versão 8.1

Pages: (2) 1 2  ( Go to first unread post )
responder
novo tópico
fazer enquete

 Tales of a broken man: the climb [Ch.00], Aventura de Magnus Valir [00]
Ivar
 Posted: Mar 11 2018, 04:37 PM
citar


Ivar




N/A



30 posts

Ficha

Ivar is Offline

Aventureiro




TALES OF A BROKEN MAN:
THE CLIMB
"They walk easy roads but choose coward robes when they face eternity"

Já faziam algum tempo que Magnus havia chegado à Baterilla e tinha que sobreviver de seus furtos e pura força de vontade após um crescimento que não o deixou preparado para a vida em sociedade. Mantinha certa distância e evitava criar laços com aqueles que cruzavam seu caminho, sua confiança nos outros ainda abalada por tudo que passou. Em uma cidade onde não se conhece ninguém e não se tem interesse em conhecer começar uma nova vida pode ser uma tarefa árdua, ainda que já tivesse um objetivo em sua mente. A última coisa que vira enquanto ainda estava em alto-mar havia sido um Agente à serviço do Governo Mundial extremamente poderoso e almejava ser capaz de atingir um poder como aquele, capaz de garantir sua liberdade e independência em qualquer cenário.

Levantando-se do canto solitário onde estava descansando e colocando suas ideias em ordem preparou-se para finalmente dar o primeiro passo e buscar uma forma de ingressar na instituição. Certificando-se de suas armas e equipamentos estarem consigo, além de sua mochila, tirava um breve momento para se alongar e deixar um suspiro escapar para então começar sua caminhada pela cidade.

Desde que chegou Baterilla lhe passou a impressão de uma cidade única e peculiar. A primeira coisa que observou foi a rigidez com a qual o trataram quando foi resgatado: perguntaram-lhe inúmeras minúncias sobre o seu naufrágio e tentaram delimitar de onde ele era, perguntas que obviamente teve que esconder a resposta. Com o tempo aprendeu que a ilha havia recebido mais atenção nos últimos anos devido a rumores relacionados ao Rei dos Piratas e que esta fiscalização era extremamente comum, algo que tornava sua linha de sobrevivência de roubos ter que ser extremamente cautelosa e focada em comida e roupas, sem glória alguma. A segunda coisa que chamou sua atenção foi o clima daquela ilha com suas temperaturas altas constantemente sendo uma genuína fonte de preocupação tendo que atentar para não se expor excessivamente ao sol e ter que buscar fontes de água para se refrescar.

"Mais um dia quente... Eu me pergunto se nas dependências do Governo Mundial eles estão sofrendo assim, impossível que não tenham pensado em algo pra amenizar esse calor... Pensando bem, acho que não sei quase nada sobre o Governo Mundial em si..."

Sabia de uma coisa: independente do que fosse fazer tinha que pensar bastante sobre isso pois haviam muitos olhos naquele lugar. Desejando entrar para o Governo Mundial sabia que sua única chance seria se comportar e mostrar seu comprometimento e enquanto andava pela cidade em busca de informações, seguindo um caminho que ultimamente daria no quartel da Marinha, observava seus arredores no intuito de ter alguma noção se algo de interesse se desenrolasse.

OFF: Opa, fiquei meio sem saber como fazer primeiro post foquei mais nas percepções do personagem!


This post has been edited by Ivar: Mar 11 2018, 09:03 PM

--------------------
kvothe lundgren
Nome: Kvothe Lundgren
Idade: 19 Anos
Raça: Humano
]Nível: 1
Profissão:Ladrão e Músico (Especialista)
Localização: Baterilla - S. Blue


Legenda:
-Fala
"Pensamentos"
Narração
mp
^
Hang
 Posted: Mar 12 2018, 07:52 PM
citar


Hang




N/A



781 posts

Ficha

Hang is Offline

Desenvolvedor




*Magnus andava pelas ruas de Baterilla, com o Sol escaldante fazendo-o suar enquanto o jovem caminhava na direção do quartel general da ilha. Em frente ao quartel ele notava duas coisas, a grande quantidade de marinheiros e agentes saindo de dentro do grande prédio e como a maioria das pessoas da cidade evitavam passar perto do QG, dando grandes voltas pela rua apenas para não passarem perto do local*

*De todas as pessoas que saíam do prédio eram os homens de terno que mais chamavam a atenção de Magnus, os agentes do governo, todos bem arrumados e claramente poderosos aos olhos dele, andavam pelas ruas como se fossem os donos dela, ignorando completamente as pessoas por ali.*

-... malditos moradores. Segundo todas as nossas informações o Yatan já aportou na ilha para tentar salvar o filho do Gold Roger, mas não conseguimos identificar aonde, e os moradores não colaboram conosco, sempre que tentamos perguntar algo eles nos ignoram e juram não ter visto nada, eu juro que tudo o que eu queria era que o coruja me desse permissão para pegar cada um deles e...

*Um pequeno grupo de agentes passava ao lado do jovem, e ele era capaz de ouvir parte da conversa deles, e após ouví-la, e pensando um pouco melhor, ele podia notar que a maioria dos agentes parecia estar mais tensa que o normal, andando por todo lado e tentando falar com os moradores da ilha, que pareciam apenas acenar que não com a cabeça para eles, deixando-os mais frustrados.Enquanto pensava, ele sentiu uma mão puxando-o para um beco próximo, forçando-o a seguir. Lá ele se vê frente a frente com um jovem adulto, de perto de uns 25 anos, com cabelos negros curtos e espetados*

- Cuidado garoto, os marinheiros e agentes são perigosos, se você ficar parado muito perto eles podem acabar te pegando. Eu já vi você fazendo os seus roubos, e não se preocupe, eu não me importo. Me chamo Jak, e sério você devia tomar mais cuidado, eu só estou te dizendo isso porque nosso tipo de gente devia tomar conta um dos outros, posso te ensinar algumas coisas, talvez até arranjar uma tripulação pra você..

