travesseiro se um deles tivesse sido assassinado pelo Bando do Ganso.

- Tenente, voc- - Me engasgo com minhas próprias palavras ao notar uma verdade cruel. Jinru mostrava porque era um criminoso. O capitão pirata avançava, com um olho estranhamento vermelho, velozmente contra Panchi que se encontrava ocupado com alguns outros piratas. - "Ele não vai conseguir se defender" - O Ganso poderia cair mas planejava levar quem pudesse para a cova com ele. Isso eu não permitiria. Reflexamente iria partir a toda velocidade em direção a Panchi, Bisento em mãos, sentidos atentos, tentando tirar o máximo de potência que meus músculos ainda tivessem.

PANCHIIIII!!!! - Gritaria exasperado, olhos fixos, semblante contorcido. Iria tentar desviar de qualquer ataque vindo a mim enquanto estivesse na trajetória em direção a meu aliado. Utilizaria abaixadas e saltos em zigue-zague para evitar as investidas inimigas. Logo no início já me manteria sentinela para evitar que o piratad desarmado próximo a mim me atrapalhasse. - "Eu vou conseguir" - Me aproximando de Panchi me lançaria em sua defesa, planejando bloquear com o Bisento e meu próprio corpo se necessário. Faria de tudo para evitar que Jinru conseguisse alcançar seu objetivo de assassinar o desavisado Ichi Panchi.

user posted image


- JINRUUUU DESGRAÇADO!!! - O ódio saia na forma de um urro feroz, quebrando por um momento fugaz a seriedade e calma que tanto tentava manter.

Manobra Utilizada: Defesa Total (Perde ação de ataque e ganha 1/2 de bônus em defesa)

@T. Wall

Controle de Aventura:

Turno: 15

Ganhos: -X-
Perdas: -X-

NPCS Conhecidos:

▪ Calêndola: Moça de cabelos ruivos, dócil, com conhecimentos médicos e que luta com sebons. Aspirante a marinheira
▪ Oken: Loiro, baixinho e barulhento. Sempre alegre e fala o que vem na cabeça. Aspirante a marinheiro
▪ Panchi: Careca, distraído e muito forte. Se destacou em todos os treinos físicos e derrubou vários piratas na luta contra Jinru, o Ganso. Aspirante a marinheiro
▪ Élida: Moça de cabelos lisos negros e tatuagem no rosto. Personalidade difícil, não gosta de Gracie. Aspirante a marinheira



This post has been edited by Gracie: Jun 5 2018, 04:38 PM
mp
^
T. Wall
 Posted: Jun 6 2018, 04:48 PM
citar


T. Wall




N/A



253 posts

Ficha

T. Wall is Online

Narrador




Panchi: Uryaaaa! - Panchi estava de costas, lutando com dois piratas, enquanto Jinru, o Ganso, avançava contra ele numa velocidade impressionante. Seu rosto se contorcia, já imaginando sua espada perfurando o peito do recruta...

Tenente Hammabell: Ichi! - Grita a Tenente Hammabell, fazendo um sinal para a Élida e os demais em cima das casas próximas ao píer.

Oken: OE, PANCHI! - Exclama, Oken, terminando se fatiar o estômago do pirata com machados que duelava até então.

Calêndola: PANCHI! - Todos em uníssono, inclusive você, no exato momento em que você resolve agir. Calêndola percebe que, como você estava mais próximo, teria mais chances de intervir. Então ela prepara algumas agulhas retiradas de sua blusa, lançando cinco. Três delas na direção de Jinru e duas, incrivelmente, na direção de Panchi.

As duas primeira cravam nas panturrilhas de Panchi. - ARG! - Reclama o rapaz, caindo de joelhos instantaneamente. No exato momento em que Jinru percebe os objetos brilhando a luz do sol. Com um movimento rápido com o braço ele dissipa duas das agulhas, mas uma terceira atinge seu joelho, fazendo-o perder um pouco o passo e o impulso.

É o tempo suficiente para que você, Gracie, vença alguns inimigos - apoiado pela infantaria que já espalhava e derrotava a maioria dos piratas - e se postava para o bloqueio. O choque é inevitável!

user posted image


Você sente a força do pirata diretamente sendo transferida para a espada e da espada para o bisento e do bisento para seu corpo. As duas lâminas faíscam com o choque, deslizando lentamente. Suas pernas são arrastadas para trás lentamente, enquanto Panchi, de joelhos e olhos quase minúsculos assistia aquela cena impressionante.

Todos assistiam àquela cena impressionante.

Os músculos do seu braço e seu peitoral enrijecem e as veias saltam, seu corpo não aguentaria mais um segundo sequer o impacto do golpe. O bisento voaria e cravaria no chão e você seria perfurado num golpe diagonal.

Futuro incerto...

Jinru, o ganso: Fufufufu... Gasp... - Ele começa sorrindo, mas logo tosse. E de sua boca sai sangue... Por entre os dois ombros, duas espadas menores estão cravadas. Ele olha bem para você, um olho castanho e o outro carmesim. - Ma... Ma... mar... marinheiros de merda... - A mão fraqueja aponto de largar a espada no chão. Ela tintila por alguns segundos, quando Jinru, finalmente, tomba.

Sobre você, Gracie, manchando-o de sangue... A invasão estava contida.

Panchi estava a salvo e você estava vivo.

Os piratas largam suas armas, erguendo as mãos em sinal de rendição. A tenente começa a prender os piratas. Calêndola e Oken vão até vocês. Assim como o capitão John Doe. Ele retira o pirata de cima de você, Gracie, puxando as duas espadas ensanguentadas.

Cap. John Doe: Eerr... Você está bem, recruta? - Diz o capitão, nesse momento, Calêndola esta tirando as agulhas das panturrilhas de Ichi, que reclamava. Enquanto Oken batia continência ao capitão. - Não precisa toda essa formalidade... Ahf... Que dia atípico... Que dia atípico... - Suspirou o capitão, aguardando sua resposta.


QUOTE
PV (Gracie): 10/20

Off: Conte como foi toda sua reação da cena e se quiser pode aproveitar o momento para interagir com os NPCs e fazer alguma pergunta ao capitão. Permanece a regra que, por hora, os NPCs são controlados por mim. Quando não forem relevantes eu repasse para você.

#pas


@Gracie
mp
^
1 User(s) are reading this topic (1 Guests and 0 Anonymous Users)
0 Members:

Pages: (4) 1 2 3 4 
fechado
novo tópico
fazer enquete