Santuário RPG RPG Mundo Mágico Zonko's
versão 8.1

Pages: (6) « First ... 4 5 6  ( Go to first unread post )
fechado
novo tópico
fazer enquete

 #1 - Não existe descanso para os perversos!
Tyr
 Posted: Mar 12 2018, 11:29 AM
citar


Tyr




N/A



103 posts

Ficha

Tyr is Offline

Fan-Ficker






Desistir era uma palavra que não estava no vocabulário de Tyr. " Eu não vou parar mais. Não enquanto eu puder me mexer. Não enquanto eu estiver acordado. Não enquanto eu ainda tiver o mínimo de força nos meus braços! Não enquanto eu ainda estiver vivo! PODEM VIR! Eu estou arriscando tudo nisso! " Seus pensamentos era traduzidos como gritos de dor e de raiva! Parar para pensar não era uma opção. Se parecesse para descansar provavelmente seria consumido pela dor e não conseguiria se mexer mais, por isso continuava! Não pararia!

Era um momento que ele não tinha para pensar muito e menos ainda para se distrair. Sua mente estava completamente focada no combate! Quando o grande cogumelo lhe dirigiu a palavra Tyr apenas o olhou com a mesma expressão que encarava os cogumelos. " FAÇA ALGO?! MORRA LUTANDO! " Talvez sua expressão tivesse traduzido o que ele queria dizer! Não perdeu tempo nenhum com o suposto aliado, até porque, uma horda de inimigos não perdoaria tamanha desatenção.

Quanto mais lutava, mais a dor aumentava! Quanto mais forçava seu corpo a se mexer, mais o veneno corria pelas suas veias! Seus músculos estavam no limite! Ainda sim, ainda que lágrimas saíssem dos seus olhos e a dor fosse colossal, ele continuaria forçando seus limites. " NÃO! AINDA CONSIGO! EU AINDA POSSO ME MEXER! " Não era intencional, mas quanto mais dor sentia, mais ameaçador Tyr iria ficando. Verdadeiramente como uma grande animal selvagem encurralado. Não existem esperanças, mas ele não se entregaria sem lutar! Não enquanto ainda pudesse se mexer, nem que tivesse que atacar seu inimigo com mordidas!

Ainda sim, por mais que estivesse dispostos a arriscar sua vida naquela batalha, o chão insistia em se mexer. A grande criatura o jogava para um lado e para outro! Não falava nada, apenas rugia enquanto se esforçava para se manter de pé e evitar sua queda...enquanto podia. Apesar de sua vontade ser incansável, seu corpo já dava sinais de que todos os limites haviam sido ultrapassados. Por vezes Tyr parecia apagar, mas protamente retornava a si. A batalha não era apenas contra os cogumelos mais, mas contra ele mesmo! " NÃO! " Tudo que pensava, tudo que fazia era primitivo. Logo que havia vontado a si gritou e tentava tirar ainda mais força de onde não tinha! - GRRRRRRRRRR!!! NÃÃÃÃÃÃOOOOO!!! - Gritou tentando manter a base o mais forte que podia! " EU ME RECUSO E MORRER A- " E então escorregou.

Nem chegou a gritar, foi um suspiro de susto e seus olhos se arregalaram! Ainda não havia desisto! Tentou fechar as mãos como num reflexo para se segurar em qualquer coisa e então mais dor! - GAAAHHHH!! - Não usaria aquele braço mais na luta. Balançou a cabeça e ainda sentindo dor olhou para cima a fim de ver a situação. Viu o capitão e o Red Head. Tyr apenas rugia e arfava, tentando se manter acordado! Viu a briga do capitão com o Red Head e sem tempo para colocar peças no quebra-cabeça apenas viu a raiva subir sua cabeça. - O QUE VOCÊS ESTÃO FAZENDO!? OI!? - A voz dele saiu provavelmente causando muito mais dor e fazendo com que seu esforço se tornasse ainda maior! Sentiu-se traído e tirou como se fosse um foto dos dois cogumelos que haviam golpeado o capitão. Não entrava nem na mente de Tyr que ele estava caindo na sua morte. " O QUE ESTÃO FAZENDO?! VOCÊS VÃO PAGAR! " E então sentiu que nada mais o segurava. Gritou.

- AAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHH!!! AAAAAAMOOOOOOOCCCCCCC!!! - Não era um grito desespero, mas sim de pura fúria! Havia muito mais naquele grito do que raiva, era como se Tyr dissesse que arrumaria um jeito para tirar aquilo a limpo! Não estava pensando direito, tudo que tinha na sua cabeça era a visão de Amoc e o RedHead causando sua morte. Naquele momento quem conhecesse o velho pirata Titanborn provavelmente confundiria esse grito com o dele. Ainda que não fosse filho de sangue do temido Titanborn, Tyr mostrava agora uma fúria que em muito se assemelhava a que seu pai sentia durante as suas sangrentas batalhas. Isso porém, pouco importava. A raiva que sentia apenas aumentou quando a mente lhe disse que tudo estava acabado! Não tinha como sobreviver uma queda como aquela. Seus dentes se encontraram " DROGA! DROGA! DROGA! MERDA! MERDA! MERDA! " Fechou os olhos e decidiu não ver mais! E então...aterrissou!

" Estou...vivo!? " Não por muito tempo. Dessa vez, ainda que tentasse seu corpo não parecia responder. " Isso não...os cogumelos?! " A surpresa não durou muito, logo notava que não conseguia respirar. Esta, era uma sensação que ele já tinha sentido antes mas agora era diferente: Ele mal podia se mexer! " Merda! Merda! Vo morrer afogado nesse porcaria!? " E tentava se rebater, rolar, tirar a cabeça daquele lugar, fazer absolutamente qualquer coisa que pudesse para sair dali! " Não, não, não, não, não! "
mp
^
Angelique
 Posted: Mar 16 2018, 07:48 PM
citar


Angelique




N/A



420 posts

Ficha

Angelique is Offline

Narrador




O grito que Tyr deu para os três que ficaram em cima do cogumelo gigante fora potente, na real, nem parecia um berro e sim um rugido que infligia a todos como algo a ser temido. Parecia que o ar mesmo esbofeteava-os e os deixavam presos na base, Amoc sentiu um calafrio pelo corpo e caiu sentado atrás do capitão enquanto o Red Head contraiu os músculos e entrou em pose de combate, aguardando que o jovem Titanborn pudesse voar e dar uma rasante, levando-o para baixo da maneira mais inesperada, já o capitão, este apenas paralisou e olhou para baixo com os dentes presos, num misto de surpresa e dor por ter deixado um civil, um possível marinheiro, um companheiro, aliado... Um inocente morrer.

