Santuário RPG
versão 8.1

Profile
Personal Photo

No Photo

Options
Custom Title
D'Phraga doesn't have a custom title currently.
Personal Info
Location: No Information
Born: 20 January 1994
Website: No Information
Interests
No Information
Other Information
Atalho 2: No Information
Atalho 3: No Information
Ficha:: http://rpgonepiece.com/index.php?showtopic=4974&st=0&#entry40644
Atalho 1: No Information
Imagem da Facção: http://files.jcink.net/uploads/bnwrpg/aventureiro.png
Cargo da Facção: Aventureiro
Cor da Facção: cecece
Pronome:: Ele
Idade: No Information
Alias: No Information
Statistics
Joined: 18-March 15
Status: (Offline)
Last Seen: Today at 04:15 pm
Local Time: Apr 26 2018, 05:34 PM
72 posts (0.1 per day)
( 0.15% of total forum posts )
Contact Information
AIM No Information
Yahoo No Information
GTalk No Information
MSN No Information
SKYPE No Information
Unread Message Message: Click here
Unread Message Email: Private
Signature

D'Phraga

Aventureiro

Topics
Posts
Comments
Friends
My Content
Mar 28 2018, 11:57 AM
Olá pessoas, venho aqui deixar algumas dúvidas meio noobs, talvez, mas, que estão me fazendo coçar a cabeça conforme penso no caminho a seguir com a minha personagem.

Primeiro:

1- No tópico de peculiaridades diz que "Estas habilidades não podem sofrer reset, e tem um limite de CINCO por personagem, então pense bem quais pegar! ". No caso, se eu ainda não tiver no limite, posso comprar novas peculiaridades nas próximas atualizações?

Vi essa pergunta sendo feita no grupo do Whats e recebendo uma resposta positiva, então, meio que já sei a resposta, então estou perguntando mais para oficializar uma confirmação em um tópico e abrir o caminho para a próxima pergunta.

2- Na peculiaridade Ligação Natural, diz que o jogador recebe um animal sem ficha. Se eu pegar essa peculiaridade quando atualizar a ficha, é obrigatório descrever qual o animal no momento já da compra ou isso pode ser feito depois do mesmo ser introduzido em uma aventura?

3- Pegando Ligação Natural e mais para frente a profissão Adestrador, é possível fazer esse animal da Ligação passar a ser também o animal com ficha que a profissão dá direito a ter?

A Segunda parte de dúvidas tem haver com técnicas e itens e meio que tem relação com o que foi perguntado neste tópico.

4- É possível para um químico criar uma droga/medicação que reduza o custo das técnicas?

Ex: O personagem Um dois três de Oliveira quatro possui uma técnica com custo de 30 EPs, porém, ele só tem 25 EPs sobrando. Ele então, usa o item "Docinho du Bom" que reduz apenas no próximo turno o custo da técnica de 30 para 25 EPs.

Não vi nada na parte de criação de itens que fale sobre isso, então, talvez não seja possível de acordo com as regras atuais, nesse caso, deixo essa dúvida também como uma sugestão.

Não sei se isso seria viável ao sistema atual, mas, acredito que seria bem interessante, pelo menos de um ponto de vista interpretativo. Além de que traria meio que uma "solução" para aquela discussão que já vi várias vezes por aqui, de técnicas com redução de custo (Rokushiki no caso) ser disponível apenas para determinadas facções.

Ter algo desse tipo no sistema, na minha opinião, poderia permitir que qualquer pessoa pudesse ter a possibilidade de criar técnicas ou um conjunto de técnicas como o Rokushiki sem precisar estar ligado a Marinha/Governo, além de também poder abrir uma dinâmica legal para Piratas e Mercenários poderem comercializar drogas desse tipo no Mercado Negro.

Ah, claro que, algo desse tipo também necessita ter uma limitação para não quebrar o sistema, seja por criação de dependência ou redução de eficiência caso usado em excesso ou alguma outra coisa do tipo.