*Magnus nota que a última frase foi dita com uma tentativa muito óbvia de parecer displicente, era quase como se o homem falasse algo que ele não queria que o jovem percebesse o quão importante era*
mp
^
Ivar
 Posted: Mar 13 2018, 12:51 AM
citar


Ivar




N/A



30 posts

Ficha

Ivar is Offline

Aventureiro




TALES OF A BROKEN MAN:
THE CLIMB
"They walk easy roads but choose coward robes when they face eternity"

A tensão no ar era clara para Magnus. Os Agentes ainda que mantivessem seu aspecto imponente pareciam irritadiços e verdadeiramente preocupados. A primeira coisa que lhe veio a mente seriam os muitos rumores sobre alguém escondido na ilha e se fosse palpitar diria que era daí que vinha a inquietação. Após os sujeitos passarem ainda foi capaz de observar como eles interrogavam diversos cidadães, muitos deles aparentemente acuados.

"Hm... Parece que eu posso ter chegado numa boa hora dependendo de quem você perguntar, não parece que faltam tarefas a se fazer com toda essa agitação. Com quem será que eu tenho que fa-"

Antes que pudesse terminar seus pensamentos sentiu uma mão tocar-lhe e começar a lhe conduzir a um beco. De imediato sentiu um grande desconforto por não estar acostumado com muitas interações com outras pessoas, principalmente estranhos, mas o quão brusco o movimento foi o fez seguir. No beco a figura se revelou um homem de cabelos negros, aparentemente uma década mais velho que ele se fosse chutar. O olhava com certo estranhamento e uma postura ligeiramente defensiva achando a situação um tanto incomum e encurraladora, a mão aos poucos se deslocando para uma de suas facas só por precaução. Porém foi neste momento que sua inquietude chegou ao ápice: o sujeito sabia de suas ações passadas e parecia o estar observando, o deixando em um estado paranoico embora fizesse o máximo para não transparecer excessivamente. Tinha que pensar rápido.

- Jak, não é? - Deixava seu tom parecer levemente desconfiado enquanto lhe olhava de baixo para cima - Olha, eu não sei do que está falando sobre ter me visto roubando ou qualquer outra coisa do tipo - Um brevíssimo sorriso de canto-de-boca antes de resumir a fala - Na verdade, acho bem suspeito suas perguntas. Não seria você um dos Agentes? - O olhar enrijecia se tornando bem mais sério nesse momento - Me conte, 'Jak', como você espera que eu acredite em você enquanto não me provar que você realmente conhece pessoas capazes de me aceitar em uma tripulação?

As engrenagens tinha sido postas em movimento. Durante toda sua fala tentava ao máximo manipular o seu interlocutor com expressões e entonações escolhidas a dedo, tudo com um objetivo oculto: queria ingressar para o Governo Mundial e se aquele fosse mesmo um pirata ou alguém que sabia encontra-los não teria nada melhor para suas chances que um presente para os seus empregadores. Ainda assim, tinha que fazê-lo acreditar mesmo que só por aqueles momentos de que ele era um potencial pirata e estaria em oposição à Marinha junto consigo o levando a crer que Magnus seria um aliado. A verdade era que o seu desconforto mantinha-se presente devido a sua reclusão social, não desejando estar naquela interação mais que precisasse.

"O que vai ser, Jak? Confiar em um desconhecido para se revelar e acreditar na fraternidade entre foras-da-lei ou virar as costas e permitir a possibilidade de que eu o denuncie? De qualquer forma, o seu primeiro erro foi me subestimar..."

OFF: Sem saber suas intenções pra aventura as possibilidades que imaginei já me animaram haha

Fique à vontade pra puxar minha orelha se não tiver curtindo algo da minha interpretação.

Vamos que vamos!



This post has been edited by Ivar: Mar 13 2018, 12:52 AM
mp
^
Hang
 Posted: Mar 14 2018, 11:20 AM
citar


Hang




N/A



781 posts

Ficha

Hang is Offline

Desenvolvedor




*Jak observava o jovem na sua frente, conforme Magnus começava a falar, perguntando se ele não seria um dos agentes espalhados pela ilha, a expressão do homem se fecha por um momento, como se houvesse sido ofendido, mas quando ele acabava de falar Jak apenas dava uma alta gargalhada, que ele rapidamente reprimia, ao se lembrar de que estava se escondendo*

- MUAHA, você tem bolas garoto, eu respeito isso...*Jak olhava para os dois lados e então fazia um leve sinal para que Magnus se aproximasse*- Eu posso provar o que estou dizendo, mas não aqui. Espere eu sair e me siga depois de 30 segundos.

*Dizendo isso o homem saía do beco e Magnus podia vê-lo caminhando pela praça na direção de um pequeno bar que ficava ali perto. Dentro do bar Magnus podia ver o homem chamado Jak conversando com o barman, pegando uma garrafa de cerveja, e se sentando em uma mesa bem ao fundo do estabelecimento, com um homem vestido todo de preto e um capuz sobre a cabeça fazendo sombras no rosto*

QUOTE
off: Que bom que gostou cara, espero corresponder as expectativas.
Sua interpretação tá muito boa, pode continuar ^^
Ah, e se tiver algo que não entender nos meus posts, ou se tiver algo que você queira ou que te incomode pode falar comigo por PM sem problema nenhum

mp
^
Ivar
 Posted: Mar 15 2018, 01:08 PM
citar


Ivar




N/A



30 posts

Ficha

Ivar is Offline

Aventureiro




TALES OF A BROKEN MAN:
THE CLIMB
"They walk easy roads but choose coward robes when they face eternity"

Enquanto observava as reações de Jak viu seu rosto fechar por alguns segundos, algo o suficiente para incitar um mínimo de preocupação em Magnus sobre as palavras que escolheu. Para sua sorte, imediatamente a carranca se tornou uma risada e o sujeito parecia verdadeiramente admirado com o jovem.