No convés, Akin observava as água-vivas subindo incessantemente e isso cansando os marinheiros, mas ele, com uma liderança jamais antes vista e nenhum receio em tomar as rédeas da situação, incentivava-os a continuar, usando palavras encorajadoras onde reconhecia os limites de cada um, sabendo que ainda era cedo para tentar enfrentar algo tão grande e monstruoso, mas que eles tinham força e sabedoria o suficiente para aguentar até que o capitão retornasse. Isso dava uma sensação de poder sobre eles, pois era como se ele dissesse para que fizessem o possível e o necessário, para perceber estarem fazendo o impossível.


- Isso é loucura, Akin! Ninguém sobrevive a essa queda! - Ignus berrou pelo Den Den Mushi que parecia suado e cansado, arfando enquanto observava o capitão reserva de forma afiada. Não era como se estivesse abandonando o capitão, mas que ele jamais cairia de lá, vendo o quão habilidoso que era. - Não saia do navio, ele virá até nós! Não faça loucuras, Akin! Você é apenas um civil!!!

Tão logo ele disse isso, Kyara recebeu a ordem do rapaz e saltou do barco, porém cinco águas-vivas foram na direção dela e antes que pudessem pegá-la, Akin pulou pelo parapeito de madeira e deu com os dois pés no centro gelatinoso de um par de criaturas, girando o torso e enfim acertando todas e não somente, isso fez com que elas fossem jogadas longe, deixando-o livre de sua pequena explosão.

Quando percebeu, estava em pleno ar e realmente, aquele navio era como uma casa de quatro andares, deixando-o suspenso com a loba ao seu lado, que não parecia intimidada. Abaixo deles, várias luzes das águas-vivas e talvez fosse desesperador ver que elas se agrupavam como um único organismo vivo, cobrindo boa parte do mar e se acumulavam nas beiradas do navio, escalando a madeira com seus tentáculos venenosos.

Não afogando, mas sim sufocando, não havia entrada ou saída de oxigênio no meio daquela gelatina e Tyr se debatia sem sair do lugar. Cada batida com os pés que dava para ir adiante, ele apenas enrolava a seiva nas pernas, cada movimento com o peito para tentar mudar de posição, ele apenas girava em seu eixo e infelizmente, seus braços não estavam mais funcionais, pois cada vez que ele tentava erguer um, sentia um choque por ter deslocado-o e quando movimentava o outro, estava fraco demais para impulsionar o corpo, morrendo lentamente e de forma agonizante após ter perdido todo seu fôlego na queda. Uma chama queimava em seu peito e nada mais era do que seus pulmões implorando por um pouco de ar renovado, ardendo-lhe e pressionando suas veias, já cheias de veneno. Seu coração estava pesado por tantos movimentos rápidos e fortes, era como um membro a ser cortado por doer demais, um tumor doloroso que só sentiria alívio ao vê-lo decepado do corpo.

Kyara mordeu o peito de Akin, porém não fora doloroso, pois ela apenas pressionou o suficiente para que seus dentes fincassem na roupa (sem rasgá-la, mas ele sentia os poderosos caninos apertando-o como beliscões). Não era o suficiente para puxá-lo para si, porém mudou seu trajeto que ia direto para um grupo de águas-vivas e agora, direcionava-o para acima de uma.

Meteu o pé e afundou um pouco na água gélida do mar e então fora impulsionado para cima, com a loba ajudando-o a manter o equilíbrio na primeira ou segunda vez, porém assim que o jovem sentiu-se seguro e estável, ele conseguia manipular seu peso para saltar mais alto ou com mais estabilidade entre uma e outra. Ele parecia ter domínio total sobre aquilo e com velocidade conseguiu ir até a praia, caindo de pé na areia, porém pela inércia, teve de dar uma corrida para a longe da água até que pudesse realmente parar. Logo em seguida caía a loba, que não tinha a mesma mobilidade dele, então dobrou os joelhos e enfiou a fuça na areia, erguendo a cabeça meio zonza, sacudindo para os lados a fim de tirar a sujeira e rosnando para o nada, erguendo-se e balançando todo o corpo para limpar o pelo, latindo para Akin apenas para sinalizar que já estava pronta e iniciando uma corrida, passando por ele e o guiando até o suposto capitão.

Adentraram na mata fechada e era estranho que nada se movia. Em teoria, naquele horário, os animais já estariam dormindo e com a movimentação humana, pássaros teriam voado para longe e os terrestres, corrido por ali e por aqui, fazendo movimentação na vegetação, porém não era o que ocorria, sendo um total silêncio enquanto a loba apenas corria.


- Akin! Onde você está?! Akin! Retorne imediatamente para o navio! - Ignus falava irritado, pois mesmo que não tivesse muitas esperanças no jovem, ele ainda era um civil que deveria ser protegido e se a chamada não fosse desligada, de tempos em tempos (a cada reabastecimento do canhão), ele iria tentar retornar, esperando qualquer tipo de resposta do jovem, mas xingando-o caso quisesse ir além de seus limites de um jovem, inocente e despreparado cidadão.

Chegaram então em uma grande seiva, onde o animal parou e girou como que tentando pegar a própria cauda, porém parou e latiu algumas vezes, rosnando. Akin conseguia ver um vulto no centro daquilo, se mexendo fracamente em tentativas inúteis de fugir daquilo. A loba não perdeu tempo após insinuar para o outro que chegaram onde tinham de ir e dali ela seguiria.

Saltou e afundou as patas dianteiras, retirou-as com certa dificuldades e ajudou a limpá-las com a boca, começando a cavar da maneira mais rápida que conseguia, grudando-se vez ou outra e tendo de se limpar com as presas.

Na medida em que Tyr começava a desligar seus sentidos, ouviu ao longe o som de algo batendo contra aquela massa viscosa e isso o alertou, não da forma boa, pois era como se mais inimigos estivessem chamando-o e em fúria, ele começou a despertar, queimando cada célula de oxigênio que ainda havia em seu sangue e recomeçou a se mexer, de forma retardada inicialmente, mas na medida que a membrana ficava mais fina na proximidade de Kyara, ela conseguiu se impulsionar para cima com o braço deslocado, soltando um rugido furioso na medida em que conseguia sair dali, fazendo a loba liberar um gemido de medo enquanto saltava para trás e ir para a frente de Akin, protegendo "o seu capitão" daquele ser.