Edit: Uma coisa que esquecia de colocar na questão da técnica. Caso realmente não seja possível o que eu coloquei aí em cima, poderia ser possível então criar técnicas que pudessem ser ativadas caso consumido algum tipo de medicação? Tipo um efeito de Trigger como perguntado/sugerido neste tópico.
Dec 22 2017, 08:06 PM
[dohtml]<link rel="stylesheet" href="http://code.ionicframework.com/ionicons/2.0.1/css/ionicons.min.css"><link href="https://fonts.googleapis.com/css?family=Cousine|Raleway:900" rel="stylesheet"><link href="https://fonts.googleapis.com/css?family=Dancing+Script|Open+Sans" rel="stylesheet"> <style>
#sanji {padding: 10px; background-color: #f1f1f1; border: 1px solid #e0e0e0; width: 449px;}
.sanji2 {padding: 5px; background-color: #fff; border: 1px solid #e0e0e0;}
.sanji2 img {padding: 5px; background-color: #f1f1f1; border: 1px solid #e0e0e0; width: 425px; height: 200px;}
.slyr1 {font: 40px raleway; text-transform: uppercase; color: #C05980; font-weight: 900; letter-spacing: -4px; padding: 20px 10px 20px 10px; background-color: #fafafa; border: 1px solid #e0e0e0; margin-top: -1px;}
.slyr1 sub {display: block; font: 8px cousine; letter-spacing: 2px; text-transform: uppercase; color: #222; }
.slyr1 sub:before {content: ""; display: inline-block; height: 1px; background-color: #222; margin-right: 10px; width: 220px; vertical-align: middle;}
.slyr2 {font: 8px cousine; text-align: right; text-transform: uppercase; color: #222; letter-spacing: 0px; padding: 5px; background-color: #fafafa; border: 1px solid #e0e0e0; margin-top: -1px;}
.slyr2 i {float: left; color: #C05980; font-size: 10px;}
.sanji3 {background-color: #fefefe; border-left: 1px solid #e0e0e0; border-right: 1px solid #e0e0e0; padding: 20px;}
.sanji4 {font: 12px 'Open Sans', sans-serif; color: #222; text-align: left; line-height: 105%, margin: 40px 60px 40px 60px;}
.sanji4 b {font: 11px raleway; font-weight: 900; color: #C05980;} .sanji4 i {color: #C05980;}
</style><center><div id="sanji"><div class="sanji2"><img src="http://i1279.photobucket.com/albums/y528/D_Phraga/post_zpsfhmfwtn3.jpg" />
<div class="slyr1">
'Til We Meet Again
<sub>
Tsukichi Artemis
</sub></div><div class="sanji3"><div class="sanji4">

<p>
A água caía produzindo um agradável vapor, cada gota que percorria suas costas nuas eram como um suave toque de massagem contra o frio que fazia do lado de fora.
</p>

<p>
Lutava contra a vontade de sair, mas não tinha como ficar mais tempo protelando, então, mesmo relutante, saiu.
</p>

<p>
Secou primeiros os cabelos com uma toalha, enrolando-os com a mesma. Em seguida secou o corpo.
</p>

<p>
Saiu do banheiro ainda enrolada na toalha. Um frio repentino subindo-lhe pela espinha.
</p>

<p>
Atchim!
</p>

<p>
Coçou o nariz com o dedo e correu rapidamente para o quarto. Fazia mais frio do que o normal hoje. Estava acostuma ao tempo sempre invernoso de L’arcan, mas hoje o tempo parecia diferente, mais gelado.
</p>

<p>
Se vestiu o mais rápido que pode. Escolhera o figurino de sempre. Uma camisa de manga-longa branca, arrumada para dentro de uma saia preta, meias ⅞ também pretas, seu confiável par de botas vermelhas e seu colete preto, por cima da camisa.
</p>