- Você pode ter certeza disso.

Uma frase sucinta e simples marcava sua resposta para o homem sobre sua coragem, sem tirar nem pôr. Mantinha uma olhar rígido durante a fala tentando mostrar que não era alguém para ser levado levianamente. Dado os 30 segundos lhe requisitados começaria seu passos para fora do beco, olhos atentos no indivíduo, até se deparar com a entrada de um bar. Antes de entrar, porém, usaria este último momento para uma inspeção dos seus arredores devido a sua paranoia constante de poder estar sendo observado, principalmente depois de ouvir do seu interlocutor que suas atividades tinham sido notadas. Finalmente adentraria o local deixando seu olhos o percorrem à busca de Jax e o avistando em uma conversa com o barman enquanto usufruía de uma boa cerveja antes de sentar-se em uma mesa com outra figura misteriosa. À passos lentos iria até a mesa, os olhos fitando a pessoa encapuzada e tentando tirar alguma percepção sobre ela: querendo ou não estava em uma situação estrangeira onde não conhecia ninguém. Puxando uma cadeira começou:

- E este, quem é? - Os olhos não saíam do homem encapuzado, a desconfiança dele se tornando uma realidade a cada segundo. Voltando os olhos para Jak agora o seu tom matinha-se sério mesmo que se esforçasse para não deixar sua feição parecer agressiva ou ansiosa de forma alguma - Você já deve ter percebido que eu não gosto muito de não saber com quem estou lidando e até agora tudo que eu tenho é sua palavra, talvez seja hora de mais explicações.

OFF:

mp
^
Hang
 Posted: Mar 17 2018, 09:29 PM
citar


Hang




N/A



781 posts

Ficha

Hang is Offline

Desenvolvedor




*Magnus prestava atenção nos seus arredores conforme seguia o homem que se intitulara como Jak, tentando absorver o máximo do que o cercava possível com sua paranoia justificada após descobrir que havia sido observado anteriormente. Assim que entrava no bar via que ele estava bem vazio, e que a maioria dos clientes, dois homens sentados próximos a porta, um sentado sozinho no balcão e o barman ficaram encarando-o ao entrar, até 'Jak' fazer um leve aceno de cabeça.*

*Assim que sentava na mesa com os dois homens Magnus sentia um cheiro estranho vindo do homem com o capuz, um cheiro que ele não conseguia precisar exatamente, um cheiro de sal e suor. O homem se posicionava de modo que o seu capuz fizesse sombra e escondesse o rosto de Magnus, de forma claramente deliberada*

- E este quem é? Você já deve ter percebido que eu não gosto muito de não saber com quem estou lidando e até agora tudo que eu tenho é sua palavra, talvez seja hora de mais explicações.

*O homem encapuzado cruzava os braços e inclinava o corpo levemente para trás, enquanto Jak abria um grande sorriso*

- Viu? Eu disse, ele é exatamente o tipo de jovem que o Y gosta. Ele tem coragem e pode ser bem útil, eu já vi ele pela cidade, ele leva jeito para as coisas e, mais importante, consegue sem ser percebido

*Um silêncio se estende pela mesa, o sorriso de Jak parece vacilar um pouco enquanto ficava óbvio que o homem encapuzado examinava o jovem sentado na sua frente. Quando parecia que aquele silêncio iria se estender indefinidamente o homem encapuzado falou, a voz dele era extremamente grava e era quase o som que se esperaria vir das profundezas da terra, ele falou baixo, mas ainda assim, parecia fazer os ossos do corpo de Magnus vibrarem*

- Ok Jak, você não costuma errar então ouvirei o que você disse.
Você quer saber quem eu sou, mas eu também não te conheço garoto, e talvez seja melhor assim, sem nomes e continuar no anonimato para caso algo dê errado.
Apenas saiba que eu sou o imediato de uma tripulação conhecida, você pode acreditar ou não, e essa pode ser a oportunidade de uma vida para você.


*O homem encapuzado para de falar e faz um leve movimento com a mão, o barman se aproximava de algumas mesas e dizia alguma coisa bem baixo e logo as pessoas saiam do bar, deixando apenas a mesa em que Magnus estava sentado. O barman então trancava a porta do bar, e só então o encapuzado começava a falar*

- Hoje teremos um importante trabalho a noite, você pode se juntar a nós mostrar seu valor e ganhar as recompensas e o ticket dourado que vem com isso ou não aparecer. Não iremos te punir se não quiser, desde que não fale nada para ninguém, você segue o seu caminho e nós seguimos o nosso.

*Com mais um movimento a porta do bar era aberta e Jak colocava a mão nas costas de Magnus e levava-o para fora do bar enquanto falava baixinho*

- Confia em mim garoto, essa é a maior chance da sua vida. Encontra a gente nos fundos do bar hoje as 5h, você tem algumas horas para decidir o que fazer. Não se arrependerá de se juntar ao bando.