Logo a frente do jovem, ele via um outro, de cabelos brancos, mas que com a velocidade da descida, eles estavam para cima e com a gosma em que estava encrustado, funcionou como um gel e agora pareciam espetados. Sua musculatura marcada pelo veneno que lhe subia visivelmente por baixo da pele, os punhos em um roxo escuro e caídos como grandes pedras, também marcados. Basicamente um demônio enfurecido saía do ventre gelatinoso daquela ilha, um olhou para o outro.

Não puderam trocar palavras, pois assim que Tyr viu sua liberdade e enfim respirou ar puro, assim como Akin viu aquela criatura e Kyara pensou em latir, uma enorme raiz caiu como a base de dedos entre eles, levando consigo terra e folhas, arrebentando um pedaço da mata junto deles. Como um prédio sendo destruídos, escombros de pedras e madeiras voavam para tudo que é lado com uma pequena névoa de terra, assim como árvores eram arrancadas de suas posições e voavam violentamente no ar, batendo umas contra as outras e se despedaçando, tal qual era a força gerada pelo colossal fungo.

Se o Den Den Mushi ainda estivesse em contato com Ignus, o mesmo iria falar com interferência, essa gerada pelos escombros ao redor dos aventureiros, a voz saindo falhada e no meio da poeira, era como uma voz distante e distorcida, uma súplica por ajuda.

Assim que a poeira baixou, ambos puderam visualizar que o cogumelo estava finalmente se soltando do solo e preparando-se para sair dali, com destino para Parthevia.

Kyara não confiava em Tyr, tal era sua imagem e a presença agressiva que ele gerava no clima, alertando os instintos da loba e deixando-a na defensiva e qualquer movimento brusco dele, ela rosnaria e até o atacaria, tanto para se proteger, quanto a Akin, porém não o abocanharia se ele fizesse tais movimentos longe deles, mas que ainda assim deixaria seus pelos ouriçados e rosnando com todos os dentes à mostra, salivando com uma certa espuma. Ele não era mais aquele rapaz que ela houvera conhecido no barco e até seu odor houvera mudado.


Spoiler

Aparência de Tyr (com os braços, mas um sem resposta e outro deslocado, diminuidor de força e mobilidade no mesmo):
user posted image

--------------------
user posted image
mp
^
T. Wall
 Posted: Mar 17 2018, 04:47 PM
citar


T. Wall




N/A



103 posts

Ficha

T. Wall is Offline

Estagiário




 


Ráááá! – Tão logo caía no convés e desferia um aparador¹ (golpes no final do post). – Mpf, mpf... Tome! – Voltava a posição, já desferindo uma chapa com a palma do pé direito contra uma água viva. – Vamos, marinheiros, honrem o símbolo que vocês carregam. Honrem o capitão Kuro! Eu vou buscá-lo com Kyara... – Disse a plenos pulmões a quem quisesse ouvir.

Ignus ainda tentava me impedir, inutilmente. Eu simplesmente sorria, desligando o Den Den Muschi e colocando no bolso do meu blusão jeans pouco antes de saltar do navio, duma altura inimaginável, juntamente com Kyara. Por alguns segundos tinha uma sensação de estar voando. O vento agradável daquela noite balançando meus cabelos crespos, enquanto olhava para a cadeia luminosa logo abaixo. Se tinha medo impacto? Certamente!

Estava em queda livre e certamente cairia sobre uma grande massa de águas vivas que se amontoavam próximo ao casco do navio. Para minha sorte, porém, a loba havia criado algum tipo de feição por mim e direciona-me contra uma água viva que ainda estava na linha do mar. Com o impacto da queda, meus pés afundaram até o tênis que usava ser inundado pela água fria do mar. Porém, é como se estivesse pisando numa boia natural.

Kyara havia me dado o caminho das pedras – ou seria das boias? – e dali em diante, comecei a saltar entre as águas vivas, conforme essas iluminavam-se, até chegar à areia.

Ufa... Obrigado garota! – Fiz um carinho em sua cabeça peluda logo que ela chegou à areia também, enviando o focinho na areia. Parece que damos uma dupla e tanto, hã? Mas que tal irmos até o capitão Kuro? – Cocei o nariz, sorrindo para ela.

Nesse momento, quando a besta do navio adentrou na mata eu também comecei a correr quando o Den Den Mushi começou a chamar fazendo seu “purupurupuru” característico. Peguei-o em mãos, atendendo-o. Era Ignus.

Oe, Ignus-san! Estamos na direção de onde vi algo caindo. Tenho quase certeza que possa ser o capitão. Fique de olho no cogumelão que está querendo sair da ilha. Manobre o navio para fora de seu eixo. – E pouco antes de desligar disse: Não se preocupe comigo, trarei o capitão Kuro de volta! Tchau! – E desliguei.

Continuei seguindo Kyara que latia de tempos em tempos para me guiar. Saltava e me abaixada para escapar de raízes e galhos, respectivamente, até que chegamos numa espécie de clarão na floresta. Nem deu tempo de esboçar alguma reação quando vi algo se mexendo na seiva. Kyara já trabalhava cavando por entre a gosma esverdeada e eu tentava ajuda-la de alguma forma, enviando a mão para o excesso que ela cavava e jogando acima de minha cabeça para longe.

Tão logo a besta fez um esforço quase descomunal para puxar o que quer que estivesse ali dentro. Eis que, de súbito, salto para trás. Kyara na minha frente, rosnando, enquanto via uma figura – no mínimo – peculiar.

Antes que pudéssemos ter qualquer reação, um estralo!

Como se um prédio estivesse caindo bem ali, várias raízes galhos, árvores inteiras eram despedaçadas ao nosso redor, fazendo uma poeira densa subir. A criatura atingida outrora estava, de fato, ganhando vida e caminhando para fora da ilha. Antes, tinha que resolver aquele impasse.

Oe... Oe... – Passei a frente de Kyara, olhando-a profundamente. Calma, garota, pode ser o capitão... – Chacoalhei o homem de cabelos brancos, tentando fazer ele sair daquele estado de quase morte e reagir. – Capitão Kuro, é você?! – Olhei-o nos olhos, apontando para Kyara. Nós viemos te resgatar, capitão... O pessoal da tripulação está passando por maus bocados, precisamos de você!