<p>
Terminou de se vestir e foi em direção a escrivaninha que ficava de frente a janela. Seu quarto ficava no segundo andar da casa, e de lá era possível ver boa parte da rua.
</p>

<p>
Todas as outras casas estavam decoradas. Enfeites verdes e vermelhos por quase todas as fachadas, pareciam tentar disfarçar o vazio que tinha no meio da rua, um espaço que até alguns meses atrás era possível encontrar uma certa loja.
</p>

<p>
Baixou seus olhos para a escrivaninha, indo de encontra a faca vermelha que nela repousava. Foi a única coisa que conseguiu recuperar do incêndio. Não sabia de que material era feita, mas com certeza era muito mais resistente do que qualquer material que já tinha estudado.
</p>

<p>
Ao lado da faca, uma carta. Pegou-a e começou a ler. Não precisava fazer isso, sabia tudo que estava escrito, até porque, a tinha escrito.
</p>

<p>
Não sabia até hoje porque escreveu uma carta para o Papai Noel, nunca acreditou nessa e nem em diversas outras histórias fantasiosas, e não pretendia começar a acreditar agora, já adulta.
</p>

<p>
Riu ao terminar de ler. A carta parecia mais com uma lista de compras ou uma página de diário do que com uma carta em si. Teve o impulso de amassá-la e jogá-la fora, mas tão rápido quanto veio, esse impulso se foi. Por algum motivo, não conseguia se ver desfazendo-se daquele pedaço de papel.
</p>

<p>
Dobrou-o em 3 partes e o guardou dentro da primeira gaveta. Na segunda, retirou os seus brincos de rubi e os colocou, olhando mais uma vez pela janela.
</p>

<p>
Vamos lá Artemis, hora de partir.
</p>

<p>
Colocou o seu cinto e prendeu nele suas luvas e esferas. Pensou em levar também a faca, mas ela não lhe pertencia, e uma hora, sua verdadeira dona poderia precisar dela. Deixou a faca no mesmo lugar que estava, deu meio volta saindo do quarto e descendo as escadas. Quando estava quase saindo de casa, se lembrou que estava esquecendo de algo.
</p>

<p>
Voltou correndo para o quarto. Tinha esquecido seu casaco, mas mais importante ainda, tinha esquecidos as chaves. Encontrou o casaco pendurado em um gancho na lateral do seu guarda-roupa, e ao vasculhar os bolsos, encontrou a chave.
</p>

<p>
Saiu de casa com as chaves em uma das mãos e casaco dobrado por sobre a outra mão. Andava a passos lentos, apreciando as casas decoradas e o movimento do comércio que ficava ainda maior nessa época do ano.
</p>

<p>
Após alguns minutos de caminhada, vestiu o casaco. Não gostava de usar o casaco e o colete ao mesmo tempo, achava que eles não combinavam nem um pouco, mas o frio vencera o seu senso de moda.
</p>

<p>
Continuou a andar, seus pés seguindo o mesmo caminho dos últimos 6 meses. Tinha uma missão muito importante para começar hoje, mas não poderia nem sequer pensar em ir sem passar no hospital antes, até porque, não sabia quando teria outra chance.
</p>

<p>
Em pouco tempo chegou ao seu destino, e sem cerimônias, se dirigiu ao quarto em que sua mentora estava internada.
</p>

<p>
Kurisu-sensei!<br>
Oh Artemis, você veio! - Falava com a boca cheia de pudim - Achei que você ia direto para lá!<br>
Kurisu-sensei, você sabe que eu nunca iria sem antes me despedir de você. - Olha as meia dúzias de pote de pudim no chão - Sensei! Você vai acabar engordando se comer tanto pudim assim!<br>
O que eu posso fazer? Eles são a única coisa boa que tem para comer aqui!
</p>

<p>
Ficaram conversando por alguns minutos, jogando conversa fora. A verdade é que Artemis não queria ir, não queria deixar Kurisu sozinha, mas ela sabia o quão importante era a missão, principalmente para sua professora.
</p>