*Acabando de falar ele o levava para fora do bar e entrava novamente. Magnus agora se encontrava do lado de fora da rua, o Sol já passara do seu auge a alguns tempos, as pessoas continuavam a andar por todos os lados, marinheiros e agentes parecendo irritados, e as pessoas normais da ilha olhando para o chão preocupados. Assim que dava dois passos para fora do bar ele notava apoiado na parede ali perto, tentando parecer despreocupado e sem prestar atenção, um dos homens que estava na mesa perto da porta do bar e encarou Magnus quando ele entrou no local*
mp
^
Ivar
 Posted: Mar 18 2018, 04:03 AM
citar


Ivar




N/A



30 posts

Ficha

Ivar is Offline

Aventureiro




TALES OF A BROKEN MAN:
THE CLIMB
"They walk easy roads but choose coward robes when they face eternity"

O homem com que se encontrava era diferente de mais de uma forma. Ter sido capaz de sentir o seu cheiro de suor e sal de forma tão vívida fez com que Magnus acreditasse que aquele era um homem acostumado à vida no mar como ele mesmo fora um dia e junto ao seu sigilo e mistério tinha quase certeza de que ele era, de fato, um pirata. Ou talvez um excelente espião como a sua paranoia não deixava de sussurrar. Apesar disto sua característica mais marcante não tinha forma física e com um tom trovejante a sua fala era capaz de fazer os instintos do jovem se agitarem e o colocarem em um estado ainda maior de alerta tornando sua postura mais firme inconscientemente.

- Não posso dizer que não gosto do seu jeito de lidar com isso - Um sorriso levemente orgulhoso devido sua própria secretividade se projetava por alguns segundos no canto de sua boca - Por mais estranho que seja eu acredito em você. Querendo ou não esse exato momento, nas sombras de uma taverna, revela muito mais verdades sobre você que qualquer fala revelaria.

Magnus havia percebido que sua audácia e bravado tinham sido admirados por Jak e sido elogiados para o indivíduo misterioso e lhe pareceu um bom curso de ação seguir este personagem que mantinha para eles. Não que não fosse corajoso ou audacioso, mas se fosse de sua escolha provaria detenção dessas qualidades através do combate ao invés de palavras. É neste momento que algo capta sua atenção: em um movimento natural e simples o homem encapuzado chamou o barman e em seguida fez com que o bar inteiro se esvaziasse, uma prova de sua influência e seriedade. Com um olhar mais sério esperava atentamente o movimento acabar para ouvir as próximas palavras de seu interlocutor.

- Vocês realmente estão sérios sobre isso então - Inclinaria o corpo para frente apoiando os cotovelos na mesa e fitando a figura misteriosa - Eu estou contando com você para que cumpra sua parte do acordo. Eu estarei aqui, às 5h como combinado, mas se todas essa história de recompensar for conversa fiada não conte comigo.

Ao terminar seu diálogo Jak era quem o levava a porta, ainda argumentando em favor dos seus próprios planos para o jovem. A verdade que enquanto ele falava pouco prestava atenção: sua mente estava funcionando aceleradamente tentando processar a quantidade de informações que tinha até então, na expectativa de tecer um plano.

"Merda, não tenho como saber mais sem parecer suspeito. Aquele homem não parece ser qualquer um, diferente deste aqui ele não quis dar um nome e ele arrumou o tabuleiro da forma que ele queria, as peças todas na mesa mas nenhuma brecha para eu tentar descobrir sua futura jogada... A situação está começando a ficar perigosa demais, eu preciso arranjar um jeito de resolver isto rápido."

Conforme saía do local via que o sol começava a se esconder e o crepúsculo sem dúvida viria em breve, dando-lhe um prazo curto para decidir o que faria já que em algumas horas seriam 17h. Estava distraído o suficiente para se perder em seus pensamentos e quase não notar aquele mesmo sujeito do bar que parecia tê-lo percebido, casualmente fingindo desinteresse. O tabuleiro só ficava mais complicado e as apostas mais arriscadas: aparentemente existia mais gente interessada em suas ações e não tinha como saber a quem ele servia sem comprometer sua própria 'furtividade' social uma vez que diferente de Jak este não o abordou. Com um suspiro silencioso continuou seu passos na direção do homem como se fosse passar por ele direto, mas assim que estava com as costas viradas para ele enunciou-se:

- Então, você vem? - A voz vinha em um tom firme enquanto virava a cabeça para trás e olhava nos olhos do indivíduo com uma expressão bem séria e levemente ameaçadora, não facilmente vista em alguém de 16 anos, muito menos sem nenhum pingo de hesitação - Parece que você está interessado no que eu vou fazer em seguida, se ficar aí vou acabar te deixando para trás. Ou será que você tem algo mais imediato a tratar comigo? - As suas últimas palavras eram acompanhadas de um movimento sutil de levar a mão até sua adaga e segurar seu cabo que junto com sua escolha de ficar de costas tentava disfarçar um possível saque.

"Esse dia não para de ter surpresas. Minha paciência está chegando no seu limite e eu já não aguento mais ter que dar papo pra todas essas figuras que não param de aparecer. Ou este cara foi mandado por aquele sujeito encapuzado pra me vigiar ou tem mais gente interessado nos planos dele. Será que esse pode ser um Agente investigando?! Eu não posso dar mole agora, esse pode ser o momento que eu esperava."

OFF:

Que você não ache que o "saco cheio" do personagem é uma indireta, to adorando esses jogos mentais com figuras misteriosas!