#013 | @South Blue | !Reporte 001 - Alistamento em Parthevia


QUOTE
[RACIAL] Equilíbrio Perfeito (2PE): Em condições normais, o personagem sempre consegue se manter em pé, independente de quão estreita é a superfície na qual ele está andando (uma corda esticada, uma saliência, um galho de árvore, etc.).
Benefício: Interpretativo; Recebe um bônus +4 contra testes de derrubar, e tem 25% de chance de ignorar o estado "derrubado".

Le Parkour (2PE): É uma atividade onde seus adeptos percorrem um caminho cheio de obstáculos e tem por finalidade chegar ao final do percurso em menos tempo. É composta por escaladas, saltos e outras manobras arriscadas na intenção de superar obstáculos rapidamente. Soma com Acrobata.
Benefício: Concede um bônus +1 nas jogadas de defesa e agilidade, e ignora penalidades por terrenos difíceis.

Lista de golpes da capoeira
user posted image
user posted image


--------------------
mp
^
Tyr
 Posted: Mar 19 2018, 10:55 AM
citar


Tyr




N/A



103 posts

Ficha

Tyr is Offline

Fan-Ficker






Cada não que sua mente dizia soava como uma ordem para seu corpo continuar tentando e quebrar cada limite que lhe era imposto! As consequências disso tudo não passavam na sua cabeça, apenas sabia que tinha que sobreviver aquilo e ter uma boa conversa com aqueles cogumelos. " EU VO DAR UM MOTIVO PRA ELES ME TEMEREM E NÃO O MEU PAI! " Perguntar o motivo de terem feito aquilo nem lhe passava pela cabeça, afinal, não havia feito nada que lhe julgasse errado! Cogitar que fizeram aquilo por seu 'pai' ser quem era apenas o deixava ainda mais nervoso!

Cada pontada no coração que sentia, cada dor nova que sentia faziam sua expressão mudar. Ainda assim, Tyr continuava tentando, se esforçando o máximo que podia. " NÃO. NÃO ASSIM! " Cada não era uma ordem. Ordem que o corpo começava a recusar, na verdade, era uma ordem que ele não conseguia mais cumprir. Os braços já não respondiam e aos poucos as forças iam acabando...mas não. Algo estava vindo. Quando estava prestes a fechar os olhos um novo combústivel o fez os abrir novamente! Fechou a expressão novamente!

- GRRR....AMOOOOOOOOOOOCC!!! SEU MALDITO, PORQUE FEZ ISSO?! - Gritou como um espírito que jurava assombrar a vida do pequeno cogumelo enquanto não conseguisse tirar o que havia acontecido a limpo! Tyr arfava como um touro raivoso, seus braços estavam 'desligados' do resto do corpo, mas ele não se importava com aquilo. Olhou imediatamente para o cogumelo gigante, apenas para vê-lo deixando o lugar e indo na direção de...Parthevia?!

A vontade que tinha era de começar a correr na direção do cogumelo e tentar escalar ele com os dentes! Na verdade, foi isso que tentou fazer. Tyr ignorou os dois que estavam ali e com o olhos furiosos fixo no chapéu do cogumelo esboçou dar uma passo para tentar se aproximar de qualquer parte 'escalável' da grande critura, mas então notou que não tinha saído do lugar. Um homem tinha segurado seus ombros e o estava chacoalhando! Imediatamente tornou sua atenção para o homem. - O QUE VOCÊ QUER?! EU NÃO SOU O CAPITÃO! O CAPITÃO KURO 'TÁ LÁ EM CIMA! - Na sua mente Tyr tinha apontado para o chapéu do cogumelo, mas bem...seus braços não estavam funcionando agora. Olhava então para Kiara, mas não se deixava intimidar. A prioridade de Tyr não era aquela. - GRRRR...O QUE FOI CACHORRO DE MERDA?! QUER BRIGAR?! EU CUIDO DE VOCÊ DEPOIS QUE EU JOGAR AQUELES COGUMELOS TRAIDORES DO MESMO LUGAR QUE ELES ME JOGARAM! - Então tentava se soltar do homem do jeito que podia, balançando o corpo para os lados e tentaria voltar para sua missão impossível, ainda que isso parecesse patético para o observavam.
mp
^
T. Wall
 Posted: Mar 19 2018, 03:19 PM
citar


T. Wall




N/A



103 posts

Ficha

T. Wall is Offline

Estagiário




 


Um berro!

Um ser em plena fúria me faz cair de bunda, pouco após tentar chacoalhá-lo. A raiva daquele homem – seria um homem? – parecia tomar conta de todo seu corpo, impulsionando suas atitudes.

Não era o capitão Kuro. Nem poderia ser.

Alguém demasiadamente instintivo e brutal daquele jeito certamente não seria o capitão altruísta capaz de sacrificar-se pelos seus marinheiros. Porém, pelo estado do homem ele precisava de ajuda. De plano, ele saciou minha dúvida, não com seu corpo – pois este estava praticamente abado –, mas com seus olhos em fúria na direção do cogumelo.

O capitão Kuro estava lá em cima. No topo do monstro cogumelar...

O que eu quero?! – Indaguei, afastando-me um pouco. O homem se debatia com um louco. Gritava com Kyara que agora se colocava em modo ofensivo, arqueando para trás as patas dianteiras e ouriçando o pelo, rosnando. De algum modo, ele parecia conhecê-la. E, pior, conhecia o capitão Kuro. Seria um marinheiro?

Já havia soltando-o, mas ele se debatia em fúria sobre dar uma lição aos cogumelos. Precisava dialogar com ele de alguma forma. Então, comecei a gritar:

OE, SEU MERDA! – Minha cara ficou imensa, com olhos brancos e os dentes afiados. EU NÃO SEI QUEM É VOCÊ, MAS EU VIM RESGATAR O CAPITÃO JUNTO COM A TRIPULAÇÃO. TEMOS VÁRIOS COMPANHEIROS LUTANDO POR SUAS VIDAS NO CONVÉS E VOCÊ NESSAS CONDIÇÕES NÃO AGUENTARIA UM MINUTO NEM CONTRA MIM, MUITO MENOS CONTRA KYARA. ENTÃO CALE SUA BOCA E VAMOS DAR O FORA DAQUI PARA PODERMOS AJUDAR O CAPITÃO E SALVAR NOSSAS VIDAS!