<p>
Aproveitando que você veio aqui Artemis, leve isto! - Entrega um envelope branco, lacrado.<br>
O que é isso?<br>
Uma carta de recomendação. Quando você chegar no quartel da Marinha, pergunte pela Comandante Benne, ela é uma antiga cliente minha. Não acho que essa carta vá facilitar a sua vida, mas deve no mínimo evitar que te mandem ficar esfregando o chão.<br>
Não importo em ter que esfregar chão se isso me levar até quem fez isso contigo.
</p>

<p>
Pegou a carta e a guardou no bolso do casaco, em seguida, dando um beijo no rosto da sua professora. Foi em direção da porta, indo embora, mas parou abruptamente.
</p>

<p>
Já ia me esquecendo - Deu meio volta, tirando uma chave do bolso - Não sei quando vou voltar para casa, ou se até mesmo se vou continuar nessa ilha, então… Vou deixar a chave de casa contigo - Entrega a chave - Quando receber alta, sinta-se livre para usar minha casa como se fosse sua, sensei.<br>
Obrigada minha flor.<br>
De nada, te amo!
</p>

<p>
Saiu do hospital, o vento frio parecia ficar cada vez mais frio conforme as horas passavam. Não querendo ficar muito tempo na rua, se dirigiu rápido para a base da Marinha.
</p>

<p>
Não teve dificuldades em achar a base. Depois de 18 anos morando em L’arcan, conhecia praticamente todos os cantos da ilha, sem contar que, tinha feito um reconhecimento do caminho alguns dias antes.
</p>

<p>
Parou em frente a base, prestando atenção em cada detalhe, o memorizando em sua cabeça. A partir de agora estava fora de sua zona de conforto, portanto tinha como obrigação prestar atenção em tudo a sua volta. Sem muitas delongas, entrou.
</p>

<p>
Boa tarde. - Soprava as mãos para aquecê-las, esfregando-as umas nas outras em seguida - Onde posso encontrar a Comandante Benne?
</p>


</div></div><div class="slyr2"><i class="ion-ios-heart"></i>

<span style="color:#C05980">Inori wa toki wo koeru ♪♪</style>

</div></div></div><div style="width: 449px; font-family: arial; text-align: right; text-transform: uppercase; font-size: 7px;"><a href="http://shine.jcink.net/index.php?showuser=145">LAUZ ღゝ◡╹)ノ♡</a></div></center>
[/dohtml]
Jul 27 2015, 02:26 PM
Amanhecia em alto mar, vento soprando de sudoeste enquanto o pequeno navio pesqueiro navega a caminho de L’arcan.

Shohei estava deitado na vigia do navio, o espaço pequeno era perfeitamente apropriado para o corpo felino do mesmo.

[Shohei] – Purrr...

Durante esse tempo de viagem, a vigia era o seu lugar preferido, afastado de olhares curiosos da tripulação, confortável e não tão alto, o que ajudar a controlar o seu “receio” de alturas.

A viagem seguia em mais um dia tranquilo de tempo estável quando Shohei ouviu ao longe vozes dos marujos comentando sobre agradáveis notícias.

[Marujo 1] – Finalmente estamos chegando.

[Marujo 2] – Verdade, a viagem dessa vez demorou bastante.

[Marujo 1] – Terra à vista!

Shohei se ergue do seu espaço para poder ver as terras de L’arcan se aproximando ao horizonte. Finalmente depois de longas semanas em alto mar, era chegada a hora de se juntar a Marinha e correr atrás dos seus objetivos.
Last Visitors


Apr 5 2018, 12:34 PM




Mar 14 2018, 02:17 AM




Mar 6 2018, 02:18 PM



Comments
Yusuke Urameshi
Parabéns.

Tudo de bom para você e sua família.

Feliz aniversario
Jan 20 2018, 09:15 AM
Add Comment