This post has been edited by Ivar: Mar 18 2018, 04:05 AM
mp
^
Hang
 Posted: Mar 19 2018, 09:01 PM
citar


Hang




N/A



781 posts

Ficha

Hang is Offline

Desenvolvedor




*Magnus percebia o homem ali parado de forma e decide tomar uma linha de ação mais direta para cuidar desse assunto, abertamente reconhecendo sua presença e desafiando-o a seguí-lo. O homem parecia surpreso e assustado com as palavras do jovem. Ele olhava pela janela do bar, na direção da mesa aonde o homem de capuz e Jak conversavam*

- Eu... Eu... Não tenho ideia do que você está falando garoto

*E dizendo isso ele rapidamente entra dentro do bar, e pela janela o jovem o via indo falar algo com Jak e o homem encapuzado.*

*Olhando para o Sol Magnus estimava que devia ter um pouco mais de uma hora até a hora marcada para encontrar os possíveis piratas, e após se livrar do homem que parecia estar ali para seguí-lo, se encontrava aparentemente livre pela cidade para fazer o que quisesse nesse intervalo*

QUOTE
off:HAHAH, fico feliz que esteja gostando. O mais importante numa aventura é o player ficar satisfeito, por isso se tiver algo que queira falar, comentar ou sugerir, ou até mesmo reclamar, sinta-se livre pra falar comigo a qualquer momento


This post has been edited by Hang: Mar 19 2018, 09:03 PM
mp
^
Ivar
 Posted: Mar 21 2018, 02:49 PM
citar


Ivar




N/A



30 posts

Ficha

Ivar is Offline

Aventureiro




TALES OF A BROKEN MAN:
THE CLIMB
"They walk easy roads but choose coward robes when they face eternity"

Pegando o sujeito de surpresa não demorou para que ele se retirasse rapidamente, indo em direção ao bar. Interessantemente seu interlocutor era o homem encapuzado e isso confirmava sua suspeita de que estava sendo observado a mando de alguém, ou pelo menos achava que confirmava uma vez que as palavras trocadas entre eles era oculta para si.

"Pelo visto aquele cara é mais cuidadoso que o Jak, mandando alguém ficar de olho em mim... Eu não tenho nada contra eles, mas esse tipo de coisa tá começando a fazer eu me sentir justificado de trazer suas cabeças para o Governo! Ficar me espionando e me investigando, isso eu não posso aceitar!"

Conforme seus pensamentos se tornavam furiosos crescia ainda mais sua ansiedade em lidar com eles, preferindo começar a andar pela cidade enquanto a mente trabalhava. Ia andando à passos tranquilos, mais preocupado naquele momento no seu plano do que qualquer outra coisa, embora ainda olhasse ao redor de tempos em tempos certificando-se de não ter ninguém o seguindo. Se ele ia contatar Agentes do Governo Mundial teria que fazê-lo agora: ir para a missão tornava o risco de se tornar um prisioneiro do Governo ao invés de seu recruta muito maior e dependendo de quantos homens os piratas tem sob seu comando a tarefa pode se tornar impossível apenas para Magnus. Por sorte havia visto mais cedo que muitos Agentes ainda andavam pelas ruas questionando diversos cidadães e isso lhe dava a oportunidade de conversar com algum deles. Não queria arriscar ir para a base da Marinha mas também não se daria o luxo de acreditar que só porque não viu ninguém não havia olhos em si, optando por continuar seu passeio mantendo os olhos abertos para algum Agente. Dada a oportunidade de encontrar um ambiente onde um destes se encontrava e haviam poucas pessoas ao redor se apoiaria em uma parede próxima e começaria a manter os olhos fixos no indivíduo, propositalmente parecendo suspeito o suficiente para que fosse questionado.

"Eu preciso pensar muito bem no que vou dizer, uma palavra errada e eu vou ser preso antes mesmo de conseguir explicar minha história..."

OFF:

[/QUOTE]
mp
^
Hang
 Posted: Mar 22 2018, 07:34 PM
citar


Hang




N/A



781 posts

Ficha

Hang is Offline

Desenvolvedor




*Magnus via o homem que aparentava ter ficado encarregado de vigiá-lo entrar no bar e falar com o misterioso homem encapuzado que Jak o levara para conhecer. O jovem ficava nervoso, e seu instinto inicial era lindar rapidamente com esse problema mas ele tinha ideias, planos melhores que esse, e por isso rapidamente se afastava do bar, com passos levemente acelerados, se afastando antes que aquele homem tivesse a chance de voltar a segui-lo.*

*Conforme andava muitas pessoas chamavam a atenção dele, pessoas que pareciam andar próximo a ele por tempo demais, pessoas que surgiam de ruas próximas algumas vezes no seu caminho, depois do que acabara de acontecer a paranoia normal dele estava ainda mais forte, fazendo com que desconfiasse de quase todos, embora ninguém que tivesse a certeza que tivera com o homem em pé do lado de fora do bar.*

*Conforme andava Magnus reparava que havia agentes por quase todos os cantos da ilha, não seria difícil abordar um deles, o mais complicado seria fazê-lo em um local vazio. Depois de andar por quase 20 minutos ele consegue chegar em uma área mais vazia da cidade, havendo poucas pessoas na rua, e um par de agentes que pareciam cansados. Vendo eles o jovem se apoia na parede e tenta fazer sua melhor cara de delinquente, um deles até olha na direção de Magnus e faz menção de ir atrás dele mas o outro o para segurando-o pelo braço*

- Não vai criar caso com o garoto Suu, nós não temos tempo para isso. Você ouviu o chefe, temos que conseguir alguma informação sobre o Yatan e os malditos moradores já não querem falar conosco...

*O que fora chamado de Suu olha uma última vez na direção de Magnus apoiado na parede e balança negativamente a cabeça enquanto os dois lentamente se afastam, segurando um mapa parecendo procurar alguma coisa*

This post has been edited by Hang: Mar 22 2018, 07:34 PM
mp
^
Ivar
 Posted: Mar 24 2018, 01:07 AM
citar


Ivar




N/A



30 posts

Ficha

Ivar is Offline

Aventureiro




TALES OF A BROKEN MAN:
THE CLIMB
"They walk easy roads but choose coward robes when they face eternity"

"Eu realmente não gosto de vagar pela cidade assim, mas acho que não tem outra forma. Pelo menos vai ficar um pouco mais óbvio se alguém tiver me seguindo, já tem um tempo que estou andando..."