#014 | @South Blue | !Reporte 001 - Alistamento em Parthevia


This post has been edited by T. Wall: Mar 19 2018, 03:21 PM
mp
^
Tyr
 Posted: Mar 19 2018, 11:29 PM
citar


Tyr




N/A



103 posts

Ficha

Tyr is Offline

Fan-Ficker




Um berro!

Tyr se surpreendeu quando aquela pessoa aleatória simplesmente começou a gritar com ele. Sua paciência já estava zero, mas neste ponto ele estava sentindo raiva de qualquer coisa. A oferta de ajuda do desconhecido soou como desafio e impossibilitado de raciocinar direito, apenas rosnou e abaixou a cabeça depois que o outro terminou de falar.

- GRRRR...VAI SALVAR TODO MUNDO?! PORQUE NÃO TENTA SALVAR PARTHEVIA DO COGUMELO GIGANTE?! - Gritava uma verdade com o mesmo cabeção e dentes afiados. Seu senso de direção de navegador funcionava, mas a parte que definia as prioridades já tinha ido pro saco faz tempo. - EU ACABO COM VOCÊ NUM SOCO E... - Nesse momento a mente de Tyr dizia que seus braços já estavam levantados! Ele chegava até a afastar uma das pernas, como se estivessem preparando um belo direto de direita! - ... - Silêncio. Nada acontecia. Mas não importava, ele continuaria lutando com o que podia. - GRRRRRRRR!!! AAAAAHHHH! - E num ataque suicida e provavelmente inesperado usou todas forças que lhe restavam para impulsionar-se na direção do homem com a boca aberta e tentaria morder o ombro dele! Não largaria por nenhum momento! (Se conseguisse) - VOICI EIBFEWIEW PWOIIVWOVWO!!! - Falando com os dentes no ombro de Akin.
mp
^
T. Wall
 Posted: Mar 20 2018, 06:12 PM
citar


T. Wall




N/A



103 posts

Ficha

T. Wall is Offline

Estagiário




 


PAR-PARTHEVIA? – Arregalei os olhos com aquela revelação. Então o cogumelo estranho que agora se desprendia do solo – e consequentemente arrasava tudo ao nossos redor – estava indo para Parthevia?!

Precisava agir... E rápido!

Percebi que o diálogo – ainda que nos termos do rapaz de cabelos brancos – não seria efetivo. E, por isso, coloquei-me em modo de combate. Afastando as pernas e começando a gingar. A ginga é um dos principais movimentos da capoeira, o estilo de combate nativo de Gambhia. Quando o garoto esboçou vir para cima com os braços – e estes claramente não responderam – (Investigador) eu percebi a brecha.

Quando ele veio de cabeça, girei sobre meu próprio eixo, aplicando uma queixada¹ para desacordá-lo totalmente. O queixo desguarnecido e o impulso de seu avanço, combinado com o golpe giratório seriam um verdadeiro “boa noite cinderela” ao garoto. Assim que ele caiu duro no chão².

Em seguida, passo os braços e parte do tronco nas minhas costas, erguendo-o com certo esforço. – Pe-pe-pesado... – Nesse momento, cambaleio um pouco ao ver as raízes ao meu redor desprendendo-se o imenso cogumelo começando sua marcha. Busco caminhar com cuidado, tentando equilibrar o corpo desacordado do rapaz (Equilíbrio perfeito). Kyara, vamos dar o fora daqui garota. Por favor, gui-me pelo lugar mais tranquilo de volta ao barco! – Ordenei à fera que começou a abrir caminho.

Vez ou outra precisava usar da minha agilidade combinada com a força e agilidade (Le Parkour) para escapar dos galhos, troncos e demais objetos que se desprendiam, além do próprio terreno que parecia estar sofrendo um terremoto. Aproveitando-me dos sentidos apurados de Kyara, buscava alcançar o barco da tripulação.

Caso conseguisse, ao chegar na praia, deixaria o garoto sobre a areia e ligaria o Den Den Mushi.

Ignus-san, Ignus-san! Encontrei um garoto ferido, estou com ele na praia. Escute! O capitão Kuro está no topo deste cogumelo monstrão e parece que o destino deste é Parthevia. Preciso de ajuda para voltar ao navio... Cambio! – Disse, pegando um pouco de ar pelo esforço descomunal. Bem que você poderia ser o capitão, huh?! – Disse para o garoto desacordado, mesmo sabendo que ele não responderia...



#015 | @South Blue | !Reporte 001 - Alistamento em Parthevia


QUOTE

Investigador (1PE): O personagem sabe usar a lógica e coletar pistas para traçar perfis e adquirir informações sobre pessoas e missões. Pessoas normais podem investigar, mas este aprimoramento garante que seu personagem seja bem acima da média em seu sucesso.
Benefício: Interpretativo; Permite que o personagem possa obter informações através dos mais variados recursos, como lábia, sedução, suborno ou tortura.

[RACIAL] Equilíbrio Perfeito (2PE): Em condições normais, o personagem sempre consegue se manter em pé, independente de quão estreita é a superfície na qual ele está andando (uma corda esticada, uma saliência, um galho de árvore, etc.).
Benefício: Interpretativo; Recebe um bônus +4 contra testes de derrubar, e tem 25% de chance de ignorar o estado "derrubado".

Le Parkour (2PE): É uma atividade onde seus adeptos percorrem um caminho cheio de obstáculos e tem por finalidade chegar ao final do percurso em menos tempo. É composta por escaladas, saltos e outras manobras arriscadas na intenção de superar obstáculos rapidamente. Soma com Acrobata.
Benefício: Concede um bônus +1 nas jogadas de defesa e agilidade, e ignora penalidades por terrenos difíceis.

¹Lista de golpes da capoeira
user posted image
user posted image

²Sobre o desmaio: Combinei com o @Tyr a respeito do golpe para encerrar o turno.

mp
^
Angelique
 Posted: Mar 21 2018, 10:43 PM
citar


Angelique




N/A



420 posts

Ficha

Angelique is Offline

Narrador




A atitude agressiva de Tyr fez com que o outro recruta caísse para trás e Kyara latisse para ele, como tiros de aviso enquanto estava com o pelo das costas ouriçado e preparada para abocanhá-lo, era só ele dar o motivo, algo que ele nem pensaria muito nisso.

Começaram uma briga enquanto o mundo basicamente desabava ao lado deles. Troncos voavam para lá e para cá, batendo em si mesmo ou em semelhantes, arrebentando-se em estalos que os faziam parecer frágeis ossos de galinha se rompendo com um movimento simples de mãos imaginárias que bagunçavam com tudo. A areia subia, criando uma névoa marrom e que coçava as narinas de ambos, porém Tyr já estava irado demais e só balançou a cabeça, deixando passar tais comichões enquanto o outro, que já sentia coceira no fundo da boca, fora apenas um incômodo a mais. Pedra voavam como pequenas catapultas que as içavam do solo em busca de um inimigo do outro lado do mundo, passando por eles como verdadeiros tiros de rifle. Sem contar, claro, nas enormes raízes que passavam, rastejando o enorme e pesado corpo, porém mesmo que a pressão do ar o deixasse lento, o tamanho conseguia impulsioná-lo por diversos quilômetros territoriais antes que pudesse parar... Algo que não fazia. Cada "passada", ele levava consigo um pedaço da ilha, criando pequenas crateras no solo antes fofo e agora, pedregoso e sujo de pedaços de árvores e folhas.

A base do cogumelo se aproximava para esmagá-los e fora nesse momento que Akin, que estava de frente para o fungo, pôde ver que seu tempo se esgotava e quando o Titanborn pulou para a frente com o intuito de mordê-lo, o jovem se abaixou e girou para cima com graça e suavidade, porém seu ataque fora rápido e como qualquer movimento giratório, era impulsionado pela força centrífuga e isso era como um estouro no queixo daquele que houvera caído. A quantidade de tensão que havia em seus músculos e o cansaço do combate, deixaram-no zonzo e ele cambaleou para frente, ainda ciente da posição de seu agressor, porém ele tinha um gingado contínuo, este que apenas de olhar o desequilibrou, dando brecha para que a loba pulasse nele e mordesse seu braço, fincando os dentes com agressividade e escapando um pouco de sangue turvo, puxando-o para o lado e assim, caiu pesadamente no chão, de queixo à pedra e logo o mundo ficou escuro, mergulhando nas trevas da mesma maneira que o fez do topo do cogumelo até o solo da ilha.

Se abaixou e pegou o corpo de Tyr, já puxando-o e sentindo todo seu peso, porém não poderia deixá-lo ali de forma alguma. Pediu para que a loba indicasse o caminho, porém ele estava lento demais para fazer qualquer avanço, então a quadrúpede mordeu as roupas de Titanborn e o puxou, aliviando levemente para Akin, ainda levando-os para longe dali da melhor maneira que conseguia, o que não era rápido, porém o animal fazia seu melhor, afundando as patas na terra e impulsionando-se para onde queria quando encontrava uma pedra ainda presa no solo. Tal esforço era medido da maneira com a qual ela rosnava em cada puxada, não querendo machucá-lo.

O monstro que vinha atrás deles vinha como uma enorme retroescavadeira, levando tudo consigo no caminho e quando avançava alguns tantos "passos", ele sentava pesadamente, parecendo uma marreta que varria a sujeira no chão. Não tinha como eles saírem de sua zona de risco e chegar na praia, porém Akin e Kyara não desistiram de Tyr e seguiram em frente, mas tinham perdido muito tempo discutindo diante... Daquilo.

As raízes cobriram rapidamente o trajeto da dupla e agora estavam ambos sobre uma enorme sombra, Kyara olhou para cima enquanto puxava Tyr com maior vigor, desgastando demais de suas energias, então ela o soltou e latiu como se fosse ajudar em alguma coisa. Ela nem rosnava, latia incansavelmente para o colossal como se isso fosse ajudar, como se fosse fazê-lo parar, mas ela estava totalmente sem opções.


user posted image


O enorme e chato corpo começava a descer lentamente, pegando velocidade com a gravidade e em segundo já se tornava rápido, acumulando megatons para esmagá-los com facilidade e a loba não parava de latir um único segundo. O fim parecia próximo para Akin, Tyr e Kyara, nada que pudessem fazer além de aceitar a morte.

Porém...

Uma ave com cabeça de cogumelo passou e um homem em cima dela disparou de seu braço mecânico seus dedos, cada um servindo como uma corda de resgate. Um deles se enrolou no corpo da loba, que não aceitou tal movimento e começou a se debater violentamente e morder o metal, raspando os dentes enquanto movimentava suas patas, arranhando a lataria inutilmente. Depois veio Akin que deixou seu fôlego para trás quando um dedo se enrolou em seu ventre e o puxou. O terceiro fora para Tyr, que o pegou pelas pernas, puxando-o no último segundo e assim que todos começavam pequenos membros metálicos começavam a retornar para seu dono, eles sofreram fortes turbulências quando o fungo sentou, criando uma enorme tempestade de areia que desestabilizou a ave e Akin saiu voando para cima, ainda preso. Tyr balançou como um pêndulo, sendo jogado mais pra frente da ave, mas não solto, parecendo um peixe. Na vez de Kyara, esse fora engolfada pela terra e sumiu no meio de toda poeira que subia com apenas um uivo de socorro.

Quando a ave cogumelo bateu no topo de uma árvore e perdeu totalmente a estabilidade, eles foram reto para o chão. Tyr que estava mais na frente, impulsionou todos os corpos com ele, como um verdadeiro peso e com Akin por cima, conseguiu mantê-los numa trajetória que levaria para o mar, este, cheio de águas-vivas.

Akin era um rapaz hábil na arte do Parkour e com a adrenalina ao máximo em seu corpo em conjunto de suas habilidades de capoeira, ele calculou e executou uma jogada ousada. Fechou os braços na sua frente, formulando uma espécie de lança com o corpo e usando do movimento involuntário de Tyr para que o peso fosse transferido para ele e rotacionou a todos, como se fossem uma enorme boleadeira. A ave e o homem com o braço mecânico seriam o centro e os três, as hastes com esporas. Akin então fez com que girassem duas vezes antes de enfim chegar na água, com todas as criaturas gelatinosas que ali haviam.

Caiu exatamente sobre uma e com todo o peso que carregava, afundou o corpo todo na água salgada que o acertou e fez espuma, formigando a todo, se abrisse os olhos, além da ardência que sentiria, veria que haviam sinais elétricos por baixo das águas-vivas e elas formulavam uma rede de informações, havendo um padrão ali.