Finalmente chegando em um lugar onde as pessoas estariam mais esparsas presenciou um par de Agentes e tentou chamar sua atenção sem sucesso. Não importava o quanto os encarasse eles não se incomodaram o suficiente para questiona-lo e a frase de um deles definiu que ele não valia o problema.

- Não me surpreende que eles não conseguem encontrar ninguém, um bando de incompetentes... - Falava apenas para si mesmo em um tom baixo antes de começar a andar na direção dos Agentes em um passo levemente mais rápido que eles à fim de alcança-los. Quando estivesse perto o suficiente de suas costas para que o ouvissem sem precisar gritar enunciou em um tom sério e objetivo - Vocês realmente deviam ter me dado mais atenção, aposto que seu chefe não ficaria nada contente com isso... - Esperando uma reação de surpresa após esta fala e que se virassem para si levantou as mãos ao lado do corpo, querendo mostrar não estar procurando um conflito - Fiquem calmos quando ouvirem isso, mas eu sei como encontrar algumas das pessoas que procuram. Eu recomendo que vocês tirem o tempo para ouvir o que tenho para dizer e de preferência em um lugar mais discreto que o meio da rua.

Como de costume Magnus era direto e objetivo quando queria algo e a preocupação com a hora e uma leve irritação por ter sido ignorado acentuaram sua linha de diálogo. Apesar de saber que deveria escolher bem suas palavras era hora de vencer sua paranoia e deixar sua determinação falar mais alto. Já tinha conhecido Marinheiros de todos os tipos e sabia que podiam ter uma resposta agressiva devido a sua aproximação sorrateira, tentando estar preparado para dar um salto para trás querendo tomar distância.


Aprimoramentos e Peculiaridades utilizados:

[Aprimoramento: Acrobacia] | [Peculiaridade: Noção de Perigo]

OFF:

To pensando em pegar o hábito de deixar escrito aprimoramentos, peculiaridades e outras coisas da ficha utilizadas no post. O que acha? Dispensável ou uma boa? Valeu!


mp
^
Hang
 Posted: Mar 25 2018, 01:45 AM
citar


Hang




N/A



781 posts

Ficha

Hang is Offline

Desenvolvedor




*Magnus, finalmente conseguindo a situação ideal que tanto buscara para poder se comunicar com os agentes ser possivelmente desperdiçada porque eles não julgaram-o importante o bastante, parte atrás deles levemente irritado com a forma de agir daqueles homens. Quando se aproximava deles, falava de modo que apenas eles ouvissem que não deveriam tê-lo subestimado, e que poderia ter informações úteis.*

*Os dois homens trocam um rápido olhar e o que havia querido abordar Magnus antes começa a sacar uma arma de um coldre escondido quando o outro homem coloca uma mão sobre o braço dele, parando-o, mas na outra mão dele o jovem aventureiro conseguia ver o brilho de uma adaga escondido dentro da manga dele*

- Lembre que não queremos chamar atenção e criar ainda mais má vontade para cima de nós Suu, larga isso. Agora você garoto, porque não nos acompanha e temos uma longa conversa sobre como tratar as pessoas com o devido respeito e sobre essas suas informações. Nos siga e ninguém precisa se machucar e o Suu continua comportado

*Com essa última palavra Magnus podia notar que o outro agente, o tal de Suu, parecia estar querendo que ele fizesse algo, queria ter a oportunidade e o motivo de atacar o jovem na frente dele. Havia poucas pessoas ao redor, mas algumas já começavam a olhar de relance os três homens parados e falando, e começavam a fazer cara feia para os dois agentes que abordavam o jovem*

- Tsc, esse povinho já está começando a olhar... Vamos para uma casa segura garoto

*Eles então seguiam rapidamente para longe com Magnus no meio dos dois agentes, eles andavam um pequeno trecho por um pequeno caminho de terra batida até uma casa feita inteiramente de madeira no limiar da cidade. Lá eles tacavam Magnus em uma cadeira que havia no centro de uma sala, com outras 4 cadeiras, uma mesa e várias algemas e facas espalhadas pelo local. Algumas manchas de sangue pelo chão mostravam que Magnus não era a primeira pessoa trazida até ali.*

- Veja bem garoto, estamos tendo um dia bem ruim e eu tenho certeza que o Suu adoraria cinco minutos sozinho com você, mas como nos procurou de boa vontade, vou te dar uma chance de explicar tudo direitinho antes de começarmos a usar as algemas e outros métodos para você falar

*O agente Suu estava encostado do lado da porta com uma mão próxima ao coldre enquanto o outro homem não mais escondida a adaga que segurava, deixando-a bem a vista de Magnus, e mantendo-se em pé próximo a cadeira aonde ele fora atirado*

QUOTE
off: Acho legal sim, fica até mais fácil para que eu veja as coisas que podem afetar mais o post.
Se precisar de alguma coisa ou quiser trocar uma ideia pode me mandar pm ou falar no whatsapp
mp
^
Ivar
 Posted: Mar 30 2018, 11:14 AM
citar


Ivar




N/A



30 posts

Ficha

Ivar is Offline

Aventureiro




TALES OF A BROKEN MAN:
THE CLIMB
"They walk easy roads but choose coward robes when they face eternity"

Quando abordava os agentes era recebido de forma hostil, ambos se armando contra ele para caso a situação piorasse. Eles pareciam bem descontentes com a forma que Magnus os abordou e eles não eram os únicos: os outros transeuntes já encaravam as atitudes dos dois como mais um caso de opressão institucional, apressando-os a leva-lo a outro lugar. Ainda que não fosse a situação ideal era o melhor que conseguiria.

"Parece que todo mundo nessa cidade está à flor da pele... Eu vou ter que convencer esses dois se eu quiser ter alguma chance de entrar para o Governo, se eles não acreditarem em mim isto só tem como acabar em sangue. Se esse momento chegar eu vou ter que matar os dois e esconder seus corpos e tudo vai ficar mais complicado..."

Enquanto o conduziam por ruas cada vez mais mal-cuidadas e as construções se tornando cada vez mais escassas refletia sobre a situação que se encontrava. Começava a ficar nervoso de não saber para onde ia e quando finalmente adentrou o casebre a sensação se intensificou ao ser capaz de visualizar manchas de sangue e os instrumentos provavelmente responsáveis por causa-las. Não podia negar que ao ser jogado na cadeira estava severamente preocupado, todos os seus instintos despertos e gritando para que ele se preparasse para o pior. Ainda assim, esforçava-se para não transparecer muito deste sentimento, ouvindo o que os Agentes diziam.

- Você já devia ter percebido que eu não estou falando besteira, não é? - Reclinava-se na cadeira e cruzava os braços à frente do corpo, olhando sério para seu interlocutor - Só de virem falar comigo metade das pessoas na rua encararam vocês e não tem nenhum segredo sobre a inquietação do Governo Mundial e Marinha com esta ilha. Não é mais fácil acreditar que seria simplesmente burrice procurar vocês se eu não tivéssemos interesses em comum? - Os seus olhos corriam pela sala, as facas, algemas e finalmente repousando sobre 'Suu' que estava na porta - Você aí! Você é uma pessoa que parece ansiosa pra colocar suas mãos em piratas, por que não deixa eu te levar até eles?

Ia começar a contar a história querendo deixar claro que mesmo que fosse o vilão da história não haveria motivo para os procurar, tentando indicar a veracidade de suas palavras. Ademais apelava para a inquietação e agressividade deles balançando a chance de descontar sua fúria em alguns piratas como forma de manter o interesse deles. Secretamente estava bolando um plano enquanto falava, uma forma de escapar caso não acreditassem, prestando bastante atenção nos arredores e as facas espalhadas: de certa forma um arsenal para Magnus. Antes que pudesse acontecer algo, entretanto, continuaria:

- Eu não costumo fazer isso, mas... - Dava um suspiro. Teria que assumir alguma sinceridade, ali estavam potenciais futuros colegas de profissão que podiam ser essenciais na sua aceitação ou não - A verdade é que eu quero ser um Agente, como vocês. Eu fui salvo de piratas por um Agente no passado e estou ativamente procurando piratas na ilha como forma de barganha para que me aceitassem como membro. Enquanto perdemos tempo aqui desconfiando uns dos outros o horário em que sei que eles vão se encontrar se aproxima... - Dizem que a melhor mentira contém uma meia-verdade. Era o caso desta também: não havia sido resgatado por um Agente, a tripulação pirata na qual estava havia sido dizimada por ele, mas eles não precisavam saber disso. Ultimamente, Magnus queria se tornar um membro deles, isso era inegável.

OFF:

Mal a demora, vida complicada hahha

Valeu!

mp
^
Hang
 Posted: Mar 31 2018, 12:28 AM
citar


Hang




N/A



781 posts

Ficha

Hang is Offline

Desenvolvedor




*Magnus tentava esconder seu nervosismo por estar naquela situação usando um pouco de sua bravata, deixando claro que podia levá-los até alguns piratas, o homem que o outro agente chamava de Suu parecia interessado no que ouvia, mas o que estivera falando com Magnus fazia um gesto de descaso com a mão como se não fosse nada demais, embora algo na forma como ele se movia fazia parecer que talvez não estivesse sendo honesto*

- Eu vou julgar no que acredito ou não... Por que não nos conta sua história garoto e aí veremos o que acontece em seguida

*Magnus contava toda a história do que lhe acontecera naquele dia, e conforme falava podia ver o interesse crescendo nos dois agentes, Suu se aproxima saindo de perto da porta ficando parado ao lado do outro homem, suas mãos longes das armas e apenas ouvindo com uma fome no olhar que parecia a de um predador ao sentir o cheiro de uma presa ferida, e o outro homem apenas abria um longo sorriso frente as palavras de Magnus. Acabando a história o jovem então contava uma pequena deturpação do seu passado, tentando ganhar um pouco da boa vontade dos agentes na sua frente, que aquela altura não conseguiam mais esconder sua ansiedade*

- Nanjun ele está falando do mesmo bar que o coruja já desconfiava...

- Sim Suu, eu sei daonde esse jovem está falando. Muito bom, muito bom se você quer ser um agente então isso é perfeito meu jovem... Qual o seu nome mesmo? Em todo caso, os homens que você descreveu parecem ser de um grupo que nós vinhamos procurando e se você nos ajudar a capturá-los posso ajudá-lo a ser aceito. Eu só preciso que você vá correndo se encontrar com eles no horário marcado e descubra o plano, nós vamos estar escondido por perto lhe dando cobertura e na hora certa vamos intervir, o que me diz garoto temos um acordo?

*O agente estendia a mão esperando que Magnus apertasse para selar o acordo*

QUOTE
off:Eu entendo mano, a vida as vezes fica bem complicada. Tem problema não ^^
mp
^
Ivar
 Posted: Apr 1 2018, 09:43 PM
citar


Ivar




N/A



30 posts

Ficha

Ivar is Offline

Aventureiro




TALES OF A BROKEN MAN:
THE CLIMB
"They walk easy roads but choose coward robes when they face eternity"

Conforme ia contando o que sabia via os olhos do Agente brilharem e começava a perceber a verdadeira magnitude da situação. Quem quer que fossem Jak e o outro homem encapuzado eles estavam sendo investigados tinham algum tempo e pareciam representar uma ameaça até mesmo numa ilha dominada pela Marinha e o Governo Mundial. Suas reações eram variadas, mas sua empolgação era distinta tendo ficado impressionados o suficiente para baixar a guarda diante de Magnus, um desconhecido cheio de informações secretas.