O animal era feito para boiar, então antes que as outras pudessem fechar o vazio que aquela em si fizera, ela jogou-se para cima e com a maestria que tinha em equilibrar-se, fora impulsionado para cima, saindo com o peso da água em suas vestes e se movendo em direção do barco enquanto puxava o Den Den Mushi e avisava Ignus.

Muitos marinheiros já estavam na beirada, abrindo caminho para aquilo tudo que viesse na direção deles.

Akin fora o primeiro a chegar, caindo de pé e sendo obrigado a dar alguns rolamentos para não quebrar nenhum osso e saindo sem fôlego e com o coração a mil, porém uma excitação indescritível. Logo em seguida veio Kyara que caiu pesadamente nas quatro patas, mantendo sua base enquanto fazia uma careta de dor e não aguentando tudo, parava de fazer força e deixava que o corpo se encontrasse na madeira do convés, arfando rapidamente enquanto sua cauda balançava fracamente e ela se lambia fazendo pequenos sons enquanto tentava retirar o excesso de sujeira de seu pelo (e qualquer marinheiro que viesse para perto de si, ela rosnaria, permitindo apenas que Akin fosse limpá-la, se assim desejasse). Agora era vez da ave e do ciborgue, que bateram ambos na madeira e deixaram-na quebrada, rolaram até o parapeito. E então veio Tyr, como um míssil. Ele veio tão reto e tão pesado, que passou pelos marinheiros, golpeando a todos e jogando-os para os lados em um grito único, seguindo reto e arrebentando uma porta, destruindo a cabine dali, batendo em diversos mapas e abrindo uma mesa ao meio, quase abrindo um buraco na parede, onde se aconchegou e parou, o que para sua sorte, estava desacordado e não pode sentir ou ver qualquer coisa, mas sua testa sangrava.


- Pili! Pili?! - O homem se levantou apoiado no braço mecânico, este que soltava fumaças e faíscas azuis, mas ele se esforçava em manter-se de pé, indo mancando até a ave. Os marinheiros agora se levantavam e se dividiam em dois grupos, um indo até Tyr que acordava com os gritos do homem chamando a ave que lhe era familiar e o outro clã fora até o próprio ciborgue, não o conhecendo e talvez sendo um criminoso, apontaram suas armas para ele.

Se abraçou na ave e a balançou com o máximo de vigor que conseguia, porém o animal com cabeça de cogumelo logo retornava para sua forma de pássaro e não mostrava sinal algum de que respirava. O homem continuava a gritar para que ele se levantasse, chamando-o pelo nome consecutivamente.

Ignus abria a porta do convés, essa que era uma escada que levava pros níveis inferiores. Assim que viu o céu, logo ele procurou Akin e assim que o achou, correu até ele, agarrando-o pelos ombros e olhando-o no fundo dos olhos com o mais puro ódio.


- Cara! O que foi isso?! Tá louco? Quer morrer?! Seu merda, o que faríamos se o único civil que tínhamos de tomar conta morresse? Seu filho de uma puta... - Ele deixava algumas lágrimas escorrer na careta de raiva, abraçando-o logo em seguida (mais para esconder a expressão do que realmente mostrando afeto), porém sendo extremamente breve, levantando-se enquanto secava o choro com a manga da roupa e berrando para os demais marinheiros. - Seus bostas! Vão ficar observando o dia todo?! Caso não tenham percebido, olha o tamanho desse monstro que está vindo na nossa direção!

Tyr poderia simplesmente olhar o além porta, por cima dos ombros dos marinheiros que estavam ali para ajudá-lo a se levantar; Akin era só retomar o fôlego perdido e virar-se para trás, veriam que o enorme cogumelo já estava muito próximo deles olhando para o barco com intensidade. As raízes tocaram na água marítima e ele urrou de dor, mas logo as águas vivas brilharam como se anunciassem uma explosão e foram até o gigantesco monstro, grudando em suas raízes como pequenas boias venenosas, essas que o protegiam e permitiam que ele andasse desengonçadamente pelo mar. Elas se agrupavam cada vez mais, explodindo uma ou outra pelo peso, mas no mair, conseguiam mantê-lo no mar. As ondas impossibilitavam que viajasse com velocidade, porém Parthevia era bem próxima.

- Içar velas! Vamos embora daqui! - Ignus emitia a ordem.

- Sob que jurisdição? - Retrucava Sefos ao subir a escadaria que dava até a ala médica, onde estava Rincon. Estava de luvas e mais sóbrio, já conseguindo manter um passo na frente do outro e assim que olhou para cima, vendo o rosto enorme do fungo que já estava pronto para abocanhá-los, assustou o médico.

- Sob a do tamanho dessa coisa! De que adiante ficarmos e morrermos? Nosso capitão terá o mesmo destino! Vamos embora, pegamos reforços e avisamos as autoridades de Parthevia e retornamos por ele, não morrerá com tanta facilidade! Vamos! Agora!!! - Os demais marinheiros não quiseram ficar e serem repreendidos novamente e acharam-no até que razoável, ou apenas temiam por suas vidas. Começaram o trabalho de retirada, pegando distância facilmente do colossal cogumelo enquanto o mesmo tinha dificuldades em se movimentar pelo mar, sendo empurrado para lá e para cá pelas ondas.

- Você estava chorando...?

- Cala a boca. - Dizia ríspido antes de olhar ao redor e descer um degrau, retornando para junto dos canhões. - Auxiliem aquele homem ou prendam-no, não estou mais aqui, preciso empurrar aquela coisa para longe da gente e nos comprar algum tempo. Akin, retire essa coisa nojento de sua cabeça e Kyara, vem. - A loba soltou um latido, mas estava fatigada demais para fazer qualquer coisa, então apenas balançou a cauda com um pouco mais de entusiasmo pelo dono, mas continuou deitada no convés arfando. Ele estava impaciente, então apenas se retirou, tendo a mente totalmente focada nos canhões e suas munições, atirando no cogumelo para desestabilizá-lo e diminuir seu ritmo.

Sefos ia na direção de Tyr, auxiliando-o aos primeiros socorros (se assim fosse permitido, nem que tivesse de ser "amaciado" pelos outros marinheiros, não batendo nele, mas servindo para restringi-lo). Sua situação era um tanto quanto desesperadora e ele deveria estar morto, então era melhor levá-lo até a ala médica,
ao lado de Rincon, que também estava numa maca com um curativo enorme no rosto.