"Isso não está nada bom... Em alguns momentos eu fui forçado a revelar muito mais que eu queria e agora estou a mercê de um plano que não é nem da minha autoria. Simplesmente confiar neles e seguir suas ordens... Até agora eles só pareciam dois perdidos, ansiosos para um desculpa para me ferir e agora estão dispostos a me cobrir durante uma infiltração? Eu não confio nem um pouco em nada disso."

Enquanto os dois debatiam entre si as informações que passavam sua mente trabalhava constantemente sobre como prosseguiria a seguir. O sentimento de estar sendo apenas um peão apoderava-se de si e começava a irrita-lo, memórias de uma vida anterior onde ainda era alvo de abusos de poder tornavam a si e pouco-a-pouco seu desejo de aprender no Governo Mundial se encolhia no fundo de sua mente. Em poucos segundos uma avalanche de questionamentos se dava internamente: quem seriam Jak e o homem encapuzado? Por que esses Agentes confiariam nele tão rápido? Por que não leva-lo a um superior? Que diferenciação eles fariam no caso de uma emboscada entre ele e os seus verdadeiros alvos? Diante de tudo parecia muito mais seguro se aliar aos 'piratas', homens cujo desespero é sabido por todos e ainda assim se arriscaram a recruta-lo, do que nos Agentes que eram tido com medo e desconfiança até pelos cidadães comuns da cidade.

- Meu nome? Meu nome é Magnus - Dizia com um tom sério enquanto levantava-se da cadeira e olhava para Nanjun - Vocês são Nanjun e Suu, não é? Então se eu aceitar eu não preciso ter duvidas sobre essa cobertura? Um pequeno erro de vocês e eles podem me matar apenas por suspeitar de mim - Ficava sério e encarava por alguns momentos em silêncio antes de dar um suspiro profundo e um pequeno sorriso de canto-de-boca. Em seguida, estendia a mão para seu interlocutor em resposta a ele, apertando-a como quem fecha o acordo ainda com o seu sorriso aparentemente despreocupado - Parece que não tem muito jeito se não confiar em vocês.

Seu semblante não podia ser mais diferente da sua realidade interna. Tinha tido o suficiente daquela interação e a forma como o trataram até então, embora completamente suportável, manchou qualquer confiança que teria. Quando no navio de seu pai, sendo abusado e usado como um soldado, a única coisa que permitiu que sobrevivesse foi se colocar sempre em primeiro e lutar por suas próprias conquistas. Diante do seu dilema os seus instintos de auto-preservação falaram mais alto e decidiu parar de jogos e manipulações. No segundo que Nanjun apertasse sua mão a apertaria com força o suficiente para que fosse difícil de se soltar e firmando os pés no chão giraria o corpo de forma a desequilibra-lo e o colocar entre ele e Suu. Com sua outra mão pegaria uma de suas facas e aproveitando o 'momentum' do seu puxão iria na direção contrária tentar um movimento de estocada, mirado no pescoço dele. A intenção era que além de ferir ou possivelmente matar aquele mais próximo de si também colocar seu corpo entre ele e o outro adversário armado com uma arma-de-fogo, servindo como um escudo humano. Sendo bem-sucedido no seu ataque manteria a faca presa dentro do corpo dele como forma de segurar seu corpo à sua frente e soltando a mão que selava o acordo a usaria para pegar mais uma das facas e tentar um movimento de arremesso na direção de Suu, o projétil mirado em seu peito. Independente do sucesso de suas tentativas de ataque tentaria em seguida empurrar o corpo de Nanjun encima de Suu tentando abrir brechas em sua defesa para que continuasse a atirar facas, agora presentes no próprio ambiente ao invés das suas. Tentaria durante todos seus movimentos ficar atento a uma tentativa de ofensiva de seus inimigos, preparando-se para começar a desviar de possíveis tiros usando de movimentos ágeis e acrobáticos, esperando o momento certo.


Aprimoramentos e Peculiaridades utilizados:
Spoiler
A: Acrobacia | Ambidestro | Linguagem Corporal - Combate

P: Aceleração | Noção de Perigo | Perceptivo


Estilo de Combate:
Spoiler
✦ ESTILOS AVANÇADOS:

Nome: Maelstrom (2 PE)

Descrição: Um estilo de combate que consiste em utilizar de adagas, espadas curtas e ataques com seu próprio corpo combinados com grande agilidade, acrobacias e habilidades do Parkour. Seus movimentos são marcados por giros, saltos, constante moção e o uso dos arrredores para tornar-se um alvo mais difícil de acertar e atacar com maior imprevisibilidade, inciando seus ataques de variadas direções. A maior qualidade deste estilo é a incorporação de seu talento em arremessar facas para durante o combate poder atacar com uma faca de forma direta ou arremessa-la durante um mesmo movimento de uma forma fluida e natural, dando-lhe versatilidade e alcance. Como o número de facas é limitado as que tem por perto de si é vital neste estilo o uso de combate desarmado e quando próximo do oponente utiliza de golpes com sua mão desarmada e pernas em pontos vitais como costelas, testículos, joelhos, pescoço e olhos em combinação com sua lâmina.

Pré-requisito: Armas-de-Arremesso, Armas-de-Corte: Lâminas Curtas, Lutador-de-Rua, Ambidestria, Acrobacia, Le Parkour

Talentos: Foco em Defesa (Esquiva) e Especialização em Ataque

Bônus: +2 Esquiva e Agilidade | +2 Dano

OFF:

Time to get serious!

Valeu!



This post has been edited by Ivar: Apr 1 2018, 09:44 PM
mp
^
1 User(s) are reading this topic (1 Guests and 0 Anonymous Users)
0 Members:

Pages: (2) 1 2 
responder
novo tópico
fazer enquete