QUOTE

Fim da aventura, Parte 1
Abram tópico em Parthevia e se me quiserem novamente, me chamem :v

Tyr:

Evolu da Avent: 40
Nvl da Avent: 00
Nvl da Escrita: 10 (pode ser melhor trabalhada)
Nvl Interp: 30
Nvl de Interat: 15 (apenas respondia meus posts, não realmente interagia com o cenário)
Int na Post: 00
Integrantes: 15
Total: 110
Gemas: 4

Ganhos:
Chapéu Red Head: Esporos inalados que buffam seu corpo.
+3 Vit, +4 Str

Punho do Ciborgue: Arma resistente e de proteção contra venenos, assim como disparos sônicos quando encostados (semelhantes a um Impact Dial, porém não precisando acumular o primeiro impacto para devolvê-lo).
+2 Str
Buff: Imunidade a veneno, +10 contra Cogumelos e semelhantes

Akin:

Evolu da Avent: 40
Nvl da Avent: 00
Nvl da Escrita: 20
Nvl Interp: 30
Nvl de Interat: 20
Int na Post: 10
Integrantes: 15
Redutor: 50%
Total: 68^ (arredondei os 135)
Gemas: 4

Ganhos:
Den Den Mushi da Marinha
Chapéu Day Blue: Esporos inalados que buffam seu corpo.
Buff: Inexistência de cansaço (max 2 dias, sentindo fatiga leve no decorrer se não dormir), paciência para fazer atividades repetitivas por horas a fio (sem perder o foco).
mp
^
Rawnor
 Posted: Mar 28 2018, 09:33 AM
citar


Rawnor




Tenente-Comandante



1039 posts

Ficha

Rawnor is Offline

Administrador




Po galera, esqueceram de avaliar o narrador mas podem deixar que faço isso. (Você também esqueceu de deixar o link para avaliação @Angelique)

@Tyr O primeiro ponto que quero tocar foi a sua despadronização de cores/marcação na hora de postar. Como foi a primeira aventura eu acredito que você ainda estava buscando algo que lhe fosse mais agradável, mas isso deixou alguns trechos confusos.

Gostei bastante do personagem, principalmente nos momentos mais cômicos. Eu só tive a impressão que ele foi ficando mais ranzinza conforme a aventura foi progredindo.

QUOTE
Evolu da Avent: 40
Nvl da Avent: 00
Nvl da Escrita: 10 (pode ser melhor trabalhada)
Nvl Interp: 30
Nvl de Interat: 15 (apenas respondia meus posts, não realmente interagia com o cenário)
Int na Post: 00
Integrantes: 15
Total: 110 XP
Gemas: 4

Ganhos:
NEGADO Chapéu Red Head: Esporos inalados que buffam seu corpo.
+3 Vit, +4 Str

NEGADO Punho do Ciborgue: Arma resistente e de proteção contra venenos, assim como disparos sônicos quando encostados (semelhantes a um Impact Dial, porém não precisando acumular o primeiro impacto para devolvê-lo).
+2 Str
Buff: Imunidade a veneno, +10 contra Cogumelos e semelhantes

Itens fora do padrão, os itens válidos estarão listados abaixo:

Chapéu Red Head
Bônus: +2 de Acerto
Descrição: Chapéu que produz esporos que quando inalados buffam seu corpo.
Slot: Cabeça
Raridade: Incomum
Custo: 500.000 B$

Punho do Ciborgue:
Bônus: +2 de Dano
Descrição: Arma resistente com aparência Hi Tech, capaz de disparar uma pequena rajada sônica.
Raridade: Comum
Custo: 300.000 B$




@T. Wall Muito bom, se atendo a personalidade que buscou trabalhar em todos os posts. Eu devo ressalta a interatividade aqui: Um misto de álcool e catinga de velho. Tanto que discretamente levei os dedos ao nariz, prendendo-o como se fosse um pregador e disfarçando como se estivesse com vontade de espirrar.

Posts como esse, fora os outros carregados do sentimentos do personagem ao chorar por ter suas ilusões despedaçadas, deixam a leitura muito rica, parabéns.

Sobre a premiação eu decidi não dar um redutor tão grande (50%), porém ainda atribuirei um redutor por ter entrado no meio da aventura:

QUOTE
Evolu da Avent: 40
Nvl da Avent: 00
Nvl da Escrita: 20
Nvl Interp: 30
Nvl de Interat: 20
Int na Post: 10
Integrantes: 15
Redutor: 25%
Total: 101 XP
Gemas: 4

Ganhos:
Den Den Mushi da Marinha

NEGADOChapéu Day Blue: Esporos inalados que buffam seu corpo.
Buff: Inexistência de cansaço (max 2 dias, sentindo fatiga leve no decorrer se não dormir), paciência para fazer atividades repetitivas por horas a fio (sem perder o foco).

Novo:
Chapéu Day Blue
Bônus: +1 de Resistência
Descrição: Chapéu que produz esporos que quando inalados relaxam seu corpo, possibilitando trabalhar por longos períodos de tempo.
Slot: Cabeça
Raridade: Comum
Custo: 150.000 B$.


@Vinus Uma tremenda pena o seu problema de tempo, a aventura foi muito legal em grande parte aos maravilhoso npcs que você criou. Infelizmente como você narrou apenas cerca de metade não da para premiar bem, mas também não vai sair de mãos abanando.

Recompensa: 7 XP

@Angelique Não preciso dizer como eu adoro a sua narração, talvez seja o melhor narrador do fórum, sempre divertido e detalhado que vai prendendo o leitor a cada parágrafo. Uma coisa que noite presente em suas narrações (principalmente aqui) é a mudança de um personagem para o outro, numa quebra de cena. Honestamente não sei se você faz isso para obrigar os jogadores a lerem tuuuuudo que você posta xD, mas tenha cuidado ao utilizar esse recurso porque as vezes pode fazer a pessoa se perder com a cena mudando constantemente, especialmente numa aventura cheia de personagens.

Minha única critica negativa vai os itens que vocês costuma atribuir na premiação. Eles estão fora do padrão estabelecidos no forum. No futuro tente seguir o do tópico: Link

Recompensa: (Eu dividi entre você e o Vinus, deixando a maior parte para você que foi quem assumiu e encerrou a aventura) 8 XP + 2 Gemas


Qualquer coisa/reclamação podem me procurar.
mp
^
1 User(s) are reading this topic (1 Guests and 0 Anonymous Users)
0 Members:

Pages: (6) « First ... 4 5 6 
fechado
novo tópico
fazer enquete